Serie A

6ª rodada: De grão em grão

Mirante bem que tentou, mas viu o chute de Pirlo acertar seu ângulo (Reuters)

Não sobraram gols nos jogos que abriram a 6ª rodada da Serie A. Apenas Pirlo e Benatia marcaram, ambos pela primeira vez na temporada, para garantir a vitória de seus times. Com os resultados, o Milan dorme na liderança que deve perder após o complemento da rodada e a Udinese, ainda lanterna, vê que há luz no fim do túnel.

Parma 0-1 Milan
No Ennio Tardini, o Milan finalmente deu a sensação de encontrar o equilíbrio entre qualidade e quantidade, apesar do placar baixíssimo. A falta de gols, afinal de contas, continua sendo o principal defeito do time de Massimiliano Allegri: os rossoneri tiveram oportunidade de abrir e fechar o placar diversas vezes, mas só conseguiram o resultado com um dos gols mais bonitos da carreira de Pirlo, claramente sacrificado quando atua junto de Seedorf. Nota especial para o retorno de Alexandre Pato, que vem de lesão e jogou por meia hora. Não foi bem, mas será essencial para um Milan que sente o gosto de ser líder logo à frente da rival Inter. E deixando para trás um longo jejum, pois não vencia fora de casa desde 3 de abril.

A situação do Parma é delicada. Desde que perdeu Giovinco, o time viu sua produtividade ofensiva minada. Desta vez, Pasquale Marino optou por um 4-2-3-1 para pressionar e atacar pelas laterais, ponto fraco do Milan. Na frente, Crespo esteve isolado e o trio de meio-campistas não conseguiu colocar a defesa rossonera em dificuldades: Ângelo e Candreva fizeram partida apagada e só o espanhol Marques, boa surpresa neste início de temporada, se salvou. Outro emiliano que fez grande partida foi Mirante, que tirou de Ibrahimovic pelo menos três gols. No segundo tempo, o 4-4-2 com Bojinov na frente também não funcionou. Com cinco pontos até aqui, o Parma pode entrar na zona de rebaixamento no fim da rodada.

Udinese 1-0 Cesena
Em queda de rendimento, o Cesena finalmente alterou o time titular. Massimo Ficcadenti, que havia escalado os mesmos onze jogadores nas cinco primeiras rodadas, desta vez abriu espaço para apenas uma alteração: a entrada do zagueiro Benalouane no lugar de Pellegrino, poupado por conta de um desconforto muscular. Na Udinese, Francesco Guidolin optou por um time mais compacto, barrou Sánchez e escalou o meio-campo com Asamoah, Inler e Pinzi. A estratégia não deu certo e esbarrou na ótima defesa do Cesena, que se defendia no próprio campo e, quando necessário, era salva por um Antonioli em estado de graça. No segundo tempo, a Udinese abriu o time e passou a atacar mais. Encontrou a trave duas vezes, mas ainda esbarrava em Antonioli.

Em casa, a torcida da Udinese já lamentava o sexto jogo seguido sem vitória. Só aos 48 minutos do segundo tempo é que surgiu o heroi friulano, o zagueiro Benatia, franco-argerlino que há poucos meses disputava a Ligue 2 francesa. Sánchez, que havia entrado mal no decorrer do jogo, cavou uma falta inexistente do lado direito. Na confusão que se tornou a cobrança, Sánchez desviou uma vez em impedimento antes do giro de Pinzi e a bomba violenta de Benatia. Revoltado, Ficcadenti reclamou até ser expulso por Nicola Rizzoli. Com Giaccherini e Schelotto apagados, a situação começa a ficar preocupante: é a terceira derrota seguida daquela que foi a sensação do campeonato e vai se aproximando daquele que será seu lugar ao fim da temporada. 

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 6ª rodada, clique aqui.

Para relembrar a 5ª rodada, clique aqui.

1 comentário

Deixe um comentário