Serie A

900 minutos em 9: 20ª rodada

Ronaldinho marcou três vezes contra o Siena, já na vigília para o dérbi de Milão (Getty Images)

Na segunda semana do mês, finalmente teve início o returno do campeonato italiano. Na partida mais aguardada da rodada, Napoli e Palermo se enfrentaram com mais de 60 mil pessoas no San Paolo. Apesar de toda a expectativa e da ótima partida, o placar não saiu do zero e os goleiros é que se destacaram: do lado partenopeu, De Sanctis inclusive defendeu um pênalti de Miccoli, que no segundo tempo deixou o campo irritado com sua substituição. Mazzari optou por Dossena no banco e insistiu com Hamsík mais adiantado, compondo o ataque pela direita, o que não foi nada efetivo. Já Delio Rossi manteve a base das últimas rodadas, só com o desfalque importante de Kjaer na zaga. As melhores chances saíram antes do intervalo, mas De Sanctis e Sirigu confirmaram a ótima fase, parando todas. Com o resultado, o Napoli cai para a quarta posição, mas ainda com treze jogos de invencibilidade na Serie A. Já o Palermo segue em sexto, na zona de classificação para a Liga Europa.

Se o Napoli continua entre os quatro, tem muito que agradecer ao Chievo, que bateu a Juventus em casa com um gol de Sardo, no jogo que punha frente a frente dois dos times de pior fase recente no campeonato. Haviam sido três pontos nas últimas quatro rodadas. Hoje, o Chievo teve de fazer dois gols para valer um: no primeiro, Chiellini marcou, contra, mas era puxado por Abbruscato no lance. Seis minutos depois, Sardo bateu de longe e rasteiro, no canto de Buffon (de volta, após cirurgia no menisco), que não chegou a tempo de salvar. A Juve até tentou o empate, mas não chegou a criar boas chances. Nota negativa, outra vez, para Felipe Melo. Além da má partida, tentou cavar um pênalti inexistente. Ruim para Ciro Ferrara, que tem quase um time inteiro no departamento médico. E balança cada vez mais no cargo.

Com os resultados de Napoli e Juventus, quem mais lucrou na rodada foi a Roma, que bateu um Genoa irreconhecível e agora avança com 92% de aproveitamento no Olímpico, sob o comando de Ranieri. Depois do começo terrível de Serie A com Spalletti, os giallorossi estão em terceiro. Sem Mexès, De Rossi e Totti, Perrotta ganhou a faixa de capitão e Toni o posto de referência ofensiva. E os dois decidiram. No primeiro gol, Amelia até defendeu Juan, mas Perrotta marcou no rebote. Depois, o camisa 30 anotou seus dois primeiros com a camisa romanista, ambos em cruzamentos de Vucinic. O Genoa segue em queda livre e Gasperini começa a ser criticado por escolhas contestáveis – Fatic na ponta-esquerda é apenas uma delas. Já Juan, Pizarro, Taddei e Vucinic continuam subindo muito de rendimento depois da pausa de fim de ano: uma boa notícia para o jogo da próxima rodada, contra a Juve, no qual o único desfalque da Roma deve ser o lateral-esquerdo reserva Tonetto.

Da turma que luta por vagas europeias, o pior resultado foi o da Fiorentina, que perdeu em casa para o Bologna, minando um tabu de 21 anos. Os comandados de Prandelli bem que tentaram, mas não conseguiram superar Viviano, que segue como um dos melhores goleiros da Serie A. No primeiro tempo, o Bologna fez uma ótima partida: anulou a Fiorentina, foi letal nos contra-ataques e acabou premiado com os gols de Giménez (seu primeiro na Serie A) e Di Vaio. Depois, de nada adiantou a blitz imposta por Mutu, Vargas, Gilardino e Montolivo: Viviano foi perfeito em todos os lances e só o romeno conseguiu furá-lo. O resultado mantém os rossoblù a três pontos da zona do rebaixamento, mas coloca os viola a quatro de distância do Napoli, na zona-LC.

No jogo pirotécnico da rodada, o San Nicola viu o empate de 2 a 2 entre Bari e Inter. Depois de um primeiro tempo com boas oportunidades não convertidas em gol, depois do intervalo a partida se acendeu de vez. Os pugliesi abriram o placar com dois pênaltis de Barreto (um deles num carrinho infantil de Lúcio) e parecia que o resultado viria fácil contra a tetracampeã. Mas o time que jogava sério e bem encaixado se perdeu ao subestimar a equipe de Mourinho. Perdendo a bola no meio-campo depois de um passe de calcanhar mal executado por Donati, o Bari não se recompôs a tempo do gol de Pandev. E também foi Donati quem perdeu a bola que culminou no pênalti sofrido pelo macedônio e convertido por Milito. Destaque para mais uma atuação de gala do holandês Sneijder, talvez o melhor jogador do campeonato até aqui. Por outro lado, a queda do futebol de Maicon e Lúcio já deve fazer Dunga abrir os olhos.

E que Dunga também abra os olhos com Ronaldinho, o melhor da Serie A nas últimas rodadas e outra vez decisivo. Contra o Siena, foram três gols, a partir da expulsão de Curci com 11 minutos de jogo. A seis pontos da rival Inter, o Milan tem a chance de atear fogo no campeonato. Se vencer o dérbi da próxima rodada e a partida adiada com a Fiorentina, se igualará em pontos com uma líder que há muito não é incomodada. E os rossoneri chegam cheios de moral, para tentar vingar o acachapante 4 a 0 sofrido no primeiro turno. Ronaldinho segue recuperando a boa forma, a defesa se reencontrou com Nesta e Thiago Silva, Beckham voltou como se nunca tivesse saído, Antonini se firmou na lateral-esquerda, Pirlo é o metrônomo de um time que joga com tranquilidade, Borriello tem sido o centroavante que Leonardo tanto pediu… O derby-scudetto será a hora da verdade?

O Siena segue cada vez mais isolado na lanterna. Até porque, lá embaixo na tabela, a Atalanta diminuiu um pouco seu sufoco ao golear uma Lazio que vinha se recuperando aos poucos. Isto com direito a grande atuação de Cristiano Doni, para muitos o artífice da queda de Conte. O capitão marcou duas vezes no início (chegou a 100 gols com a camisa da Atalanta) e deu o passe para Padoin anotar o terceiro, aniquilando a Lazio em apenas 35 minutos. Na estreia de Mutti no comando bergamasco, o treinador apostou na velha guarda e os jogadores seguiram à risca seu pedido: coração, cabeça e pernas. O lado biancoceleste de Roma volta a acender a luz amarela. Com apenas quatro pontos de vantagem sobre a zona de rebaixamento, há muito com o que se preocupar. Del Nero claramente não é capaz de substituir Kolarov na lateral-esquerda, Rocchi é apenas uma recordação distante e Zárate segue procurando jogo, mas está cada vez mais egoísta.

Na zona de rebaixamento, além de Siena e Atalanta, segue o Catania. Os etnei empataram com a Sampdoria, em Gênova, e voltaram à vice-lanterna da Serie A. Desde 22 de novembro a Samp não vence, transformando os sonhos do início da temporada em um verdadeiro pesadelo. Depois da partida de hoje (empate, com gols de Llama e Pazzini), as vaias tomaram conta do Marassi. Outro empate, este sem gols, marcou a disputa entre Parma e Udinese. Sem Panucci, suspenso, e com Galloppa expulso no primeiro tempo, Amoruso ainda perdeu um pênalti para os donos da casa, bem defendido por Handanovic. A Udinese, que já não vence há quatro rodadas, teve bons motivos para comemorar. Assim como o Parma, que quebrou a sequência de três derrotas seguidas.

Para fechar, quem começa a sonhar de verdade com a Europa é o Cagliari. Os sardos abstraíram toda a falácia extracampo da semana: com seu presidente, Massimo Cellino, prestes a concluir as negociações para assumir o controle do West Ham, o time fez mais uma ótima partida, desta vez contra o Livorno. Ainda que se apresentem cada vez mais rebaixáveis, os amaranto vinham de três vitórias nos últimos quatro jogos – e devem sentir a derrota. Com o 3 a 0 que saiu fácil, com dois de Larrivey e um de Jeda, o Cagliari chegou a 14 pontos de distância da zona de rebaixamento, que segue como seu único objetivo declarado. Ruim para o Livorno, que está longe de poder respirar em paz. Mas, com o atual elenco, dificilmente vai conseguir o feito nesta temporada.

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 20ª rodada, clique aqui.

Seleção da 20ª rodada
Viviano (Bologna); Sardo (Chievo), Juan (Roma), Bellini (Atalanta); Beckham (Milan), Pirlo (Milan), Sneijder (Inter); Ronaldinho (Milan), Barreto (Bari), Toni (Roma), Larrivey (Cagliari)

3 comentários

  • MILAAAAAN;

    Ronaldinho destruiu demais hoje.
    FOI EXPLENDIDO.Passou 1 filme na
    cabeça e lembrei do Ronaldinho de 2006.

    Juventus muito MAAAAAL,meu deus,o que acontece com F.Melo?Não é nem de longe o jogador do Racing e Fiorentina.

    Internazionale jogando muito mal sem Eto'o e Stankovic,mas o Pandev marcou seu primeiro gol pelo time que mais 1 vez reagiu.

    E a Roma,que demais,hein!Perrotta > J.Baptista,pelo menos com a camisa da Roma,né?

    Será que Mancini nao vai mais sair da Inter e nem Baptista da Roma em Janeiro?PATÉTICO!

    Abraços.

  • Não tinha visto o Barreto em ação ainda, parece um bom valor e mostrou bastante personalidade. logo deve rumar prum médio da Itália, apesar da boa campanha, o Bari parece pouco pra ele.

    Quanto ao Ronaldinho, sem palavras. Se ele mantiver o nível até a Copa, é nome certo. As provas de fogo serão os jogos contra o Manchester pela UCL e o dérbi.

Deixe um comentário