Seleção italiana

Itália 100%: com virada sobre Armênia, Nazionale vence a quinta no caminho para a Euro



Em Erevan, na Armênia, a Itália teve o jogo mais complicado de sua trajetória nas Eliminatórias para a Euro 2020, pelo menos até o momento. A postura agressiva dos donos da casa surpreendeu os azzurri, que saíram atrás no placar e tiveram dificuldades para buscar os três pontos. Contudo, a virada veio no segundo tempo e o triunfo por 3 a 1 manteve a grande vantagem italiana na liderança do Grupo J: com 100% de aproveitamento em cinco jogos, a seleção soma 15 pontos, 16 gols marcados e apenas dois sofridos.

Se a atuação na partida não foi uma das melhores da gestão de Roberto Mancini, ao menos teve alguns significados importantes. Primeiro, foi a oitava vitória consecutiva da Itália em jogos de Eliminatórias para a Euro – recorde absoluto. A Nazionale também não triunfava em seis jogos seguidos desde 2008, quando Roberto Donadoni era o comandante. Tudo isso se tornou possível graças a uma atuação muito consistente de Belotti.

Antes do show do atacante do Torino, porém, a Itália sofreu. Treinada pelo impronunciável Gyulbudaghyants, a Armênia começou o jogo de forma muito intensa. A seleção vermelha, liderada por Mkhitaryan, novo reforço da Roma, lutou por cada bola como se fosse a última. Muito agressiva, a equipe da casa acelerou a partida e aproveitou-se do fato de a maior parte de seus jogadores estarem em condições físicas mais avançadas que os italianos: afinal, os campeonatos de países do Leste Europeu – além do sueco e do cipriota –, nos quais atuam 10 dos 11 titulares armenos, começaram antes da Serie A.

Essa diferença ficou nítida nos minutos iniciais e ocasionou o primeiro gol da partida. Chiesa errou um passe no meio-campo, Barella não alcançou a bola e a Armênia encaixou um contra-ataque fulminante, que Karapetian concluiu para as redes com chute cruzado. O atacante, porém, estava muito pilhado e exagerou nas disputas de bola. Amarelado depois de desentendimentos com Jorginho e Verratti, o atacante do Sochi foi expulso pouco antes do intervalo, após acertar o rosto de Bonucci com o cotovelo.

Naquele momento, a Itália já havia empatado e equilibrado o jogo. Depois de Ayrapetyan fazer uma grande defesa em chute de Bernardeschi, Belotti aproveitou boa jogada e cruzamento de Emerson para escorar para as redes. Na sequência, os jogadores que atuam no Piemonte ficaram perto de conseguir a virada: o juventino acertou o travessão e o granata teve tento anulado e perdeu uma boa oportunidade ao errar a finalização.

A Nazionale voltou a ter um gol anulado no início da segunda etapa – dessa vez de Emerson, porque a bola que recebeu, no rebote do chute na trave de Barella, já havia cruzado a linha de fundo. A Itália cresceu no jogo depois que Mancini trocou Chiesa por Pellegrini, aos 61, e foi o romanista que anotou o gol da virada. Aos 77, depois de lançamento perfeito de Bonucci, Lorenzo raspou de cabeça e venceu Ayrapetyan.

A virada ocorreu, sobretudo, por causa da queda de condicionamento físico da Armênia no segundo tempo. Os vermelhos ainda foram prejudicados pelo fato de terem atuado com um a menos por 45 minutos. Desde a expulsão de Karapetian, a disparidade técnica entre as equipes sobressaiu e a Itália pode deslanchar. No onze contra onze, os armenos deram trabalho e Mkhitaryan teve sucesso no duelo com Barella.

O resultado viria a ficar mais elástico a favor dos italianos três minutos depois da virada. Aos 80, Belotti recebeu na área, girou sobre a marcação e finalizou na trave; a bola bateu nas costas do goleiro e entrou. Com a vitória garantida, a Itália ainda viu o Gallo ter um outro tento anulado – este, por ausência do VAR, não utilizado nas Eliminatórias, foi incorretamente invalidado.

Armênia 1-3 Itália

Armênia: Ayrapetyan; Hambardzumyan, Haroyan, Calisir, Hovhannisyan; Mkrtchyan, Grigoryan (Hovsepyan); Barseghyan (Adamyan), Mkhitaryan, Ghazaryan; Karapetian. Técnico: Armen Gyulbudaghyants.
Itália: Donnarumma; Florenzi, Bonucci, Romagnoli, Emerson; Verratti, Jorginho, Barella  Sensi); Chiesa (Lo. Pellegrini), Belotti, Bernardeschi. Técnico: Roberto Mancini.
Local: Estádio Republicano Vazgen Sargsyan, em Erevan, Armênia.
Árbitro: Daniel Siebert (Alemanha).
Cartão vermelho: Karapetian.
Gols: Karapetian; Belotti, Lo. Pellegrini, Ayrapetyan (contra).



Deixe um comentário