Coppa Italia

Dia ruim para os invictos

Milan de Leonardo derrubou o Novara, o primeiro invicto, mas tomou antes um belo sufoco (AP)

Nesta tarde, no San Siro, caiu o último invicto italiano da temporada. Como esperado, o Milan derrotou o Novara e passou para as quartas-de-final da Coppa Italia. Só não se esperava que o pequeno time da Prima Divisione pudesse dar tanto trabalho ao gigante de Milão. Mesmo com alguns de seus principais jogadores poupados, como o artilheiro Simone Motta, com problemas no joelho, o time piemontese deu trabalho ao dono da casa e chegou a levantar a hipótese de zebra.

Montado no 4-3-1-2, os rossoneri entraram com o time bem modificado. Nas laterais, jogaram Bonera e De Vito; na armação, Di Gennaro; e no ataque, Huntelaar e Inzaghi. Nada que prejudicasse muito o ritmo do jogo, contudo. A defesa suportou bem a pressão oferecida pelo ataque azzurro e, do meio pra frente, o time se aproveitou bem dos passes curtos e da eficiência de Inzaghi, que marcou logo aos 12 minutos. Para segurar o 1 a 0, Fontana estava de baixo da meta do Novara. Salvando pelo menos três gols, o goleiro foi destaque da primeira etapa.

No segundo tempo, o jogo ganharia ainda mais movimentação, com o gol de empate azzurro marcado logo no primeiro minuto, por Gonzalez. O time de Leonardo, então, mostrou-se um pouco nervoso e deu esperanças de virada aos 7 mil torcedores piemonteses presentes ali, que viam seu time jogar com muita organização. No entanto, aos 36, Flamini definiu o jogo, com uma bomba no ângulo de Fontana. A zebra não veio, mas o Novara despediu-se da Coppa e de sua invencibilidade do jeito que o técnico Tesser imaginava: jogando bem e dando orgulho aos torcedores. Ele já havia declarado que seria mesmo um jogo de festa para a torcida, pois a prioridade é continuar a boa campanha na Prima Divisione e conseguir o acesso à Serie B. Nas quartas, o Milan enfrentará o vencedor de Udinese e Lumezzane, que jogam amanhã.

Rodada também marcou a volta do bom futebol de Diego, que ajudou a derrubar o Napoli (LaPresse)

Em Turim, outra invencibilidade quebrada: a de 12 jogos do Napoli. No jogo mais esperado das oitavas, devido ao equilíbrio, o badalado time de Mazzarri sucumbiu ante a conturbada Juventus de Ciro “Rocky” Ferrara, que (mais uma vez) foi confirmado no cargo após a vitória. Disputando uma competição diferente, o ânimo bianconero foi outro e jogadores que vinham de atuações bem abaixo do esperado mostraram bom trabalho. Foi o caso de Diego e Del Piero, por exemplo. O brasileiro entrou mais ligado em campo e foi decisivo para a boa vitória juventina, marcando o gol que inaugurou o placar e participando dos outros dois. Já il capitano, mostrou preparo físico um pouco melhor e anotou sua doppietta.

Mas o jogo não foi fácil. Estreando Dossena, recém chegado do Liverpool, e tentando um inédito tridente ofensivo, com Hoffer, Denis e Dátolo, o Napoli perturbou a defesa bianconera, que, porém, contava com o impecável Chiellini. O jogo só foi definido no final do segundo tempo, quando Diego arrancou para sofrer pênalti. Antes disso, Hamsík acertou uma bomba no travessão, fazendo palpitar os corações juventinos, que só puderam respirar aliviados minutos depois, com os gols de Del Piero e a expulsão de Contini. Com o resultado, a Juve continua viva para tentar seu décimo título da Coppa e pleitear o direito de bordar uma estrela prateada na camisa. Para isso, vai ter que vencer a Inter, em Milão, dia 28.

No outro jogo dessa quarta-feira, o Catania bateu o Genoa e será o próximo adversário da Roma. A partida foi decidida praticamente nos sete primeiros minutos de jogo, tempo suficiente para Plasmati marcar duas vezes. Quando o Genoa acordou, já era tarde demais. A vantagem no placar deixou o time visitante calmo e pronto para agüentar as investidas grifone. Na segunda etapa, com a torcida nervosa na arquibancada, o clima pesou também dentro de campo, onde Papastathopoulos e Rossi foram expulsos, logo após o gol de desconto do Genoa marcado pelo próprio Rossi. Com dois a mais em campo, ficou fácil para o Catania administrar o jogo e segurar o resultado, assegurando assim a vaga nas quartas.

Deixe um comentário