Serie A

Bola na rede ou na televisão?



*Originalmente para o blog da revista Lupa, da Faculdade de Comunicação da UFBa. Até o Braitner foi entrevistado. 😛

A distribuição de informação multimídia na rede, o streaming, não é nenhuma novidade, principalmente depois do processo de popularização do serviço de banda larga. É possível assistir a vídeos e ouvir músicas sem precisar baixá-los para seu computador. Todos nós conhecemos Youtube e rádios online. O processo não é novo.

Particularizando à esfera do futebol o uso desse recurso, podemos perceber que o streaming é útil tanto para torcedores quanto para jornalistas esportivos, pois o torcedor tem o direito de escolher qual jogo irá ver e em qual horário (alguns programas permitem que os jogos sejam gravados). Há muito tempo os direitos autorais dos campeonatos de futebol (especialmente o Campeonato Brasileiro) são polarizados por poucas emissoras de televisão – que muitas vezes transmitem o mesmo jogo, no mesmo horário. Jogos mais importantes ficam reservados aos canais de tv a cabo e ao sistema pay-per-view.

No campo das tvs a cabo, também há discrepâncias: a SKY tem exclusividade pelos direitos de transmissão dos jogos mais importantes do Campeonato Espanhol apenas para quem pagar pelos jogos. O canal aberto da Bandeirantes, por exemplo, só transmite jogos do Italiano em video tape, enquanto o fechado BandSports transmite partidas ao vivo. Os contratos estão ainda mais caros e disputados ferrenhamente pelas empresas. Por outro lado, ver um jogo na televisão é cada vez mais complicado. Braitner Moreira, um dos fundadores do QuattroTratti, site especializado em futebol italiano, comenta sobre o problema. “Geralmente os comentaristas da televisão estão mal informados sobre as equipes ou há muita propaganda. Nas transmissões do Esporte Interativo (franquia que transmite jogos estrangeiros) há uma a faixa horizontal onipresente que pede o envio de mensagens SMS ou ainda a entrada ao vivo, em vários momentos, da garota-propaganda de uma das marcas que anunciam no canal”.

“Mãe, tô na rede, beijos”

Leonardo Bertozzi, colunista da revista Trivela e criador do Futebol Europeu.com.br, admite a importância da ferramenta para a cobertura de campeonatos estrangeiros, pelo fato de haver possibilidade de escolha de ver a partida que o espectador realmente deseja assistir: “Acho que para quem escreve sobre campeonatos não cobertos pela grande mídia, é uma ferramenta importante. Pode servir também para dar uma cobertura mais específica sobre jogos menos midiáticos em grandes campeonatos: muitas vezes os horários de jogos mais importantes coincidem com jogos menos concorridos, que também merecem cobertura”.

Mas nem tudo são flores para as transmissões online. O Rojadirecta, hospedeiro de links de streaming e um dos sites mais conhecidos para quem assiste jogos online enfrentou batalhas judiciais contra a detentora espanhola dos direitos de transmissão da Liga espanhola. O site venceu a batalha, abrindo precedentes para que outros usuários consigam transmitir de suas casas jogos da televisão via Internet. Portais como o Justin.tv funcionam como o Youtube: usuários disponibilizam canais (diferentemente do Youtube, estes são ao vivo) para toda a rede., no esquema P2P (usando o próprio navegador de Internet, sem intermédio de programas). Embora grande parte deste tipo de site tenha surgido da clandestinidade, existem sites de streaming legalizados, como o site de apostas bet365.com ou a Terra TV. No bet365.com, basta se cadastrar e ver as partidas, também em P2P. A empresa disponibiliza uma versão do site em português, mas as transmissões são sempre feitas em língua inglesa.

Ainda há outros problemas: muitos sites transmitem jogos em baixa qualidade, o que pode fazer o torcedor escolher ver o jogo na televisão. Outro fator de afastamento pode se constituir no fato de que a maior parte dos streamings ainda é realizado em língua estrangeira. Há poucos internautas que disponibilizam canais em português. “A má qualidade às vezes me faz ir pro jogo da tv mesmo. Em qualidade baixa, tenho muito que querer aquele jogo. Mesmo assim, graças ao streaming, na última temporada só perdi dois jogos do meu time”, afirma Braitner Moreira.

O que está em jogo é a (anacrônica da forma como é conduzida) discussão sobre direitos autorais na Internet, onde a propriedade privada e intelectual é algo ainda mais fluido e contraditório.

Baixe programas de streaming aqui: Sopcast, TVAnts, TVUPlayer.

As fotos do hóquei são melhores, mas nem cabem na postagem. Quem quiser conferir, olha aqui.



Deixe um comentário