Serie A

7ª rodada: Começa a perseguição

Dzeko fez ótima partida e marcou para a Roma, que subiu na tabela e persegue a Juve, líder (Getty)

Até o final da tarde de domingo parecia que a Juventus poderia disparar à vontade – e os quatro pontos de vantagem na liderança já são muito. O Napoli havia tropeçado, Roma e Inter iam empatando, a Fiorentina tinha sido derrotada pelo Torino e somente Lazio e Milan, colocadas em um terceiro pelotão no início da rodada, haviam conseguido vencer seus jogos. Porém, a Roma conseguiu bater a rival nerazzurra e tirou um pouquinho o gosto de uma rodada quase perfeita para a Velha Senhora. Apesar de tudo, a equipe bianconera já se estabelece como a líder isolada da competição na 7ª rodada. Confira o que aconteceu no final de semana.

Roma 2-1 Inter

Dzeko (Bruno Peres) e Icardi (contra) | Banega (Icardi)

Tops: Dzeko (Roma) e Handanovic (Inter) | Flops: Salah (Roma) e Miranda (Inter)

No
grande jogo da rodada, expectativa correspondida. Em Roma, teve de
tudo: primeiro tempo de Premier League, com ritmo alucinante e várias
oportunidades de gol, assim como segunda etapa de Serie A, mais lenta e técnica, e baseada em aspectos táticos e
físicos. Partida equilibrada, com domínio das
etapas para cada uma das equipes, mas vantagem para o time de Spalletti.
Importante destacar, inclusive, a estratégia do treinador, que abdicou de
ter a bola para explorar o jogo aéreo e a força de Dzeko contra os
zagueiros interistas. O técnico toscano também abriu mão de sofrer na saída de bola diante do
pressing armado por De Boer e a incapacidade de controlar o jogo com De Rossi e
sem Totti, colocando Salah, Florenzi e Perotti para correr.

A Inter teve
a bola e contou com grande atuação de Banega, autor de um gol e responsável por um chute na trave, além de toda articulação de jogo dos nerazzurri. Apesar disso, esteve isolado diante de atuação
apagada de João Mário, que jogou no sacrifício e não teve inspiração para ligar os setores, desconectando também
Ansaldi e Candreva, enquanto Perisic foi insistente, mas impreciso do
outro lado. Icardi participou do gol de empate, mas quando o
camisa 9 não chuta no gol, é difícil para a Inter ganhar. Tanto é que, logo após a igualdade no placar, Manolas cabeceou e, contando com desvio em Icardi, balançou as redes para os visitantes, definindo a importante vitória romanista, que levou o time para a 3ª posição, com 13 pontos. Com 11, a Inter divide a 7ª posição com mais dois times.

Empoli 0-3 Juventus

Dybala (Alex Sandro), Higuaín (Lemina) e Higuaín

Tops: Higuaín e Alex Sandro (Juventus) | Flops: Zambelli e Maccarone (Empoli)

Jogando
novamente fora de casa, a Juventus não teve problemas para conquistar
vitória sólida na Toscana, com grande participação da dupla
Dybala-Higuaín. Se os dois argentinos foram o ponto alto, todo o time foi bem: Hernanes fez outra partida interessante no meio-campo, Pjanic parece cada vez mais adaptado no lugar de Pogba, Alex Sandro
está consolidado no flanco esquerdo e Cuadrado finalmente foi titular, com o intuito de repousar
Lichtsteiner e Dani Alves. O domínio foi amplo e a vitória poderia ter
sido maior, mas até que demorou para sair: quando a Velha Senhora balançou as redes, já no meio do segundo tempo, o fez de forma avassaladora. Os três gols foram marcados em um período de apenas cinco minutos, sempre com os
argentinos do ataque.

Milan 4-3 Sassuolo

Bonaventura (De Sciglio), Bacca (pênalti), Locatelli e Paletta (Niang) | Politano, Acerbi (Pellegrini) e Pellegrini (Defrel)

Tops: Bonaventura (Milan) e Pellegrini (Sassuolo) | Flops: Abate (Milan) e Antei (Sassuolo)

Vitória
para lavar a alma do Diavolo. O gol marcado por Bonaventura nos primeiros minutos foi um alívio,
mas Politano estragou a festa logo depois, graças a um erro de Abate. Logo após o
intervalo, Pellegrini apareceu, com uma assistência e um gol para os neroverdi em poucos minutos, e quando tudo parecia
acabado, veio a inesperada reação dos rossoneri. Primeiro, a partir do pênalti de
Antei, convertido por Bacca, e depois com o gol do garoto Locatelli – a joia de 18 anos marcou seu primeiro gol na Serie A e se emocionou – e, por fim, a
virada com o herói improvável Paletta. Tudo isso em menos de oito
minutos. Com todos os poréns, o Milan de Montella está logo atrás do
vice-líder Napoli, juntamente com outros quatro times com 13 pontos,
inclusive na frente da rival Inter. Será a hora de engrenar?

Atalanta 1-0 Napoli

Petagna

Tops: Gómez e Petagna (Atalanta) | Flops: Callejón e Hysaj (Napoli)

Caiu
o último invicto do campeonato. E o Napoli só poderia perder a marca
mesmo diante da sua asa negra, a Atalanta, que faz do estádio Atleti
Azzurri d’Italia um lugar nada agradável para os visitantes. No estilo
Gasperini de jogar, entre matar ou morrer, o time bergamasco esteve bem, sendo agressivo e
organizado defensivamente. La Dea aproveitou o gol marcado logo cedo para controlar o jogo
e superar o domínio dos napolitanos, que não tiveram grande produção ofensiva
com seus jogadores – todos titulares – em tarde ruim. Outro destaque
para os jovens atalantinos, bem trabalhados pelo especialista Gasperini, que deu
oportunidade para Caldara, Gagliardini e Petagna, que fizeram boas
exibições – sem falar nos já experimentados Conti e Grassi.

Torino 2-1 Fiorentina

Falqué e Benassi (Falqué) | Babacar (Milic)

Tops: Falqué e Zappacosta (Torino) | Flops: Ilicic e Kalinic (Fiorentina)

Definitivamente
Grande Torino. Os jovens de Mihajlovic continuam dando um show à parte sobre como ser eficiente. O time não precisa da posse de bola e
milhões de passes para ser ofensivo e atingir o gol: bastam dois, três
toques rápidos para chegar na área adversária e vencer o goleiro.
Melhores exemplos de toda essa energia e eficiência, Falqué e Belotti
novamente dominaram o ataque granata, que dessa vez teve gol e
assistência do espanhol, melhor em campo – Belotti passou em branco e coube a Benassi
marcar o gol que deu a vitória. Pela Fiorentina pouco empolgante de Paulo Sousa, Babacar novamente teve oportunismo, mas
seu gol no final da partida acabou em vão. Ilicic e Kalinic estão em fase bastante negativa e sem o brilho da dupla é difícil imaginar que a viola voe alto.

Udinese 0-3 Lazio

Immobile (Milinkovic-Savic), Keita (Felipe Anderson) e Immobile (Lulic)

Tops: Immobile e Lulic (Lazio) | Flops: Karnezis e Danilo (Udinese)

Mais
dois gols na conta de Immobile e três pontos para a Lazio. O time de
Inzaghi está longe de ser brilhante, mas chama atenção sua
competitividade e força para conseguir as vitórias – são três nas
últimas quatro rodadas. Os triunfos diante de adversários que brigam
contra o rebaixamento de forma alguma tiram os méritos da equipe,
que teve novamente Lulic, Keita e Felipe Anderson como principais
destaques para a produção ofensiva, e finalmente Immobile vingando sua
luta para marcar a primeira doppietta como laziale. Superando as
expectativas o time da capital já soma 13 pontos, embolado com outros quatro logo atrás do
Napoli. A partida também marcou o fim de um conto que já tinha expectativa de ser curto: Iachini foi o segundo treinador demitido na Serie A. O homem do boné até conseguiu bons resultados no
início, mas nunca teve química com o elenco e deixa uma Udinese com alguns jogadores interessantes e atuações negativas próxima da zona do rebaixamento. Ex-jogador bianconero, o friulano Luigi Delneri é o substituto.

Pescara 0-2 Chievo

Meggiorini (Birsa) e Inglese (Castro)

Tops: Castro e Birsa (Chievo) | Flops: Benali e Crescenzi (Pescara)

O Pescara levou bomba na sua prova de maturidade. O time de Oddo tem jogado um bom futebol, mas não fosse a vitória no tapetão por causa da escalação de um jogador irregular pelo Sassuolo, os golfinhos não teriam vencido nenhuma vez no campeonato – marca negativa que pertence somente ao novato Crotone. O que tem faltado ao time é transformar o domínio com a bola e as boas atuações em em gols e vitórias. Justamente o contrário do Chievo, que há anos sobrevive na elite com praticidade e eficiência – e sem muito sofrimento. A vitória veio já no final da partida, com Meggiorini e Inglese, em jogadas de Castro e Birsa, principais destaques do time de Maran, e a equipe já coleciona quatro vitórias em sete rodadas, resultados que o colocam no grupo de perseguidoras da Juventus.

Bologna 0-1 Genoa

Simeone (Laxalt)

Tops: Simeone e Izzo (Genoa) | Flops: Gastaldello e Dzemaili (Bologna)

Partida muito esquisita do Bologna de Donadoni. O time não foi sólido como de costume, teve apenas bons momentos técnicos de Nagy, Verdi e Masina e pouca produção ofensiva, enquanto não foi agressivo (apenas oito faltas e poucos desarmes) e mesmo assim teve duas expulsões. Cenário caótico do qual o Genoa de Juric tirou proveito para fazer grande partida: os visitantes poderiam ter tido vida mais tranquila, com placar mais largo, porém coube a Simeone fazer o gol decisivo já no fim da peleja. Destaque para o uruguaio Laxalt, que fez grande jogada no gol e foi a personificação da luta do restante do time, que persistiu até a vantagem.

Cagliari 2-1 Crotone

Di Gennaro (Tachtsidis) e Padoin (Sau) | Stoian

Tops: Di Gennaro e Padoin (Cagliari) | Flops: Palladino e Rosi (Crotone)

Confronto entre os melhores da última Serie B à altura do campeonato: um completo caos. Em um jogo pouco técnico, mas com muitas oportunidades de gol, melhor para os anfitriões, que contaram com grande atuação de Rafael (até o frango em cobrança de falta de Stoian) e gols cirúrgicos de Di Gennaro e Padoin. Os visitantes ainda não venceram, mas ensaiaram uma reação e incomodaram bastante com Crisetig e Falcinelli, mas chegaram ao gol muito tarde, já nos acréscimos, com Stoian. Enquanto o Cagliari está no meio da tabela, o Crotone permanece na última posição, solitário com apenas um ponto em sete rodadas.

Sampdoria 1-1 Palermo

Fernandes | Nestorovski (Aleesami)

Tops: Muriel (Sampdoria) e Posavec (Palermo) | Flops: Skriniar (Sampdoria) e Gazzi (Palermo)

A Sampdoria tinha a oportunidade de se recuperar das quatro derrotas consecutivas, mas novamente tropeçou. E por muito pouco não foi pior, já que o empate veio apenas nos acréscimos, depois de muita insistência de Muriel e Bruno Fernandes e graças a um gol salvador do português, que ainda não foi titular com Giampaolo. Resultado importante para o Palermo, que poderia ter se saído melhor após o gol de Nestorovski e contou com Posavec para se manter na partida. O técnico De Zerbi tem cinco pontos em cinco partidas pelos sicilianos.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 6ª rodada aqui.

Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada

Handanovic (Inter); Conti (Atalanta), Paletta (Milan), Manolas (Roma); Falqué (Torino), Di Gennaro (Cagliari), Parolo (Lazio), Laxalt (Genoa); Higuaín (Juventus), Dzeko (Roma), Immobile (Lazio). Técnico: Gian Piero Gasperini (Atalanta)

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

2 comentários

  • Roma x Inter foi um belo jogo pra uma tarde sem futebol no Brasil, FOX pela obsessão por Barcelona e a bizarrice de enfiar "NASCAR" (Estamos nos EUA pra esse lixaral ser passado?) perderam uma boa chance. Discordo um pouquinho dos flops: Salah pra mim fez partida boa (finalizações a parte) enquanto teve perna, não deu um minuto de sossego ao Santon, inclusive fez a assistência pro primeiro gol Romano. Na Inter, a atuação da dupla de zaga foi ruim mas os dois laterais que iniciaram (Ansaldi e Santon) foram tranquilamente piores, o primeiro estava na jogada do gol do Bosnio e não procurou tentar travar o Dzeko e o segundo foi a mesma coisa de sempre, mais uma atuação ruim.

  • Lamento muito fox sports nao ter transmitido roma x inter, um dos maiores clássicos mundiais. Ja basta a tv Globo ser dona do campeonato brasileiro e da seleção canarinho. Pois bem. Para mim a única surpresa foi a derrota do Napoli no Atletti azzurri D'Itália para a Atalanta. No mais confirmaram-se o favoritismo dos líderes, a boa atuação da lazio (embora tenha ficado surpreso com os 3 x 0 sobre a Udinese no friuli). Na zona de rebaixamento nenhuma novidade, como ja tinha frisado antes: os 3 que formavam continuam formando a zona Vermelha (palermo, Empoli e crotone). Enfim quem mais foi beneficiado com os resultados após a rodada foi a juve (e teria sido ainda melhor se houvesse tido um empate na cidade eterna). Por outro lado, quem mais perdeu posições foi a inter:de terceira baixou para nona. Agora nos voltemos para a squadra de ventura. Ciao, vediamoci presto.

Deixe um comentário