Liga Europa

Lazio não resistiu ao Salzburg na semana de reviravoltas na Europa e foi eliminada

A Lazio estava muito perto de fazer história. Com boa vantagem sobre o Red Bull Salzburg, bastava confirmar o favoritismo para chegar a uma semifinal europeia pela primeira vez desde 2003. Se prosseguisse, a equipe celeste também faria com que a cidade de Roma tivesse duas equipes em um estágio tão avançado de competições Uefa ao mesmo tempo – um feito inédito. O modo condicional utilizado deixa claro: os aquilotti foram eliminados na Áustria. Tudo isso graças a uma incrível derrota por 4 a 1.

Com o 4 a 2 conseguido no Olímpico, a Lazio poderia até perder por um gol de diferença para avançar. Além do saldo de gols, a equipe de Inzaghi tinha a seu lado os fatos de ter se classificado nas duas vezes em que enfrentou adversários austríacos e de seu ataque de 108 gols ter passado em branco em apenas seis partidas nesta temporada. A Lazio derrubou a invencibilidade de 19 jogos do Salzburg em competições europeias, mas tinha pela frente um rival invicto em casa, com seis vitórias e três empates, 16 gols a favor e apenas dois contrários.

O primeiro tempo foi positivo para a Lazio, já que teve poucas emoções. O time italiano conseguiu controlar a partida e só viu o Red Bull Salzburg assustar com uma finalização do sul-coreano Hwang, aos 5 minutos. Como bem salientou Jorge Ben numa famosa canção, cinco minutos valem muito na vida. E a equipe romana recebeu uma amostra disso na segunda etapa.

Aos 55, Immobile teve sua quarta chance de marcar e, finalmente vazou o goleiro Walke. Luis Alberto achou o atacante com belo passe em profundidade e o camisa 17, no limite para não ficar impedido, recebeu e acertou o ângulo dos touros vermelhos. Com o oitavo gol na competição, Immobile igualou Artiz Aduriz, do Athletic Bilbao, na artilharia. Também se tornou o primeiro jogador italiano a alcançar a marca desde Giuseppe Rossi, que fez 11 tentos com o Villarreal, em 2010-11.

A resposta do Salzburg foi imediata. No lance seguinte ao gol de Immobile, Dabbur recebeu na entrada da área, avançou e contou com um desvio na defesa para enganar Strakosha e empatar. A partir daí, o jogo pegou fogo: Immobile recebeu novo passe de Luis Alberto e fez o segundo, mas a arbitragem anulou por um impedimento duvidoso. Na sequência, Schlager acertou um chute de longa distância na trave celeste e Luis Alberto desperdiçou um contra-ataque de forma incrível. O fraco chute do espanhol foi a última oportunidade real da Lazio no jogo – e serviu para que o Red Bull Salzburg acordasse de vez.

Em cinco minutos, a vantagem laziale desmoronou – e o ensinamento de Jorge Ben ganhou uma representação futebolística. Na sequência ao contra-ataque perdido, o malinês Haidara virou a partida para o Salzburg. Aos 72, o meia teve liberdade na intermediária e acertou um chute forte no canto, sem dar chance para Strakosha.

Dois minutos depois, Luiz Felipe e Radu se equivocaram no posicionamento e Hwang apareceu na cara do gol: a finalização do atacante ainda desviou no zagueiro romeno antes de entrar. Aos 76, a Lazio marcou mal uma cobrança de escanteio e, após André Ramalho raspar a bola no primeiro pau, Lainer apareceu sozinho para fazer o quarto. A Lazio precisava, agora, marcar pelo menos uma vez para levar o jogo para a prorrogação: com a mudança de panorama no confronto, a equipe de Inzaghi acusou o golpe e não conseguiu mais ser competitiva. Agora, os celestes voltam suas atenções para o clássico de domingo, contra uma Roma em estado de graça.

1 comentário

  • Eu ainda não estou acreditando q a Lazio conseguiu ser eliminada dessa forma.
    O jogo estava tranquilo até o Immobile abrir o placar, após tomar o empate o time se perdeu completamente em campo, tomar 3 gols em 5 minutos num jogo desses é muita falta de experiência… E depois da virada o time apresentou um nervosismo absurdo a ponto de não criar mais nada, mas também não era pra menos, tomar uma virada dessas é complicado… A Lazio perdeu uma grande chance de voltar a fazer história.

Deixe um comentário