Seleção italiana

Há futuro para a Nazionale

Resultado não foi para gargalhadas, mas esta talentosa Itália pode divertir (Getty Images)

Na estreia de Cesare Prandelli, a seleção italiana estreou com uma derrota no Upton Park, em Londres, por 1 a 0 para uma Costa do Marfim quase idêntica à que esteve na Copa do Mundo. Porém, apesar da derrota, o time jogou bem por cerca de 60 minutos e deixou boas impressões.

Não que o torcedor tenha visto um futebol incontestável e de encher os olhos, mas já é possível perceber que esta seleção tem margem de crescimento, já que vale o mesmo discurso adotado pela nova seleção brasileira: “comprometimento” e “grupo” estão em segundo plano, atrás da qualidade técnica. Para a Nazionale, após a derrota em um jogo no qual o resultado não era o mais importante, já são sete jogos sem vitória, com quatro empates e três derrotas.

Apesar da forte chuva que caiu em boa parte do primeiro tempo no Upton Park, a seleção italiana mostrou-se aguerrida. Muito combate num meio-campo que também mostrou técnica, com Cassano e Balotelli participando muito do jogo. O interista, por sinal, estreou bem: nos 59 minutos em que esteve em campo, foram três chutes a gol – dois com perigo – e quatro faltas sofridas, sempre próximas à linha da grande área. Positiva, mas não tanto, foi também a estreia de Amauri, que se movimentou bem e dialogou com Balotelli e Cassano. Numa triangulação entre ele, Fantantonio e Palombo, que veio de trás, uma jogada que raramente se via na seleção de Lippi, com movimentação e qualidade técnica. Um claro recado ao ex-treinador, que deixou Cassano e Balotelli de fora do time, mesmo com os apelos do povo italiano e dos amantes do futebol.

No setor defensivo, uma brava atuação do goleiro Sirigu, que foi muito bem quando exigido, sobretudo na primeira etapa. Defensores e laterais, por sua vez, não tiveram atuações brilhantes. Chiellini e Bonucci estão começando a se entrosar na própria Juventus e devem se tornar uma dupla mais sólida ao longo do tempo. No jogo de ontem, não foram mal como um todo, mas o camisa 3 da Juventus esteve desatento e foi antecipado por Kolo Touré, no lance que definiu a partida.

Motta, outro juventino, teve problemas em conter Gervinho, mas subiu bem ao ataque e teve a chance do jogo, quando recebeu bola em profundidade e acertou a trave de Yeboah. Na outra lateral, Molinaro mal apareceu e não se mostrou uma opção confiável para o setor esquerdo da defesa. Por sorte, Criscito, que está lesionado, deve ter condições para a primeira partida oficial da seleção, contra a Estônia, em jogo válido pelas Eliminatórias da Euro 2012.

Outro ponto negativo na partida de ontem foi o segundo tempo da Squadra Azzurra. Prandelli não mexeu no intervalo e o time voltou com muita vontade. Entretanto, a falta de ritmo do início de temporada apareceu e, à medida que o treinador mexia no time, esse ritmo caía ainda mais, pois os reservas não entravam bem. Montolivo, por exemplo, fez partida apagadíssima, como Borriello. A bem da verdade, após o gol sofrido pela Itália, se viu muito pouco futebol em campo, com jogadores que pareciam se poupar para o início da temporada europeia.

Nada que abale o início de trabalho de Prandelli, que não começa com o pé direito, mas tem a capacidade de continuar apostando no que parece certo, como bancar jogadores mais técnicos e analisar o que está errado, com o intuito de corrigir-se nas próximas convocações. Apenas com a temporada em curso é que saberemos quem deve frequentar mais assiduamente o grupo que lutará por uma vaga na Euro 2012.

Itália 0x1 Costa do Marfim
Itália: Sirigu; Motta (Cassani), Bonucci, Chiellini e Molinaro; Palombo (Montolivo) e De Rossi; Pepe (Marchisio), Cassano (Rossi) e Balotelli (Borriello); Amauri (Quagliarella).
Técnico: Cesare Prandelli
Costa do Marfim: Yeboah; Demel (Coulibaly), Kolo Touré, Zokora e Tiéné; Eboué, Yaya Touré e Tioté; Gervinho (Bakari Koné), Kalou (Faé) e Doumbia (Sagbo).
Técnico: François Zahoui
Gol: Kolo Touré, aos 9 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Bonucci e Eboué.
Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra)
Local: Upton Park, Londres (Inglaterra)

3 comentários

  • Toda renovaçao requer paciencia, nao pode acontecer o mesmo qeu aocnteceu com Donadoni.
    O elenco foi bom, e pode melhorar ainda mas, acredito que se manter o mesmo pensamento chegaram fortes para a Euro.

  • Só não gosato desse ataque. Rossi, Cassano e Quagliarella acredito que devem estar na Azzurra sem contestações. Porém, não confio muito no Balotelli. Quanto ao Borrielo e Amauri (esse último principalmente)não entendo porque são chamados. O Borrielo até que meteu alguns gols na temporada, mas nada que Paloschi não faria se, assim como o milanista, ficasse cravado lá no meio da área. Espero que Prandelli tire estas duas nabas quando chegar a hora da verdade (quando Pazzini e Paloschi voltarem à seleção).

Deixe um comentário