Serie A

19ª rodada: Juve aproveita empate da Inter, vence a Roma e é campeã de inverno



No fim de semana, a Serie A chegou à sua metade e, para variar – só que não – a Juventus se sagrou como campeã de inverno. O titulo simbólico, contudo, só foi obtido nesta rodada, com a combinação entre a vitória da Velha Senhora sobre a Roma e o empate da Inter com a Atalanta, dentro de sua própria casa.

O Campeonato Italiano está tão parelho que a diferença de dois pontos entre juventinos e interistas é apenas um dos dados importantes para avaliarmos a luta pelo scudetto. Se fôssemos considerar apenas os resultados conquistados no primeiro tempo das partidas, a Inter seria líder, com 43 pontos – incríveis 12 a mais do que a Juventus. Se o time de Conte quiser continuar na briga, certamente precisa melhorar o desempenho na segunda etapa. Por outro lado, a Juve pode deslanchar se conseguir matar seus jogos mais cedo.

Numa jornada de jogaços, não tivemos apenas a definição do time que terminou o primeiro turno na ponta da tabela. Ainda podemos destacar o reencontro de Ibrahimovic com as redes italianas e o triunfo de uma Lazio em ascensão contra um Napoli que só piora. Confira o resumo desta rodada.

Os jogaços

Handanovic defendeu pênalti, segurou empate entre Inter e Atalanta e quebrou recorde (Getty)

Roma 1-2 Juventus

Gols e assistências: Perotti (pênalti); Demiral (Dybala) e Ronaldo (pênalti)
Tops: Florenzi (Roma) e Dybala (Juventus)
Flops: Veretout (Roma) e Alex Sandro (Juventus)

Bastaram apenas 10 minutos para a Juventus construir a vitória que lhe fez terminar o primeiro turno como líder do campeonato. Para isso, contou com os gols de Demiral – que se tornou o primeiro turco a marcar pela Juve – e, claro, de Cristiano Ronaldo. O português marcou nove gols de dezembro para cá e, neste período, ninguém nas cinco grandes ligas europeias anotou mais do que ele.

Na segunda etapa, foi a vez de a Roma marcar de pênalti, com Perotti. Ao passo em que a Juventus deu uma relaxada, a equipe da casa pressionava, mas não finalizava bem e ficou longe de conseguir chegar ao gol de empate. Com isso, os bianconeri venceram a Roma no Olímpico pela primeira vez desde 2014 e terminaram o turno inaugural da Serie A de forma mais saborosa. Enquanto a Velha Senhora lidera, os romanistas ocupam a quinta posição, empatada com a Atalanta, com 35 pontos. Porém, está sete pontos atrás da Lazio e seis acima do Cagliari.

A partida ainda teve dois momentos muito tristes. Demiral e Zaniolo, em lances separados, ainda no primeiro tempo, se machucaram e tiveram de ser substituídos. Exames feitos na segunda mostraram que ambos romperam os ligamentos do joelho. Vinham jogando bem, mas estão fora da temporada e, pior, da Eurocopa.

Inter 1-1 Atalanta

Gols e assistências: Martínez (Lukaku); Gosens
Tops: Handanovic (Inter) e Malinovskyi (Atalanta)
Flops: Bastoni (Inter) e Zapata (Atalanta)

No último jogo do sábado, a Inter começou como a Juventus: voando. A Beneamata queria continuar na liderança do campeonato e, com 30 segundos de bola rolando, Lukaku acertou a trave. Aos 3 minutos, o belga acionou Martínez, que soltou a bomba e abriu o placar. Mais uma vez, a dupla de atacantes dos nerazzurri jogou em alto nível, mas, curiosamente, este foi apenas o primeiro gol na liga em que um deu assistência para o outro. Ainda na etapa inicial, Lautaro só não fez o segundo porque Palomino cortou em cima da linha.

No segundo tempo, a Inter viu seu ritmo de jogo cair e a Atalanta crescer depois que Gasperini sacou Zapata e inseriu Malinovskyi. O ucraniano supriu a partida apagada de Ilicic, começou a interagir com Gómez e foi colocando a Inter contra as cordas. Foi numa pressão bergamasca que Gosens empatou, ganhando a disputa de Candreva.

Faltando 10 minutos para o fim, Bastoni fez falta sobre Malinovskyi dentro da área e o juiz deu pênalti. Na cobrança, Muriel parou em Handanovic, que voltou a defender uma penalidade após jejum de quase três anos. Com 24 defesas em finalizações a partir da marca da cal, o esloveno passa a dividir com Pagliuca o posto de maior pegador de pênalti da história da liga.

Olho no lance

Artilheiro do campeonato, Immobile foi novamente decisivo para a Lazio (Getty)

Lazio 1-0 Napoli

Gol: Immobile
Tops: Immobile (Lazio) e Allan (Napoli)
Flops: Caicedo (Lazio) e Ospina (Napoli)

Pela primeira vez em sua história, a Lazio conseguiu 10 vitórias seguidas na Serie A. Esse é o tamanho do feito do time de Simone Inzaghi, que vem jogando o fino e está se candidatando com veemência à briga pelo título – principalmente, porque tem um jogo a menos, contra o Verona, e já foi eliminada das competições europeias.

Quem ajudou muito nesta conquista foi, mais uma vez, Immobile. A partida caminhava para um empate, já que estava bem equilibrada e boa parte de suas ações aconteciam no meio-campo. Contudo, aos 82 minutos, o artilheiro aproveitou uma bobeira incrível do goleiro Ospina para chegar à marca de 20 gols em 18 jogos e deixar os celestes com 42 pontos, seis a menos que a líder. Se a Lazio voa, o Napoli de Gattuso segue sem vencer neste ano e se encontra na 11ª posição na tabela.

Cagliari 0-2 Milan

Gols e assistências: Rafael Leão (Castillejo) e Ibrahimovic (Hernandez)
Tops: Ibrahimovic e Rafael Leão (Milan)
Flops: Faragò e João Pedro (Cagliari)

IBRACADABRA! No primeiro jogo como titular em sua volta ao Milan, Ibrahimovic foi muito bem, marcou gol e ajudou o seu time a vencer pela primeira vez no ano. O experiente atacante sueco, do alto de seus 38 anos, precisou de pouco tempo para se adaptar ao funcionamento da equipe e, em forma, pode acabar fazendo a maré rubro-negra virar. Agora, o Diavolo está a quatro pontos da zona de classificação para a Europa League. Já o Cagliari – que jogou com uma camisa especial para comemorar seu centenário – vive péssima fase. O time ainda está na sexta posição, mas nas últimas cinco rodadas somou quatro derrotas e um empate.

Em campo, o Milan teve um amplo controle no primeiro tempo e o Cagliari só assustou mesmo num lance bizarro de Donnarumma. O goleiro pensou em sair da meta para afastar um lançamento, mas já era tarde e Nández quase o surpreendeu por cobertura: Gigio acabou se recuperando e espalmou. Apesar da pressão inicial, o Milan foi abrir o placar na segunda etapa. Logo na volta dos times do intervalo, Rafael Leão teve seu chute desviado e enganou Olsen. Aos 64, Ibra fez o seu, chutando de primeira e no canto do goleiro.

Os outros jogos

Com gol de Ibrahimovic, Milan se reaproximou da zona europeia (Getty)

Torino 1-0 Bologna

Gols e assistências: Berenguer (Belotti)
Tops: Sirigu e Belotti (Torino)
Flops: Bani e Palacio (Bologna)

O Torino só sabe o que é vencer em 2020. As vitórias contra a Roma, fora de casa, e a desse final de semana contra o Bologna colocam o time apenas dois pontos atrás do Cagliari. Walter Mazzarri tem um time sólido e vai conseguindo bons resultados depois de um começo aos trancos e barrancos, em nível muito inferior ao que os grenás mostraram em sua campanha anterior.

O gol do Toro aconteceu logo no começo da partida, em boa jogada de Belotti. O capitão tocou no meio da área e Berenguer só teve o trabalho de tirar do goleiro Skorupski. O tento deu o tom de um jogo bastante movimentado, que poderia ter contado com mais bolas nas redes. Ainda no primeiro tempo, Verdi parou na trave em boa jogada individual, enquanto o Bologna respondeu com boas chances criadas por Orsolini,  ponta driblador que bagunçou a defesa do Torino.

No segundo tempo só deu Bologna. As melhores chance dos visitantes vieram com Palacio, que não estava inspirado. O argentino teve azar ao acertar a trave após um escanteio, mas logo depois teve a faca e o queijo na mão para empatar – duas vezes. Cara a cara com Sirigu, errou o alvo na primeira chance e, na sequência, finalizou em cima do goleiro, que estava alerta e chegou para abafar e garantir o triunfo piemontês.

Fiorentina 1-0 Spal

Gols e assistências: Pezzella (Pulgar)
Tops: Pezzella (Fiorentina) e Gabriel Strefezza (Spal)
Flops: Boateng (Fiorentina) e Cionek (Spal)

Num morno duelo de times que se encontram na parte de baixo da tabela, a Fiorentina conseguiu os três pontos com muito sofrimento e se afastou da zona de rebaixamento. Ainda na lanterna do campeonato, a Spal começou melhor e até acertou a trave no primeiro tempo, num cruzamento de Gabriel Strefezza e no rebote de Felipe. O time de Semplici pouco assustou na segunda etapa, mas ainda assim ficaram a um passo de marcarem com Valoti, por cobertura.

Muito mal em campo, os mandantes tiveram somente uma chance na etapa inicial e isso fez com que Iachini mexesse no time no começo do segundo tempo, promovendo a entrada de Vlahovic no lugar de Boateng. Isso não surtiu muito efeito para a Viola, que só ganhou brilho com a entrada de Cutrone, recém-chegado do Wolverhampton. Pulgar e Castrovilli tocaram mais na bola e o zagueiro Pezzella marcou o gol da vitória nos últimos 10 minutos. Após escanteio, o argentino cabeceou e contou com desvio para superar Berisha.

Sampdoria 5-1 Brescia

Gols e assistências: Linetty, Jankto (Linetty), Quagliarella (pênalti), Caprari (Jankto) e Quagliarella (Jankto); Chancellor (Torregrossa)
Tops: Jankto e Quagliarella (Sampdoria)
Flops: Mateju e Mangraviti (Brescia)

A goleada da rodada ficou por conta da Sampdoria e ela veio no melhor momento. Com os outros resultados do fim de semana, o time agora está cinco pontos acima da zona de rebaixamento e abriu vantagem sobre o Brescia, que sofreu com a ausência de Tonali. Sem o seu regista, o meio-campo foi presa fácil para os “loiros maravilhosos” da Samp. Jankto, Linetty e Thorsby tiveram atuação implacável e ainda puderam consagrar Quagliarella, que não vive grande fase.

Apesar do placar, quem saiu na frente foi o Brescia: depois de cobrança de escanteio, o gigante Chancellor balançou as redes. Porém, daí em diante o time da casa entrou na partida e somou 28 finalizações, sendo 10 no alvo e cinco delas convertidas. Linetty fez o seu depois de a defesa afastar mal e, ainda antes do intervalo, serviu Jankto, que emendou um belo voleio e virou o jogo.

O Brescia bem gostaria que a partida tivesse terminado ali. É que no segundo tempo, Thorsby, Jankto e Linetty voltaram ainda mais infernais e Quagliarella, o artilheiro da temporada passada, ressurgiu – Caprari também deixou o seu. Fabio fez o primeiro de pênalti e depois, por cobertura, marcou o segundo. O veterano se tornou o jogador mais velho das cinco grandes ligas europeias a anotar uma doppietta na mesma partida e, de quebra, superou craques como Riva, Mancini, Inzaghi e Toni e se tornar o 18º maior goleador da história do campeonato. Na próxima rodada, a Sampdoria enfrenta a embalada Lazio e o Brescia recebe um Cagliari em má fase.

Verona 2-1 Genoa

Gols e assistências: Verre (pênalti) e Zaccagni; Sanabria (Barreca)
Tops: Rrhamani e Amrabat (Verona)
Flops: Ankersen e Romero (Genoa)

Essa partida teve 15 minutos de atraso para começar. O motivo? As linhas da grande área estavam tortas. Depois de corrigido o (inacreditável) problema, a bola rolou e o Verona mostrou novamente que chegou para ficar na primeira divisão. Com 18 jogos – o confronto com a Lazio foi adiado e será disputado dia 5 de fevereiro –, o time tem 25 pontos e está bem longe da briga contra o rebaixamento. Algo notório para o Hellas, que vinha sendo um ioiô e tem um elenco bastante modesto.

O Verona buscou abrir o placar com vontade, mas sempre parava em Perin, que fez grandes defesas. Com isso, quem acabou marcando foi o Genoa, com um desvio de Sanabria após cruzamento rasteiro. O empate do Hellas aconteceu já no segundo tempo, depois que Romero cometeu pênalti estúpido e Verre converteu. Zaccagni teve que tentar algumas vezes até conseguir o gol da vitória, 10 minutos depois do primeiro. Rrhamani finalizou, Perin deu rebote e Ankersen não cortou: o mastim aproveitou e fez. Com a vitória encaminhada, o Verona amarrou o jogo e ficou com os três pontos.

Parma 2-0 Lecce

Gols e assistências: Iacoponi (Hernani) e Cornelius
Tops: Iacoponi e Gagliolo (Parma)
Flops: Deiola e Tachtsidis (Lecce)

Um dos times que mais está surpreendendo nesta temporada é o Parma: o time terminou o primeiro turno com 28 pontos, um atrás do Cagliari, que se encontra na zona de Europa League. Nesta segunda, os ducali tiveram que tentar bastante para abrir o marcador e deslancharem no jogo. Gabriel, goleiro brasileiro do Lecce, estava segurando bem até o gol de cabeça de Iacoponi, em uma cobrança de escanteio. O segundo veio de Cornelius, que saiu do banco ainda no primeiro tempo para finalizar o jogo. Uma constante em todo o duelo foi a participação de Gagliolo, lateral canhoto que incomodou bastante os salentinos.

Quando o Parma já vencia por 2 a 0, Lapadula acertou o travessão para os visitantes mas essa acabou sendo a única boa oportunidade do time. O Lecce chegou a quatro derrotas seguidas, mas apesar da sequeêcia negativa, ainda está um ponto fora da zona de rebaixamento. Os comandados de Liverani conseguiram conquistar alguns pontos contra os grandes, como no empate contra a Juventus, mas resta saber se terão fôlego para aguentar mais 19 rodadas de luta pela permanência.

Udinese 3-0 Sassuolo

Gols e assistências: Okaka (Mandragora), Sema (Fofana) e De Paul (Fofana)
Tops: Fofana e De Paul (Udinese)
Flops: Djuricic e Obiang (Sassuolo)

A Udinese coroou sua ótima sequência com uma vitória com autoridade sobre o Sassuolo. Depois de começar o campeonato dando a impressão de que iria continuar brigando na parte de baixo da tabela, os três triunfos consecutivos deixaram o time a cinco pontos da zona de classificação da Europa League. O craque do time, De Paul, é um dos responsáveis por este momento e vem crescendo de acordo com a volta de Fofana aos bons momentos. Com auxílio do marfinense, o argentino marcou em três rodadas seguidas pela primeira vez em sua carreira.

Enquanto o time de Údine vem bem, o Sassuolo está no ritmo contrário: perdeu os três jogos mais recentes e está sem ganhar desde a 12ª rodada. A impressão é que De Zerbi não consegue colher bons resultados, apesar das boas ideias. Mesmo quando os neroverdi produzem, algo de errado acontece: dessa vez, o inspirado Musso e a trave se impuseram ante Traorè. A defesa emiliana, porém, concedeu demais e só não levou mais gols porque Lasagna e Okaka desperdiçaram muitas chances criadas.

Seleção da rodada

Handanovic (Inter); Thorsby (Sampdoria), Iacoponi (Parma), Ekong (Udinese), Gagliolo (Parma); Fofana (Udinese), Linetty (Sampdoria), Jankto (Sampdoria); Malinovskyi (Atalanta); Ibrahimovic (Milan), Quagliarella (Sampdoria). Técnico: Simone Inzaghi (Lazio).



Deixe um comentário