Serie A

Parada de inverno: Genoa

A Reggina fechou hoje com Bruno Cirillo, zagueiro italiano que passou o primeiro turno no Levante de Gianni Di Biasi, lanterna do campeonato espanhol. Cirillo disputou os Jogos Olímpicos de 2000 após se destacar pelos amaranto e foi negociado com a Inter em seguida. Seu retorno ao time, após oito anos, é sinal de uma carreira que jamais despontou como o previsto. A Reggina também já confirmou a contratação de Stuani, centroavante uruguaio ex-Danubio.

Voltando ao terreno das especulações, Pietro Lo Monaco, diretor esportivo do Catania, confirmou o interesse de Roma, Arsenal e Valencia em Juan Manuel Vargas, mas negou sua saída em janeiro. Já o agente de Steffen Iversen, atacante do Rosenborg, confirmou que as negociações com a Lazio estão adiantadas. O autor de dois gols no Valencia pela fase de grupos da Liga dos Campeões poderia deixar o time norueguês por cerca de €1,5 milhão.
GENOA

Marco Borriello: de uma vez por todas, agora vai!

A campanha
11ª colocação. 17 jogos, 19 pontos. 4 vitórias, 7 empates, 6 derrotas. 16 gols marcados, 23 sofridos.O time-base
Rubinho, Konko, Bega (Lucarelli), Bovo; Rossi, Juric, Paro, Fabiano; León, Borriello, Sculli (Di Vaio).
O comandante
Gian Piero Gasperini. Treinou na base da Juventus por nove anos, até 2003. Em seus últimos anos comandou o time primavera e conquistou um torneio de Viareggio. Passou três temporadas no Crotone, e, em 2006, chegou ao Genoa. Com um plano de jogo inovador, utilizando o taticismo italiano em favor de um time ofensivo, fez sucesso na Serie B e não tardou em alcançar a promoção. Se se esperava uma luta contra o rebaixamento, a estréia na Serie A tem sido bem acima das expectativas.
O herói
Marco Borriello, atacante. Onze gols em 89 jogos, era esse o currículo de Borriello na Serie A ao chegar no Genoa. Sua posição no elenco era facilmente identificada: seria reserva de Di Vaio no comando do 3-4-3 grifone. O que mudou logo na terceira rodada, quando o ex-atacante milanista estreou com gol frente ao Livorno. Dez dias depois, marcou uma tripletta na Udinese. Borriello garantiu a titularidade e, até aqui, marcou metade dos gols do time no campeonato. Destaque para o zagueiro Bovo, também convencendo pela primeira vez.
O vilão
Giuseppe Sculli, atacante. Basta usar a lógica: se Borriello marcou metade dos gols de um time que atua com três atacantes e segue na parte de baixo da tabela, então os outros dois não estão muito bem. Di Vaio vem muito mal, quase sempre utilizado como ala sinistro. Mas a vaga de pior jogador do time, com certeza, cabe a Sculli, que não conseguiu se firmar nem na Serie B na última temporada.
A perspectiva
Zona do agrião. O time, no papel, tem mais potencial. Tanto é que muita gente apostou numa classificação direta para a Copa da Uefa logo no retorno do time à Serie A. Nos bastidores, porém, as expectativas eram mais curtas e não causaram tanta pressão no elenco. A missão, fugir da Serie B com tranqüilidade, deve se concretizar graças ao bom rendimento de peças-chave: Borriello, León, Bovo e Juric. Falta maior participação dos atacantes dos atacantes no combate no meio-de-campo, o que torna o Genoa presa fácil fora de casa.

1 comentário

Deixe um comentário