Serie A

900 minutos em 9: 18ª rodada

Surpresa: Massimo Ambrosini, esse mesmo, foi o craque da primeira rodada do ano (AP Photo)

Sem Seedorf e Pato, os torcedores do Milan temiam pelo jogo de hoje contra o Genoa. O pênalti tão mal batido por Ronaldinho com dez minutos de jogo, logo seguido pelo gol de Sculli – que deixou à mostra o espaço dado no lado esquerdo na defesa rossonera -, só aumentou o medo. Mas o que seria o início de uma noite terrível acabou passando batido pela excelente prestação do Milan de Leonardo, em alta rotação na primeira rodada do ano na Serie A. Uma partida sensacional, com um destaque inesperado: o capitão Ambrosini. Foi ele quem se jogou na área para Orsato marcar um pênalti inexistente e Ronaldinho se redimir; quem chutou para Amelia dar rebote e Thiago Silva virar o jogo; quem subiu o time para que Ronaldinho lançasse Antonini, que tocou para Borriello ampliar; e ainda quem cruzou para Borriello acertar um lindo voleio. Huntelaar (pênalti) e Suazo ainda marcariam, mas o protagonista do jogo não poderia ser outro. Nota especial, claro, para a ótima partida do reestreante Beckham.

Com o resultado, o Milan continua na vice-liderança, um ponto à frente da Juventus. Os dois se enfrentam no domingo (com acompanhamento ao vivo aqui) para definir qual dos dois fará o papel, mais midiático do que prático, de anti-Inter. Hoje, a Velha Senhora venceu o Parma fora de casa, dando adeus a uma possível zebra contra a sensação do campeonato. Com o resultado, Ciro Ferrara respira um pouco mais aliviado em seu cargo. O dia foi bom para Diego, tão contestado pela torcida nas últimas rodadas, mas que contribuiu com os dois gols do time: cobrou o escanteio que Salihamidzic aproveitou e ainda cruzou para o gol contra à Oséas de Castellini. Entre os dois, Amoruso ainda deixou o dele, mas foi inútil.

No gramado castigado do Bentegodi, a Inter fez mais outra vítima. Dessa vez foi o Chievo, que não conseguiu reagir ao gol solitário de Balotelli. Agora já são 42 pontos em 18 jogos para o time de Mourinho, oito acima do Milan. E a Inter ainda pega o lanterna Siena na próxima rodada. Em Verona, o gol saiu num contra-ataque puxado pelo estreante Pandev, que tocou para Sneijder rolar para Balotelli. Sorrentino até defendeu o primeiro chute, mas não conseguiu salvar o rebote. Depois, o jogo seguiu duro e sem muitas chances. Os principais lances foram o “coice” de Lúcio nas partes baixas de Pellissier e o choque de cabeças entre Chivu e o capitão clivense. O romeno se deu mal. Logo que saiu do estádio, passou por uma operação no crânio, mas não corre risco de morte.

Entre os estreantes do dia, teve quem se deu ainda melhor que Beckham e Pandev: o atacante Floccari. Recém-chegado à Lazio e logo titular do time de Ballardini, marcou dois gols, acertou o travessão uma vez e ainda deu uma assistência. Fundamental, enfim, para a goleada por 4 a 1 aplicada no Livorno. Mas quem diria que a Lazio conseguiria entrar numa crise ainda mais profunda? Diakité deixou o campo injuriado com sua substituição, ainda no primeiro tempo. Em seu lugar entrou Rocchi, que por sua vez saiu do estádio furioso com a escolha de Ballardini, que o deixou no banco em favor de Floccari e Zárate, que por sua vez não queria deixar que Kolarov cobrasse um pênalti, já que era ele o cobrador oficial. Falando em Ballardini, o técnico atacou todos os três e ainda sobrou para a própria cidade de Roma em sua coletiva. Mas o ambiente de Formello é, provavelmente, o mais instável entre os 20 times da Serie A.

Outra goleada se deu num dos inúmeros dérbis da Toscana. Em Siena, Cribari não pôde fazer muito em sua estreia para salvar Malesani de sua primeira derrota em três jogos no comando dos bianconeri, sempre lanternas. Muito pelo contrário. Junto de Brandão e Curci, foi responsável direto pelo humilhante 5 a 1. Do meio pra frente, o Siena nem jogou tão mal (chegou a obrigar Frey a fazer defesas difícieis) e a derrota caiu pesada demais – olho no jovem croata Jajalo. Mas os gols de Kroldrup, Santana, Gilardino (duas vezes) e Mutu não permitem dúvidas sobre a supremacia viola. A Fiorentina chega à sétima posição com 27 pontos, mesmo número do Bari, que continua sua boa fase após a vitória fácil sobre a medonha Udinese desta temporada. Os gols foram de Meggiorini e Barreto, um em cada tempo.

Na Sardenha, o Cagliari conseguiu um feito notável e empatou com a Roma uma partida que parecia perdida. Os giallorossi tinham 2 a 0 no placar e domínio total do jogo até permitirem os gols de López e Conti já nos acréscimos do segundo tempo. Num jogo bem corrido e disputado, destacaram-se em seus times Cossu e Pizarro. A atuação de Julio Sergio também garantiu que a Roma não saísse da ilha derrotada. Nota negativa, outra vez, para Júlio Baptista e Ménez. Ah, sim: Toni estreou, jogou dez minutos, mas só tocou duas vezes na bola; já Cicinho foi cortado, não ficou nem no banco e deve mesmo sair. Com o empate e a vitória do Napoli por 2 a 0 sobre a Atalanta, o time de Quagliarella chega à zona de classificação para a Liga dos Campeões. Já o time de Bérgamo deixou o campo sob vaias.

Para fechar a rodada, na disputa contra o rebaixamento, o Catania levou a melhor sobre o Bologna e agora está a um só ponto da zona retrocessione. O gol foi do zagueiro Spolli. Por último, o empate entre Sampdoria e Palermo por 1 a 1, em Gênova. O placar foi todo construído em 60 segundos: Cavani abriu o marcador e Cassano, que abusou da individualidade por toda a partida, empatou. Estavam fora da zona de classificação para as ligas europeias e, com o resultado, continuarão assim por pelo menos mais essa rodada. Ou por mais tempo ainda, já que a Samp negociou Stankevicius, seu lateral-direito, e deve passar todo o mês brigando para manter sua dupla de ataque titular.

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 18ª rodada, clique aqui.

Seleção da 18ª rodada
Viviano (Bologna); Canini (Cagliari), Kroldrup (Fiorentina), Chiellini (Juventus), Antonini (Milan); Ambrosini (Milan), Pizarro (Roma), Pazienza (Napoli); Borriello (Milan), Gilardino (Fiorentina), Floccari (Lazio)

2 comentários

Deixe um comentário