Serie A

14ª rodada: com Lautaro em alta, Inter aproveita tropeço da Juve e retoma liderança



Pegou no sono sem querer? Foi na cozinha fazer um lanche? Aliviar a bexiga? Então é provável que você tenha perdido algum gol na 14ª rodada. O intenso final de semana teve 30 gols em 10 partidas, com destaque para Cagliari e Sampdoria, que balançaram as redes 7 vezes no fechamento da jornada. A rodada será lembrada ainda pelo fato de a Juventus ter parado no jovem goleiro Turati, do Sassuolo, e ter possibilitado à Inter assumir a liderança graças a mais uma boa partida de Martínez.

Ainda tivemos uma importante vitória do Milan fora de casa, que serviu para o Diavolo respirar um pouco, ao passo em que a crise napolitana só continua e parece não ter previsão de acabar – assim como a fome de gols do artilheiro Immobile, da Lazio. Neste meio de semana, os times da Serie A entram na Coppa Italia, com destaque para a revanche entre Cagliari e Sampdoria. Confira o resumo da 14ª rodada.

O jogão

O brasileiro João Pedro foi um dos heróis da incrível virada do Cagliari sobre a Sampdoria (Getty)

Cagliari 4-3 Sampdoria

Gols e assistências: Nainggolan (Cigarini), João Pedro (Pellegrini), João Pedro (Nainggolan) e Cerri (Pellegrini); Quagliarella (pênalti), Ramírez (Quagliarella) e Quagliarella (Gabbiadini)
Tops: João Pedro (Cagliari) e Quagliarella (Sampdoria)
Flops: Castro (Cagliari) e Ferrari (Sampdoria)

O jogo mais insano da rodada foi justamente o último, que ocorreu nesta segunda feira. De um lado, a grande sensação do campeonato; do outro, a surpresa da temporada 2018-19 e o seu artilheiro. Por muito pouco, o Cagliari perdeu sua invencibilidade, que agora é de 11 partidas, mas Nainggolan, Pellegrini e João Pedro foram ao resgate no segundo tempo. A Sampdoria viu o artilheiro Quagliarella encerrar seu jejum de três meses sem gols e novamente foi competitiva, mas amargou a virada no último lance da peleja.

Quagliarella começou a todo vapor na partida e emendou um voleio que parou na boa defesa de Rafael. Aos 38 minutos, Pellegrini cometeu um pênalti sem querer, ao escorregar no gramado e derrubar Gabbiadini: na cobrança, Fabio encheu o pé e abriu o placar. No começo da segunda etapa foi a vez do veterano atacante dar assistência para Ramírez ampliar a vantagem. Foi aí que o Cagliari entrou no jogo – e como. Eleito melhor jogador de novembro, o belga Nainggolan foi o motorzinho da equipe e, com um belo chute de fora da área, diminuiu. Contudo, os visitantes responderam rápido, novamente com Quagliarella, com um belo sem-pulo.

Precisando fazer três gols em 30 minutos, parecia impossível que o Cagliari conseguiria a vitória. Porém, num espaço de dois minutos, o brasileiro João Pedro marcou duas vezes ao escorar cruzamentos, empatou a partida e virou o terceiro maior goleador da Serie A. Depois de um período absurdo, com quatro bolas nas redes em menos de 10 minutos, o ritmo caiu. Num clima mais frio, em que os times se estudavam, o empate ia amadurecendo. Até que o herói do Cagliari entrou em campo aos 93 minutos de jogo: Cerri substituiu Simeone e, no último lance, completou novo cruzamento de Pellegrini, mandando a bola no ângulo de Audero e fazendo o estádio ir abaixo. Numa das melhores partidas do campeonato, o espírito de luta desse Cagliari – atual quarto colocado – voltou a impressionar.

Olho no lance

Tropeço da Juventus, em atuação apagada, possibilitou que a Inter assumisse a liderança (AFP/Getty)

Inter 2-1 Spal

Gols e assistências: Martínez (Brozovic) e Martínez (Candreva); Valoti (Cionek)
Tops: Martínez e Lukaku (Inter)
Flops: Valdifiori e Tomovic (Spal)

Sabendo do tropeço da Juventus, a Inter só precisava não vacilar – como acontecera na 9ª rodada, diante do Parma – e vencer seu jogo para retomar a liderança do campeonato. Não vacilou: pela primeira vez na história, os nerazzurri venceram 12 de seus primeiros 14 jogos na Serie A e voltaram à ponta da tabela. Lautaro, que decidiu para a Beneamata no meio de semana com dois gols contra o Slavia Praga, repetiu o feito com a ajuda de Lukaku. Inclusive, esta é a primeira vez que os dois elementos da dupla de ataque do time de Milão somam pelo menos oito gols cada nas primeiras 14 jornadas desde Vieri e Kallon, em 2002. Efeito Conte.

Após um primeiro tempo muito tranquilo, no qual Martínez, Lukaku, Brozovic e Candreva tiveram atuações impecáveis, a Inter se desconcentrou e a Spal ensaiou uma reação. A equipe emiliana voltou do intervalo orientada pelo técnico Semplici a ter uma postura mais agressiva e diminuiu o placar com belo gol de Valoti, aos 50 minutos. A Inter ainda teve mais oportunidades mas foram desperdiçadas por falta de pontaria e melhor tomada de decisões. Com a possibilidade real de empatar, os estensi buscaram o gol até os últimos minutos, mas não conseguiram. Na próxima rodada, a Inter encara a Roma, em San Siro.

Juventus 2-2 Sassuolo

Gols e assistências: Bonucci (Bentancur) e Ronaldo (pênalti); Boga (Caputo) e Caputo
Tops: Caputo e Turati (Sassuolo)
Flops: Buffon e Can (Juventus)

A Velha Senhora vacilou e pela primeira vez não venceu o Sassuolo dentro de sua casa. O destaque da partida foi o jovem goleiro Turati, do Sassuolo, que nasceu quando Buffon já tinha feito 160 jogos pela Serie A. Terceira opção dos neroverdi, o garoto de 18 anos ganhou a oportunidade por causa das lesões de Consigli e Pegolo. Do outro lado, encarava justamente o lendário goleiro da Juventus, que teve um de seus piores dias em Turim. Gigi foi encoberto por Boga, no primeiro gol dos visitantes, e falhou no segundo, depois que Cuadrado e Bonucci também erraram. Caputo virava o jogo no início do segundo tempo.

Precisando de gols para somar pontos, Sarri colocou em campo pela primeira vez o trio de ataque formado por Ronaldo, Higuaín e Dybala. O camisa 10 entrou no lugar de Bernadeschi e, como vem sendo costumeiro, mudou o jogo: criou mais jogadas para a Velha Senhora e o segundo gol só aconteceu após a falta sofrida por La Joya dentro da área. Ronaldo, que teve dia tão apagado quando quase toda a equipe, converteu. O empate inesperado fez os bianconeri perderem a liderança para a Inter e complica o planejamento do estafe técnico. Isso porque, na próxima rodada, os juventinos vão até a capital enfrentar a embalada Lazio.

Verona 1-3 Roma

Gols e assistências: Faraoni (Zaccagni); Kluivert (Pellegrini), Perotti (pênalti) e Mkhitaryan (Perotti)
Tops: Faraoni (Verona) e Pellegrini (Roma)
Flops: Günter (Verona) e Ünder (Roma)

A Roma de Paulo Fonseca parece ter se encontrado no campeonato: com quatro vitórias nos últimos cinco jogos e ótimas atuações em sequência, os romanos competem fortemente por vaga em competições europeias. Neste domingo, a Loba teve dificuldades de encontrar o gol, visto que o Verona estava bem fechado, como de costume. Isso fez com que a equipe visitante precisasse chegar a trocar passes por minutos até conseguir finalizar. Para descomplicar, porém, os giallorossi têm Pellegrini: o camisa 7 encontrou Kluivert com um bolão e o holandês abriu o placar. Mas a alegria durou pouco, já que Faraoni – em grande noite –, marcou logo em sequência.

A vitória de número 400 da Roma como visitante pelo Campeonato Italiano não veio com tranquilidade. Antes do fim do primeiro tempo, o Verona criou chances para virar e chegou a ter dois gols anulados por impedimento. A sorte dos visitantes parecia ter acabado quando Kluivert teve de deixar o campo, lesionado, mas coube a seu substituto definir a partida. Após um pênalti bobo do fraquíssimo Günter, já no fim na primeira etapa Perotti marcou o seu. O argentino de 31 anos ainda trocou passes com Pellegrini e deu a assistência para o armênio Mkhitaryan fechar o placar em um belo contra-ataque, já nos acréscimos.

Brescia 0-3 Atalanta

Gols e assistências: Pasalic (Castagne), Pasalic (Ilicic) e Ilicic
Tops: Pasalic e Ilicic (Atalanta)
Flops: Martella e Chancellor (Brescia)

Na semana em que conseguiu sua primeira vitória pela Champions League e manteve vivo o sonho de uma classificação para o mata-mata, a Atalanta ainda goleou um de seus maiores rivais. A Dea não brincou em serviço no dérbi lombardo e afundou ainda mais o Brescia, que amarga a última colocação, com sete pontos. O triunfo nerazzurro foi obtido graças a uma jornada de muita intensidade de Pasalic, que ainda marcou um gol em cada uma das etapas – um deles, de letra. Ilicic fez o terceiro, mas o triunfo poderia ter sido ainda mais elástico: o próprio Pasalic acertou a trave e Malinovskyi também parou no poste.

Quem também ficou com o grito de gol entalado na garganta foi Balotelli, que acertou um chutaço no travessão quando o Brescia ainda perdia por 1 a 0. Teria sido o primeiro gol da equipe desde que Grosso assumiu. O tetracampeão mundial – que chegara a afastar Super Mario – treinou os biancoazzurri em três jogos, nos quais o time não marcou nenhum gol e sofreu 10. Grosso acabou demitido pelo controverso presidente Cellino, que decidiu chamar Corini, seu antecessor, de volta. Apesar dos números ruins, pelo menos o time era mais competitivo com o técnico que fora mandado embora no início de novembro.

Os outros jogos

Immobile não para de marcar gols e vai jogando a Lazio para cima na tabela (Getty)

Lazio 3-0 Udinese

Gols e assistências: Immobile (Milinkovic-Savic), Immobile (pênalti) e Luis Alberto (pênalti)
Tops: Immobile e Luis Alberto (Lazio)
Flops: Nuytinck e Troost-Ekong (Udinese)

Quem vai parar Immobile? O artilheiro do campeonato tem 17 gols marcados em 14 rodadas e só não chegou a este número mais cedo do que Angelillo (Inter, 1959) e Borel (Juventus, 1934). A Udinese, que tem uma das piores defesas da liga, é que não pararia o atacante da Lazio – pior, sucumbiu logo no primeiro tempo, com direito a dois pênaltis infantis cometidos sobre Correa. A equipe celeste é a terceira colocada e recebe a Juventus em casa na próxima rodada.  Como está jogando um bom futebol, é possível sonhar em encostar na vice-líder, que tem seis pontos a mais.

Na Udinese, as temporadas passam e a equipe continua brigando na parte de baixo da tabela, sem dar qualquer indício de que pode voltar a ser sombra daquele time que incomodou os grandes anos atrás. O fato é que não dá para depender sempre de De Paul, que novamente teve atuação apagada. A formação friulana conseguiu a façanha de não chutar na direção do gol adversário e se limitou apenas a evitar um vexame maior.

Parma 0-1 Milan

Gols e assistências: Hernandez
Tops: Iacoponi (Parma) e Hernandez (Milan)
Flops: Gervinho (Parma) e Piatek (Milan)

O Milan conseguiu uma vitória importante fora de casa e respira um pouco. O time de Pioli subiu na tabela e divide a 10ª posição com o Torino, com 17 pontos – um a menos que o Parma. O gol solitário foi de Hernandez, que é um dos artilheiros do time ao lado de Piatek, com tem três tentos anotados na competição. A diferença é que Theo é lateral esquerdo e o polonês é atacante – inclusive, o pistoleiro foi substituído na metade da segunda etapa e saiu de campo irritado.

Durante toda a partida o Milan foi superior e os crociati pouco ameaçaram Donnarumma, já que o meio-campo do Diavolo dificultou a criação de suas jogadas. Na melhor chance do time da casa, Hernani não finalizou com eficiência. Os visitantes também não conseguiram concluir com precisão – nem mesmo no lance do seu gol. Após bom chute de Bonaventura, rebote de Sepe e bate-rebate, Hernandez aproveitou e estufou as redes.

Napoli 1-2 Bologna

Gols e assistências: Llorente; Skov Olsen e Sansone (Dzemaili)
Tops: Llorente (Napoli) e Sansone (Bologna)
Flops: Maksimovic (Napoli) e Bani (Bologna)

Depois do empate no meio de semana contra o Liverpool, pela Champions League, parecia que os ânimos nos bastidores do Napoli iriam se acalmar. Porém, o time mais uma vez teve uma prestação abaixo da crítica, perdeu de virada em casa e deixou o San Paolo debaixo de muitas vaias. A relação entre diretoria, elenco e técnico está muito desgastada e os 17 pontos de desvantagem para a líder são reflexo disso. O cargo de Ancelotti está a perigo, embora o presidente De Laurentiis não costume demitir treinadores com a temporada em andamento.

Em campo, Llorente foi um dos poucos que se salvaram do lado napolitano. O espanhol abriu o placar perto do fim de uma primeira etapa monótona, depois de Skorupski não ter segurado o chute de Insigne. Os napolitanos mal chegaram ao gol, mas aproveitaram a boa oportunidade. Após o intervalo, o Bologna cresceu e aproveitou as falhas da defesa: Ospina saiu mal do gol, Koulibaly rebateu e o jovem atacante Skov Olsen marcou o seu primeiro no campeonato. Depois, foi a vez de Maksimovic perder a bola e Sansone aproveitar para virar. No finalzinho, Llorente chegou a balançar as redes, mas o gol – que geraria alguma injustiça no placar – foi anulado por impedimento.

Fiorentina 0-1 Lecce

Gols e assistências: La Mantia (Shakhov)
Tops: Rossettini e Gabriel (Lecce)
Flops: Lirola e Cáceres (Fiorentina)

Reforçada e com boas apresentações no começo da temporada, a Fiorentina parecia mais competitiva do que a de 2018-19. No entanto, o trabalho de Montella apresenta pouca evolução e o time violeta tropeça mais do que deveria em adversários de menor nível técnico. Dessa vez, a equipe de Florença bem que tentou, mas desperdiçou muitas chances e não teve solidez defensiva. Mais focado, o Lecce finalizou apenas duas vezes e saiu com a vitória.

O goleiro brasileiro Gabriel foi o destaque da partida, com duas defesas importantes para manter o Lecce vivo. A equipe salentina marcou com La Mantia, logo no início da segunda etapa, e defendeu o seu terceiro triunfo (todos como visitante) com valentia – ao passo em que o sistema defensivo dos mandantes falhou muito, inclusive no lance do gol. O time de Liverani deixou a tabela ainda mais embolada: a distância entre o oitavo e o 16º colocados é de apenas quatro pontos.

Genoa 0-1 Torino

Gols e assistências: Bremer (Verdi)
Tops: Agudelo (Genoa) e Bremer (Torino)
Flops: Favilli (Genoa) e Edera (Torino)

O Genoa de Thiago Motta tem jogado bem e conseguido construir boas interações durante as partidas, mas os resultados não têm aparecido: a formação rossoblù abre a zona de rebaixamento. Pela terceira vez, a equipe genovesa criou bastante, pode sair com a vitória, mas sucumbiu a um lance fortuito. O time da casa até teve mais posse de bola por grande parte do jogo, mas parou na trave com Agudelo e Favilli – tudo isso num espaço de 2 minutos.

Por sua vez, o Torino resistiu ao momento negativo na partida e ia conquistando um empate matreiro. Até que o triunfo veio na bola parada, graças ao brasileiro Bremer. O ex-jogador do Atlético-MG subiu mais alto que todo mundo e, com uma bela cabeçada, marcou o gol. Como curiosidade, tivemos ainda a expulsão de Edera, que conseguiu levar dois cartões amarelos com apenas sete minutos em campo.

Seleção da rodada

Turati (Sassuolo); Lazzari (Lazio), Danilo (Bologna), Rossettini (Lecce), Lu. Pellegrini (Cagliari); Pasalic (Atalanta), Lo. Pellegrini (Roma), Nainggolan (Cagliari); João Pedro (Cagliari); Martínez (Inter), Immobile (Lazio). Técnico: Gian Piero Gasperini (Atalanta).



Deixe um comentário