Liga Europa

Ah, Itália!

Após sofrer racismo, Gervinho deu vaga à Roma e calou idiotas no De Kuip (Goal.com)

Habemus manita. Pela primeira vez na história, a Itália consegue classificar cinco equipes às oitavas da Liga Europa – mesmo nos tempos de Copa Uefa não conseguira –, em uma semana de 100% de aproveitamento dos times do país em competições europeias. A única vez que uma nação colocou tantos times em fases eliminatórias desta competição foi em 1979-80, quando a Alemanha teve cinco times nas quartas da Copa Uefa – não existiam oitavas naquela edição do torneio. 

Em dia de recorde, outra ótima notícia: o coeficiente italiano no ranking Uefa cresce, e nesta temporada está atrás apenas do espanhol. Nessa toada, a tendência é que a distância para alemães e ingleses diminua e aumente para franceses e portugueses. Levando a competição a sério, Fiorentina, Inter, Napoli, Roma e Torino merecem um grande parabéns por estarem ajudando a Itália a ensaiar uma reação no continente.

Agora, italianos terão de mostrar força em oitavas complicadas. O sorteio não foi positivo para os times do país, e reservou além de um encontro local, partidas contra adversários muito duros. Veja a lista dos confrontos das equipes do Belpaese abaixo, e depois acompanhe a análise das partidas dos 16 avos de final.

Confronto das oitavas
Fiorentina-Roma
Wolfsburg-Inter
Napoli-Dinamo Moscou
Zenit-Torino

Feyenoord 1-2 Roma

Não há sentimento melhor do que poder calar a boca de quem tenta te humilhar por sua condição. Após sofrer um insulto racista – atiraram-lhe uma banana inflável –, Gervinho foi o autor do gol que deu à Roma a classificação sobre o Feyenoord. O duelo que valia vaga para as oitavas de final já era tenso, por causa da arruaça causada por hooligans holandeses no jogo de ida – um quebra-quebra que danificou monumentos históricos no centro da capital italiana –, e piorou em Roterdã. A partida foi interrompida por algumas vezes, sempre por causa de objetos arremessados ao campo. Além da banana inflável que tentou intimidar o atacante marfinense – que, aliás, também marcou no jogo de ida –, muitos torcedores do Feyenoord jogaram isqueiros, sinalizadores e outros objetos sobre jogadores romanos e sobre o árbitro Turpin. O time holandês deve receber, merecidamente, grave punição da Uefa.

Falando sobre futebol, a Roma de Garcia foi superior ao Feyenoord de Rutten. No primeiro tempo, Totti acertou a trave e outras chances foram criadas. Porém, somente após o episódio da banana é que a Roma chegou ao gol. Quase na hora do intervalo, Torosidis cruzou e Ljajic completou – na comemoração, saudou Gervinho. Cerca de 10 minutos depois que o segundo tempo iniciara, Te Vrede – que substituiu o lesionado Kazim-Richards –, foi expulso por entrada sobre Manolas. O rigor excessivo do árbitro não justificava tamanha ira dos torcedores no De Kuip. Depois de quase 20 minutos de paralisação, o jogo foi retomado e, no primeiro lance, o atacante Manu, recém-entrado, empatou a partida, graças a bobeira da zaga romanista. Só que, após outra jogada criada por Torosidis, Gervinho deu o gol da vitória italiana. Vitória que poderia até ter sido mais elástica, caso chances tivessem sido aproveitadas depois do 2 a 1. (Nelson Oliveira)

Fiorentina 2-0 Tottenham
A Fiorentina garantiu sua passagem as oitavas de final da
Liga Europa. A Viola venceu o Tottenham, por 2 a 0, jogando no Artemio Franchi
e é um dos 16 times que ainda sonham com o título. A vitória veio com méritos e
sofrimentos, afinal a primeira etapa foi dominada pelos ingleses. Depois do
empate na Inglaterra, apenas a vitória classificava os Spurs que, mesmo com um
time misto deu trabalho à equipe italiana. Mesmo renegado após não renovar o
contrato, Neto teve nova chance no gol, por causa da lesão de Tatarusanu. Seu retorno foi um sucesso. Sem ser vazado, ele foi ligeiro para interceptar um passe de Soldado para Chadli, dentro da área, e fez boas defesas nos chutes de Eriksen e Lamela.
O alívio para Fiorentina veio no início da segunda etapa,
quando Mario Gómez afastou a má fase e abriu o placar. Na falha de Fazio,
Badelj colocou o atacante alemão livre para avançar e tocar na saída de Lloris.
Salah teve a chance de ampliar o marcador aos 61, mas chutou em cima do goleiro
francês. A redenção veio dez minutos depois, quando o egípcio, ex-Chelsea, mostrou que continua vivendo uma ótima fase e definiu o duelo,
em outra falha defensiva do Tottenham. Apesar da vitória, Montella tem duas
dores de cabeça pela frente. Fernández e Basanta deixaram o campo lesionados e se juntam a Borja Valero no departamento médico. (Caio Dellagiustina e Murillo Moret)

Inter 1-0 Celtic
Como não poderia deixar de ser, com muito
sofrimento, a Inter passou para a próxima fase da Liga Europa ao bater o
Celtic com o placar mínimo. Irregular e impreciso como sempre, o time
de Mancini sofreu com os problemas defensivos no primeiro tempo, e apesar
da ampla vantagem na posse de bola e finalizações, não foi capaz de
dominar o adversário, com um a menos desde o final do primeiro tempo, pela expulsão de van Dijk. A equipe não conseguiu ter mais tranquilidade na condução
do jogo, e poupar esforços para um março desgastante por vir, com seis partidas – duas delas eliminatórias e outras três complicadas, contra Fiorentina, Napoli e Sampdoria.

Ainda
assim, Guarín, o retrato fiel desta Inter, às vezes trabalhadora e
talentosa, em outras desleixada e imprecisa, decidiu com um golaço aos 88 minutos, acertando chute potente de fora da área. Antes, do fim do
primeiro tempo até a metade do segundo, a Inter criou várias chances
aproveitando a desvantagem adversária, mas parando em Gordon e na falta
de pontaria de Shaqiri, em dia ruim, e companhia. De qualquer forma, num
San Siro com menos de 40 mil pessoas, os nerazzurri fizeram o resultado e
chegaram a quatro vitórias consecutivas. (Arthur Barcelos)

Athletic Bilbao 2-3 Torino
A classificação do Torino às
oitavas de final da Liga Europa foi uma das maiores surpresas dessa fase
da competição. A equipe italiana recebeu os bascos na semana passada e
cedeu empate por 2 a 2 que complicava sua vida para o jogo decisivo –
empates por 0 a 0 e 1 a 1 classificavam os espanhóis. Mas, debaixo de um
dilúvio, o time de Turim fez a festa dos 2.500 torcedores que viajaram
para apoiar o clube. Quagliarella abriu o placar em cobrança de pênalti, ainda
aos 16 minutos do primeiro tempo e deixou a missão mais fácil.
No
fim da etapa inicial, parecia que as coisas se complicariam de novo:
Iraola fez aos 44 minutos, depois de falha de Molinaro. O time da casa levaria um empate que o
classificava para os vestiários e poderia, debaixo de muita água,
administrar o jogo na etapa final. No entanto, um gol salvador de Maxi López, porém,
acabou com esse sonho do Athletic. O argentino fez 2 a 1 para o Torino
nos acréscimos do primeiro tempo e deixou mais tranquila a vida dos
granata. No segundo tempo, De Marcos empatou de novo, mas não demorou
para que Darmian fizesse 3 a 2, com um belo sem pulo. O time de Ventura suportou a pressão
final e garantiu uma classificação muito comemorada para as oitavas de
final da competição europeia. Aliás, o trabalho do treinador merece ser louvado, já que ele perdeu suas principais peças, Immobile e Cerci, e soube reconstruir o time técnica e mentalmente. Nunca nos últimos anos se viu um Toro tão seguro e capaz de reverter duas igualdades em pouco tempo. (Rodrigo Antonelli)
Napoli 1-0 Trabzonspor
No jogo mais xoxo de toda a tarde europeia, o Napoli poderia perder em casa por três gols de diferença que mesmo assim estaria classificado às oitavas da Liga Europa. Benítez ainda escalou alguns titulares, como Higuaín, e deu minutos a quem vinha jogando pouco. No início do jogo, De Guzmán acabou com a brincadeira e fez o gol que definiu a partida e só fez as pessoas pensarem que o apito final poderia ser soado aos 19 da primeira etapa. (NO)

1 comentário

  • Sou Juve, mas torço pelo sucesso dos italianos em competições continentais..
    A propósito, que garra a do Torino ontem! Parabéns também à Roma, Napoli, Inter e Fiorentina.. Que torço pela recuperação do Calcio..

Deixe um comentário