Serie A

8ª rodada: Da lama à pista

Em momentos de crise, a solução pode vir de onde menos se espera. Donadel marcou
um lindo gol e tranquilizou a torcida viola no Artemio Franchi (Getty Images)

A Fiorentina tinha apenas uma vitória nos últimos sete jogos. A crise, que vinha de longa data, ganhou contornos ainda mais complicados na noite de ontem. Em um bar de Florença, Mutu teria brigado e quebrado o nariz de um garçom. Ex-ponto de referência da equipe, o romeno está suspenso desde o início do ano e deveria voltar ao time no próximo fim de semana. Pouco antes da partida com o Bari, Andrea Della Valle, acionista majoritário da Fiorentina, afirmou que a situação de Mutu será analisada e até terça-feira o clube deverá tomar uma posição. Em resumo, pode ser que o afastamento tenha se tornado um adeus definitivo.

Em campo, Sinisa Mihajlovic apostou na base dos últimos jogos para tirar a corda de seu pescoço. Manteve o 4-4-1-1 da partida passada e adicionou Pasqual e Montolivo ao time titular. O lateral havia sido barrado, mas voltou jogando bem. No meio-campo, o capitão viola foi ativo e cumpriu muito bem o papel de defender e atacar, ao lado de um Donadel que tem se tornado o ponto de referência da equipe. No Bari, Gian Piero Ventura teve quase toda a equipe à disposição e seguiu no 4-4-2 que deu mais certo na temporada passada do que nesta.

O primeiro tempo foi de um só time. Com Montolivo em uma de suas melhores partidas na temporada, a Fiorentina teve facilidade para controlar o frágil meio-campo barês. Com Álvarez e Ghezzal nas laterais do meio-campo, o Bari perde bastante força física no setor: o hondurenho se limita demais à faixa direita, erra passes inacreditáveis e cruza muito mal, enquanto o argelino centraliza demais o jogo e não consegue dialogar com o lateral-esquerdo Salvatore Masiello, que acaba ficando isolado no setor. Ainda no Bari, a situação do argentino Rivas é preocupante. Destaque do campeonato passado, o habilidoso meia tem sérios problemas físicos e só atuou três vezes no campeonato, nunca por 90 minutos.

Ofensivamente nulo, o Bari só finalizou pela primeira vez no segundo tempo, quando já perdia o jogo. Donadel, que não marcava gols há dois anos e meio, acertou um belíssimo chute de fora da área e a bola ainda beliscou a trave depois de encobrir Gillet. Mesmo quando se desesperou, o Bari não conseguia chegar ao gol de Frey. A melhor chance do segundo tempo também foi da Fiorentina, em um contra-ataque puxado por Ljajic e transformado em gol por Gilardino. O gol de honra biancorosso só veio nos acréscimos, em escanteio com total liberdade para o cabeceio de Parisi.

Com Barreto e Almirón tão dispersos, é improvável que o Bari se mantenha muito distante do rebaixamento. A terceira derrota seguida fez o time ser alcançado pela Fiorentina, que até ontem era lanterna da Serie A e hoje dormirá na 11ª posição. Para os viola, é momento de aproveitar a chance de manter o embalo. Mutu ainda é incerteza, mas pode voltar no próximo jogo. Em seguida, será a vez dos retornos de D’Agostino, Zanetti e Felipe. Qualidade estará a disposição. Os resultados irão acompanhá-la?

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 8ª rodada, clique aqui.

Para relembrar a 7ª rodada, clique aqui.

1 comentário

  • Apesar da vitória, Mihajlovic ainda parece meio perdido. Prova disso é que Papa Waigo – que estava no Southampton, da terceira divisão inglesa – teve sua chance hoje e está incorporado ao elenco, de fato. Faltam opções de qualidade.

Deixe um comentário