Serie A

15 revelações da Serie A 2010-11

Sólido e maduro, o zagueiro Camporese deve ganhar mais chances na Fiorentina e, provavelmente, figurar em convocações da seleção italiana nos próximos anos (Getty Images)

Texto de Maurício Vargas. Publicado também no Olheiros.

A conquista da Liga dos Campeões da Europa pela Internazionale ao final da temporada passada parecia dar um novo espírito ao já cansado e fatigado futebol italiano, ameaçado de perder a quarta vaga no torneio continental para a Alemanha. Entretanto, não passou de uma mera casualidade: em 2010/11, não houve clubes do país nas semifinais da UCL e nem mesmo nas oitavas de final da Liga Europa.

Por mais que haja diversos fatores responsáveis por esta queda de rendimento, um deles é inegável: a falta de renovação e de espaço às jovens promessas. Tanto isso é verdade que basta ver como foi a temporada de garotos considerados pelo Olheiros como revelações de 2009/10: com pouquíssimas exceções, a maioria acabou não evoluindo como o esperado, especialmente nos grandes clubes – Rene Krhin, por exemplo, de cotado a disputar a Copa do Mundo pela Eslovênia, machucou-se e foi emprestado pela Inter ao Bologna. Para piorar, novamente as seleções de base falharam em se classificar aos mundiais sub-17 e sub-20, negando a toda uma geração uma experiência internacional importantíssima e rara.

Mais uma vez, não é dos grandes que vêm as principais revelações da temporada. Inter e Juventus tiveram um ano desastroso neste quesito e até mesmo o campeão Milan, por mais que tenha dados as primeiras oportunidades a Merkel e Strasser, continua velho.

Restou então a outras escolas, como Palermo e Fiorentina, a cumprirem esse papel, muito bem cumprido: nomes como Ilicic, Camporese e Ljajic prometem bastante para o futuro. Se o restante da lista não é de fazer muitos tifosi suspirarem, ao menos serve de alento para uma temporada que promete ser muito disputada e difícil para os clubes italianos. Confira, então, as 15 revelações da temporada 2010/11 da Serie A:

Nome: Michele Camporese
Idade: 19 anos
Posição: Zagueiro
Clube: Fiorentina

Uma das principais revelações da temporada italiana só poderia mesmo ser um zagueiro: Camporese foi titular da seleção italiana no Mundial Sub-17 de 2009 e debutou entre os profissionais da viola no início da temporada, desfalcando a equipe Primavera na primeira fase de Viareggio, mas depois ajudando os companheiros até a final. Com passagem por todas as seleções de base, Camporese jogou bem alguns jogos em fevereiro, quando ajudou a equipe a emendar uma sequência de quatro jogos sem derrota, marcando inclusive um gol na vitória sobre o Palermo, por 4 a 2, fora de casa. Seguro e de excelente posicionamento, deve se firmar na defesa em 2011/12 e já recebe sondagem de equipes maiores.

Nome: Ádem Ljajic
Idade: 19 anos
Posição: meia
Clube: Fiorentina

Uma das sensações da Europa na temporada, Ljajic quase acabou no Manchester United antes de acertar com a Fiorentina. Ao menos por enquanto, parece ter feito a escolha certa: a saída do Partizan fez seu futebol evoluir ainda mais e o sérvio foi fundamental durante toda a temporada, ainda que a Viola não tenha conseguido classificação para as copas europeias. Fã de Kaká e muitas vezes comparado com o brasileiro, Ljajic tem velocidade e habilidade para atuar tanto como meia pelos lados quanto como trequartista, mas se destaca pela técnica e foi na faixa central que se destacou, atuando na maioria das partidas da temporada – foram três gols e duas assistências em 28 jogos.

Nome: Radja Nainggolan
Idade: 23 anos
Posição: meia
Clube: Cagliari

Considerar um jogador de 23 anos uma revelação parece uma incongruência para nós do Olheiros, mas em se tratando de futebol italiano, nada mais é que a rotina italiana de dar pouco espaço aos garotos – mesmo aos melhores. O belga Nainggolan na verdade estreou na Serie A no final da temporada passada, quando foi titular nas duas últimas partidas do campeonato. Antes disso, já havia sido destaque do Piacenza na Serie B, aos 20 anos. Em 2010/11, porém, foi titularíssimo da equipe sarda e tão importante quanto Cossu e Conti, marcando gols e concedendo assistências fundamentais para a permanência na primeira divisão, estourando de vez.

Nome: Armin Bacinovic
Idade: 21 anos
Posição: volante
Clube: Palermo

Contratado junto ao NK Maribor no início da temporada, Bacinovic não se intimidou com a nova casa e virou titular do Palermo logo em seu segundo jogo, na terceira partida da temporada, aproveitando a lesão de Liverani. Mesmo atuando como meio-campo defensivo central no 4-3-2-1 rosanero, anotou dois gols no ano e foi eleito por muitos um dos melhores da posição em 2010/11. Firme e aplicado taticamente, já é aos 21 anos um regular convocado e titular da seleção eslovena. Após uma temporada de afirmação, a tendência é de crescimento.

Nome: Alexander Merkel
Idade: 19 anos
Posição: meia
Clube: Milan

O discurso de renovação no Milan é tão antigo quanto seu elenco. Mas, aos poucos, novidades vão surgindo, e uma das boas foi Merkel, cazaque de origem alemã e bielorrussa apontado pelo Olheiros como um dos nomes a serem seguidos em 2011. Comparado a Schweinsteiger, o meia de 19 anos fez excelente pré-temporada e estreou entre os profissionais já numa partida de Liga dos Campeões. Depois, deu show em vitória sobre o Bari na Coppa Italia, marcando um e dando outra assistência. Com a saída de Pirlo e a longa temporada que o Milan terá pela frente, certamente ganhará muito mais espaço em 2011/12.

Nome: Josip Ilicic
Idade: 23 anos
Posição: meia atacante
Clube: Palermo

Ok, 23 anos não é idade de revelação, já falamos disso nesse especial. Mas acontece que Ilicic chegou ao Palermo junto com Bacinovic e era tão desconhecido quanto o compatriota – suas contratações foram fruto de boas atuações frente ao time italiano pela Liga Europa. Isso mudou rapidamente: com atuações impressionantes e decisivas contra rivais do peso de Juventus, Fiorentina e Roma, terminou o primeiro turno como artilheiro da equipe com sete gols, jogando ao lado de Pastore no suporte a Miccoli. Na segunda perna da temporada, seu papel foi muito mais de um garçom, anotando seis assistências de janeiro a maio. Por tudo isso, já é considerado peça fundamental da equipe.

Nome: Libor Kozák
Idade: 20 anos
Posição: atacante
Clube: Lazio

Apesar de ter estreado na Serie A 2008/09, foi só agora, após uma temporada emprestado ao Brescia na segunda divisão, que Kozák finalmente estourou no futebol italiano: fez um segundo turno consistente, com gols importantes como os das vitórias sobre Sampdoria e Fiorentina, se tornando o talismã da equipe e sempre entrando do banco com ótimas atuações – foram sete gols em 22 partidas. Com seu 1,93m, o discípulo de Jan Koller mostrou que tem um pouco mais de habilidade que o compatriota grandalhão e só não encerrou a temporada de maneira melhor porque o time acabou ficando de fora até mesmo da Liga dos Campeões.

Nome: Francesco Grandolfo
Idade: 18 anos
Posição: atacante
Clube: Bari

O Bari não conseguiu permanecer na primeira divisão, mas ao menos em sua despedida teve uma grande mostra de poder de fogo para retornar à elite o quanto antes: o garoto Francesco Grandolfo estreou como titular e, em apenas sua terceira partida nos profissionais, marcou três vezes na goleada por 4 a 0 sobre o Bologna. Ele, que já havia sido um destaque do clube no campeonato Primavera, quando marcou 18 gols, demonstrou que, com excelente ritmo e faro de gol, merece permanecer na Serie A em 2011/12, em um clube maior.

Nome: Joel Chukwuma Obi
Idade: 20 anos
Posição: meia
Clube: Internazionale

Os predicados de Obi são os melhores possíveis para a primeira temporada de um jovem: estreia numa partida de Liga dos Campeões (goleada por 4 a 0 sobre o Werder Bremen) e titular logo no derby contra o Milan, no primeiro turno. Porém, nem tudo deu tão certo para o garoto nigeriano: Obi acabou substituído ainda na etapa inicial da derrota para o maior rival, por contusão, e com a chegada de Leonardo perdeu espaço – jogou apenas três minutos nos meses de fevereiro e março. Apesar disso, o jovem que atua como extremo deve ter boas perspectivas para a próxima temporada, ao passo em que começa a figurar nas convocações da seleção principal. Idade para disputar o Mundial Sub-20 ele tem, falta a Inter liberar.

Nome: Mattia Destro
Idade: 20 anos
Posição: atacante
Clube: Genoa

Destro chegou ao Genoa como moeda de troca pela contratação de Rannochia – aparentemente, um baita negócio para a Inter. Já conhecido por suas passagens em todas as seleções de base como “o próximo homem-gol italiano”, Destro até foi bem em sua estreia substituindo o lesionado Luca Toni, marcando logo no início do jogo contra o Chievo. Mas a temporada não foi das melhores para os grifoni, e o atacante balançou as redes apenas mais duas vezes. Apesar disso, seu porte e posicionamento invejáveis fazem dele uma das boas notícias da temporada. Com mais experiência, ainda tem muito a crescer.

Nome: Frederik Sorensen
Idade: 19 anos
Posição: zagueiro/lateral
Clube: Juventus

A torcida da Juventus não guardará muitas boas lembranças desta temporada, mas guarda ótimas recordações de dinamarqueses que passaram por Turim. Talvez por isso esteja tão empolgada com Sorensen, um aspirante a viking de 1,94m e apenas 19 anos que chegou do Lyngby para integrar a equipe primavera, foi alçado aos profissionais devido às lesões e não deixou mais a equipe. Sólido e eficiente na marcação, sua melhor atuação foi justamente quando se aventurou ao ataque e deu o cruzamento para o gol da vitória no clássico sobre a Inter – isso enquanto anulava Eto’o perfeitamente. Um jogador completo para a posição? O tempo irá dizer.

Nome: Andrea Bertolacci
Idade: 20 anos
Posição: meia
Clube: Lecce

Emprestado pela Roma ainda para a disputa da Serie B, Bertolacci não teve muitas chances ao longo da temporada, principalmente pela difícil luta contra o rebaixamento travada pela equipe salentini. Mas quando entrou, mostrou serviço: anotou um gol e uma assistência na vitória por 3 a 2 sobre o Siena pela Coppa Italia, foi titular e guardou o seu na vitória por 2 a 0 sobre a Juventus e, em grande atuação, fez os dois gols da importante vitória sobre a Udinese – resultado fundamental para a permanência na Serie A. Integrante da seleção sub-20, possui habilidade e visão de jogo e mostrou ser também oportunista.

Nome: Rodney Strasser
Idade: 21 anos
Posição: volante
Clube: Milan

Strasser não é tão desconhecido assim: sua estreia profissional foi ainda na temporada 2008/09, mas jogou apenas quatro minutos. Sem chances com Leonardo – voltou a integrar a equipe primavera –, reapareceu com Allegri na virada do ano, tendo sido o homem do jogo na vitória sobre o Cagliari por 1 a 0. Já um internacional por Serra Leoa, Strasser é um meiocampista de marcação por origem, mas chegou a atuar um pouco mais adiantado e mostrou ótimo desempenho. Para muitos, tem tudo para se tornar algo semelhante ao que foi Weah: craque do Milan e ícone de seu país.

Nome: Gastón Ramírez
Idade: 20 anos
Posição: meia
Clube: Bologna

Contratado junto ao Peñarol no início da temporada, Ramírez já era acompanhado de perto também por seu desempenho nas seleções de base – foi o camisa 10 charrúa no Mundial Sub-20 de 2009. Amadurecido, jogou mais à frente de sua posição de origem, como meia, formando dupla com o veterano Di Vaio. Embora tenha tido suas melhores apresentações na Coppa Italia (dois gols na vitória sobre o Modena por 3 a 2 e homem do jogo na goleada sobre o Cesena por 3 a 0), Ramírez foi importante durante toda a campanha, até cair de produção após uma fratura no rosto. Enquanto isso, vive a expectativa de ser convocado para disputar a Copa América.

Nome: Afriyie Acquah
Idade: 18 anos
Posição: volante
Clube: Palermo

O ganês de 18 anos foi uma das sensações da reta final da temporada: após estrear em fevereiro e estar em campo durante a fatídica goleada de 7 a 0 para a Udinese, Acquah ganhou moral com a chegada de Serse Cosmi ao comando rosanero e passou a aparecer constamente durante as partidas. Versátil e forte no meio-campo, o garoto foi comparado a Essien e garantiu espaço de vez quando Delio Rossi reassumiu a equipe, jogando pela primeira vez como titular no empate com o Cesena por 2 a 2. Na campanha da Coppa Italia, fez parte do onze inicial nas duas partidas da semifinal contra o Milan, e repetiu a dose na final contra a Inter. Tem grande potencial para despontar em 2011/12.

Deixe um comentário