Liga dos Campeões

Em dia de maus resultados na UCL, Inter se complica e Napoli continua bem posicionado



A terça de Champions League não foi nada boa para os times italianos. Para a Inter, foi pior: a equipe nerazzurra vencia o Borussia Dortmund por 2 a 0, na Alemanha, mas levou a virada e ficou em situação difícil no Grupo F. Já o Napoli empatou em casa contra o Red Bull Salzburg, por 1 a 1, mas continua na zona de classificação para as oitavas de final.

A Inter teve o melhor dos cenários no primeiro tempo. Logo aos 5 minutos, Martínez aproveitou uma bobeada de Akanji, roubou-lhe a bola e avançou para a área: tinha Lukaku sozinho, mas preferiu conduzir a jogada por conta própria e estufou as redes. Com a vantagem no placar, a Beneamata tentou baixar o ritmo do jogo e apostar nos contra-ataques, enquanto resistia na defesa.

O plano deu certo e a situação ficou ainda melhor para os nerazzurri aos 40. Brozovic fez excelente jogada e deixou com Lautaro, que inverteu para Candreva. O camisa 87 ajeitou e Vecino ampliou o placar. O Dortmund não sentiu o baque e terminou a etapa inicial com uma blitz para cima de Handanovic, que reagiu com boas defesas.

O papo com os técnicos no vestiário fez o jogo mudar. Lucien Favre já havia percebido que Biraghi e Skriniar enfrentavam dificuldades com Hakimi e pediu para sua equipe intensificar os ataques pelo lado esquerdo. Aos 51, a Inter cedeu e Götze ajeitou para o marroquino marcar. A pressão continuou, com Brandt e Sancho incomodando os nerazzurri, mas foi um erro de Candreva e Brozovic que proporcionou o empate. O ala cobrou o lateral de forma displicente, o regista dormiu e Brandt aproveitou para empatar.

Um segundo tempo tenebroso fez com que a Inter levasse a virada do Dortmund (AFP/Getty)

Conte mexeu no time apenas depois do empate, e colocou Lazaro no lugar de Biraghi – passando Candreva para o lado esquerdo –, além de Sensi no posto de Vecino. As mudanças visavam que o time tivesse um maior controle da bola no meio-campo e sofresse menos com Hakimi pelo lado canhoto. Além disso, Politano substituiu Lukaku logo depois, para que a equipe contra-atacasse com velocidade.

As alterações não surtiram efeito: o atacante torceu o tornozelo menos de dois minutos depois e, na sequência, Candreva não acompanhou uma arrancada de Hakimi e o marroquino pode virar o jogo. Sem poder contar com Politano, que só fazia número em campo, a Inter praticamente não ameaçou novamente e o Dortmund até ficou mais perto de fazer o quarto.

O resultado só não foi pior para os nerazzurri porque Barcelona e Slavia Praga ficaram no 0 a 0, no Camp Nou. O Barça lidera o Grupo F com 8 pontos, seguido pelo Dortmund, com 7, enquanto os checos são os lanternas, com 2. A Inter tem 4, mas ainda depende só de si: se classifica se fizer seis pontos contra Barcelona e Slavia.

A ver como o time vai reagir à derrota e às críticas de Conte à diretoria: o treinador se mostrou insatisfeito por, em suas palavras, precisar escalar sempre o mesmo time. O cansaço dos jogadores e a falta de experiência de alguns dos novos contratados seriam, segundo o apuliano, alguns dos motivos que levaram a Inter a sofrer viradas de Barcelona e Dortmund.

Lozano marcou o gol de empate de um Napoli que desperdiçou muitas oportunidades contra o Salzburg (Getty)

Enquanto a Inter tropeçava na Alemanha, o Napoli desperdiçava a chance de se classificar com antecedência. Em pleno San Paolo, a equipe partenopea ficou no empate com o Red Bull Salzburg e perdeu a liderança no Grupo E. Após o 1 a 1, a chave tem o Liverpool na primeira posição, com 9 pontos, seguido por Napoli (8), Salzburg (4) e Genk (1).

O roteiro da partida contra os austríacos foi parecido ao de sempre, para o Napoli. Antes dos 11 minutos, o time da casa já havia obrigado o goleiro Coronel a fazer ótima defesa, após desvio de Onguéné, e perdido uma grande chance, com Zielinski. Do outro lado, o próprio Onguéné perdeu oportunidade clara, sozinho na área azzurra, e Koulibaly cometeu penalidade sobre Hwang. Håland deslocou Meret e abriu o placar.

Depois disso, o Napoli desperdiçou um caminhão de chances, como é de praxe. Callejón acertou a trave, Insigne não conseguiu desviar um cruzamento do espanhol ainda que estivesse na pequena área e, depois, sozinho, isolou um chute a partir da meia-lua. Lozano esquentou as luvas de Coronel e, só no fim do primeiro tempo, o empate saiu. O mexicano arriscou de fora da área e, aos 44 minutos, venceu o arqueiro brasileiro. No segundo tempo, o ritmo caiu e o Napoli só assustou num cruzamento errado de Insigne, que bateu na trave, na nuca de Coronel e saiu.

Ao fim do jogo, Carlo Ancelotti deixou o estádio sem falar com a imprensa, como de praxe. Esse fato enigmático antecedeu os momentos de tensão que estavam por vir: estava previsto que o elenco do Napoli se dirigisse à concentração, mas o elenco fez um motim e não acatou a decisão da diretoria. Ancelotti apoiou os jogadores, mas foi para o hotel mesmo assim. Há um claro racha entre os azzurri e a temporada mal começou.



Deixe um comentário