Serie A

Tite, olha o Napoli!

Um dos assuntos mais comentados desta semana foi a excelente entrevista exclusiva concedida por Tite a Carlos Eduardo Mansur e Márvio dos Anjos, em O Globo – ela pode ser lida aqui. Nela, o treinador da Seleção deixa claro o quanto o estilo de jogo de Pep Guardiola no Manchester City tem sido uma referência para quebrar linhas adversárias muito compactadas e cita que ainda busca alternativas para o meio-campo brasileiro. As soluções podem ser encontradas no Napoli, que aplica conceitos muito similares aos utilizados pelo técnico catalão.

Tite disse que está em busca de um “ritmista”. Um jogador com passe qualificado, que atue mais perto os atacantes. Este jogador poderia ser Jorginho. A CBF, porém, não o aproveitou quando devia e, desde o final de 2017, o catarinense defende a Itália. Antes disso, a avaliação da comissão técnica brasileira foi de que Maurizio Sarri não confiava totalmente no seu camisa 8, que hoje é uma peça fulcral da equipe partenopea. Este talvez seja um dos poucos deslizes da gestão do ex-treinador do Corinthians.

Por mais que Jorginho não costume atuar próximo da zona de definição no esquema de Maurizio Sarri, não foi sempre que ele jogou como regista, armando o jogo mais de trás. No Verona, onde se destacou primeiro, o meia de Imbituba aparecia com mais frequência na área adversária. Ainda que nunca tivesse desempenhado esta função, tem qualidade e inteligência tática o suficiente para se adaptar a um estilo diferente do habitual.

Apesar de tudo, não adianta chorar pelo leite derramado: Jorginho já era. No entanto, o próprio Napoli conta com um jogador que já deveria ter sido convocado há mais tempo, quando Dunga ainda ocupava o cargo. Allan faz temporadas sólidas no futebol italiano desde quando jogava pela Udinese e, há três anos na Campânia, é titular absoluto. Além disso, tem trajetória nas seleções de base: integrou o time que foi campeão mundial sub-20, em 2011.

Aos 27 anos, o ex-volante do Vasco está no auge da carreira. Rouba bolas com facilidade, dita o ritmo da equipe juntamente a Jorginho e Hamsík, mas é o que tem maior poder de aceleração e infiltração na área adversária. Aprimorou este quesito e já tem a sua temporada mais prolífica na Serie A, com quatro gols, além de quatro assistências e eficiência de 87% em passes.

Com Renato Augusto em baixa, é um jogador que teria tudo para integrar o elenco do Brasil na Copa de 2018, ao lado de Casemiro, Paulinho e Fernandinho. Deveria ao menos ser observado, mas Tite parece não tê-lo nos planos. A convocação para os amistosos contra Rússia e Alemanha, que acontecerá no dia 12 de março, dirá se o jogador do Napoli terá chances ou não de embarcar para o Mundial.

Enquanto a lista de Tite não chega, ficamos com um vídeo. Os nossos amigos do Footure compartilharam uma compilação dos melhores lances de Allan na goleada do Napoli por 5 a 0 sobre o Cagliari, nesta segunda. Ele foi o melhor em campo mais uma vez. Veja aqui.

Este artigo foi enviado dias antes para os assinantes dos planos Baggio e Maldini da Calciopédia Pro. Clique aqui para conhecer o serviço.

Deixe um comentário