Liga dos Campeões

Existe um Varane para cada Cáceres

Personagens do jogo: Llorente fez o gol do empate; Casillas defendeu entre 12 e 52  (sic) finalizações da Juventus em duas semanas (Foto: Reuters)
De justiças, o futebol está cheio. Das grandes mentiras do
futebol. Na noite desta terça-feira, em Turim, o empate em 2 a 2 não
representou o que Juventus e Real Madrid fizeram em campo. A Juventus foi
melhor durante o primeiro tempo; após o intervalo, os blancos melhoraram. Ainda
assim, Casillas fez sete defesas durante os 90 minutos. O resultado mantém o
time treinado por Carlo Ancelotti na liderança do grupo B, com 10 pontos. A
Juventus é a lanterna, com três, porém, segue com chances de classificação e depende apenas de si para chegar ao mata-mata.
Asamoah começou o jogo como titular na lateral esquerda. Conte
não optou pela improvisação de Ogbonna no setor, erro gravíssimo na última
semana, em Madri, mas optou por outro jogador sem origem na lateral. Ainda sem Lichtsteiner, Cáceres foi mantido na outra lateral,
com Marchisio trabalhando novamente como um meio-campista à direita. Nos 15
primeiros minutos, a Juve, nervosa, não conseguia trabalhar a bola. Só que
Asamoah, Pogba e Tévez, pela esquerda, começaram a engrenar. As jogadas que
eram iniciadas por Pirlo ou Bonucci passavam logo depois por um dos três atletas
da esquerda. Inclusive foi um deles, Pogba, quem sofreu pênalti infantil de
Varane, convertido por Vidal.
Durante todo o primeiro tempo deu Juventus. Com Tévez –
mesmo que a bola não chegasse efetivamente ao gol do Real. Com Pirlo, de fora
da área e fora, também, do alvo. Com Vidal, chutando fraco. E com Marchisio,
que parou na canela de Casillas. Uma defesa espetacular que enganou até o
narrador da Sky Italia. Ele gritou “gol!”. Os únicos momentos de sustos da
Velha Senhora acontecem em finalizações de Cristiano Ronaldo, que passou rente
à trave direita, e de Bale, desarmando Cáceres e chutando em cima de Buffon.
As equipes voltaram ao gramado. Howard Webb assoprou o
apito. Em 15 minutos o Real Madrid já tinha virado o jogo. Aos 7 minutos,
Cáceres deu um pique para o campo de defesa e conseguiu fazer ótimo desarme em
Cristiano Ronaldo, arrancando aplausos da torcida na Arena. Na sequência, errou
passe na intermediária defensiva e deu a bola de presente para Benzema, que
assistiu o português no gol de empate. O tento, claramente, desmontou
emocionalmente o time da casa. O petardo de Xabi Alonso no travessão, então…
No contra-ataque, a Juventus quase marcou. Quase. Porque
Casillas, o reserva, defendeu o chute de Tévez e, na sobra, Pepe salvou o gol
de Marchisio em cima da linha. E também num contra-ataque Cáceres deixou
Marcelo lançar para Ronaldo, que tocou para Bale cortar Asamoah e balançar a
rede. Até parecia repeteco do que os juventinos presenciaram dentro de campo
contra a Fiorentina, há duas semanas. Só não aconteceu um novo “Massacre de
Florença” porque o próprio Cáceres se redimiu dos erros ao colocar a bola na
cabeça de Llorente, que empatou novamente o jogo.
Ainda que os dois gols da Vecchia Signora tenham acontecido
por erros de Varane, a Juve, novamente, foi superior – mesmo que em proporção
menor à do confronto na Espanha – ao adversário blanco. O resultado só não foi
péssimo porque o Galatasaray perdeu para o Kobenhavn. Isso significa que os
bianconeri podem se classificar à próxima fase da Liga com apenas sete pontos,
derrotando os dinamarqueses e empatando com os turcos na Türk Telecom Arena. 

Nota-se que a campeã italiana voltou com o apetite de
outrora, apesar de alguns erros infantis ou panes no sistema defensivo por
minutos. Bastará para ir tão ou mais longe que na última campanha, quando parou nas quartas de final, diante do Bayern Munique?

Juventus 2-2 Real Madrid
Juventus (4-1-4-1): Buffon, Cáceres, Barzagli, Bonucci e Asamoah; Pirlo; Marchisio, Vidal, Pogba e Tévez (Quagliarella); Llorente (Giovinco). T: Antonio Conte
Real Madrid (4-3-3): Casillas, Sergio Ramos, Varane, Pepe e Marcelo; Khedira, Xabi Alonso (Illarramendi) e Modric; Ronaldo, Benzema (Jesé) e Bale (Di María). T: Carlo Ancelotti
Gols: Vidal (42′, 1T), Ronaldo (7′, 2T), Bale (15′, 2T) e Llorente (20′, 2T)

Deixe um comentário