Serie A

Sempre a mesma ladainha

Avaliado em 14 milhões de euros, Miguel Veloso precisa valer o investimento do “novo” Genoa (LaPresse)

Na temporada 2008-09, Gian Piero Gasperini estava com tudo. Levou o Genoa à 5ª posição da Serie A e conquistou uma vaga para a Liga Europa. Veio a nova época e os genoveses trataram de se reforçar para a disputa do Calcio e da competição europeia. Trouxeram Palácio do Boca Juniors, Amelia do Palermo, Moretti do Valencia, Crespo da Inter, e Floccari da Atalanta.

Tido com um time promissor, o Genoa estava na 11ª posição do campeonato na parada de inverno. Àquela época, Floccari e Crespo haviam marcado apenas oito vezes (quatro cada); Bocchetti, promissor zagueiro e titular absoluto do time, vivia má fase, assim como a defesa rossoblù. Com todos os problemas, o Genoa caiu ainda na fase de grupos da Liga Europa. E ainda mais: venceu apenas sete das 22 partidas do primeiro semestre de 2010 na Serie A.

Sai temporada, entra temporada, a equipe quer alçar voos mais altos. Para isso, nada como tentar montar um bom time. Os zagueiros Ranocchia e Chico chegam cotados para serem titulares. O primeiro, de 22 anos, jogou a última temporada pelo Bari como titular, até se lesionar em janeiro e concluir a temporada com 17 jogos, dois gols marcados e uma transferência acertada para a Inter, clube no qual aportará em junho de 2011. Já Chico, de 23 anos, era um dos pilares da zaga que colocou o pequeno Almería na 13ª posição do campeonato espanhol.

Uma das perdas de Gasperini foi o goleiro Amelia: desgastado em parte da última campanha, após desentender-se com o treinador e sofrer com a concorrência de Scarpi, foi emprestado ao Milan. Felipe, do Corinthians, foi cotado como seu substituto, mas a mudança da lei de jogadores extra-comunitários fez com que o Genoa cancelasse a negociação. Por 4,5 milhões de euros, Eduardo, titular do Braga e destaque da seleção portuguesa na Copa do Mundo, foi comprado.

Para compor o meio-campo, outro português: o badalado centro-médio Miguel Veloso foi contratado junto ao Sporting por cerca de 6,5 milhões de euros e o passe do espanhol Alberto Zapater, aceitando o desafio de se provar como estrela do futebol europeu. Para isso, receberá a missão de segurar a bronca no centro do gramado e, se necessário, também poderá ocupar a faixa esquerda do campo. O argentino Franco Zuculini, de 19 anos, chega para dar um pouco mais de jovialidade e rapidez a um meio-campo robusto e experiente, formado por Milanetto e Rossi. Emprestado pelo Hoffenheim, pode ser usado como titular, mesmo tendo feito apenas sete jogos pela Bundesliga na última temporada. Em 2008, ainda pelo Racing Club, era titular indispensável e mostrou grande potencial para crescimento.

Na ala direita, Mesto permanece indiscutível na posição, embora especulações liguem-no a outros clubes italianos. No ataque, Sculli e Palacio formarão o trio ofensivo com Luca Toni, grande contratação do Genoa até o momento, tendo firmado contrato até junho de 2012. Palladino e Jankovic, recuperados de lesões que os atrapalharam no decorrer da última temporada, estão bem fisicamente, garante Gasperini. Gergely Rudolf, atacante húngaro contratado junto ao Debrecen, também é opção. O setor ainda poderá contar com jogadores jovens, se o treinador piemontês desejar – aqui, é importante ressaltar que Gasperini foi técnico da equipe Primavera da Juventus durante anos. Na transferência de Sokratis Papastathopoulos para o Milan, os rossoneri cederam três jovens: Strasser, Oduamadi e Zigoni.

O último, de 19 anos, único que permaneceu na equipe, atuou em apenas um jogo na última época – contra a Lazio. Ele, que estava na Copa Viareggio 2009-10, fez mais de 200 gols na base do Treviso, seu primeiro clube e era um dos destaques do time juvenil do Milan. Mattia Destro, de 19 anos, é outro que pode ter chances: emprestado pela Inter, o atacante foi bem na Copa Viareggio 2008-09 e foi o artilheiro do time Primavera nerazzurro por dois anos consecutivos. Resta saber se as contratações vingarão ou se o treinador rossoblù vai morrer na praia novamente com o mesmo rótulo de “equipe promissora na pré-temporada”.

3 comentários

  • É pelo menos no papel o time é muito interessante, mas acredito que possa atrapalhar bem os grandes, o que me chama atenção são as peças de reposição que podemos chamar de boas, acho que o planejamento esta sendo bem feito.

    Acredito que algumas boas surpresas da temporada serao: Napoli, Genoa, Udinese, Fiorentina.
    Napoli e Genoa estao com elencos interessantes da defesa ao ataque com algumas exceçoes, Udinese se montar um meio com os bons nomes que tem pode dar muito trabalho, principalmente se contar com Di Natale inspirado novamente, Inler- Isla- Candreva- Asamoah, a Viola deve ir bem sobe o comando de Sinisa, contando é claro com o bom futebol de Jovetic que parece ser a estrela do time.

  • A defesa continua me preocupando, e acho que faltará ao time alguém com o peso que Thiago Motta tinha na época.

    As contratações são promissoras, mas ao menos inicialmente vou esperar. Quem sabe o fato de não disputar a Liga Europa, podendo focar somente no Italiano, seja benéfico.

  • O Genoa, trouxe bons nomes, como a temporada passada, mas, precisa mostrar o entrosamento e a raça do rival Samp, para crescer e atomentar os grandes italianos. Gostei da chegada dos portugueses Eduardo e Miguel Veloso. Foi o time que melhou contratou no Calcio…E Torino?

Deixe um comentário