Liga dos Campeões

Napoli e Inter dominam e completam semana 100% dos italianos na Champions League

Eis que a Itália mostra que está na Champions League de novo para brigar. Desde 2005 as equipes da Velha Bota não conseguiam emplacar uma semana com quatro vitórias na competição. Depois de Juventus e Roma superarem adversários bastante acessíveis ontem, Napoli e Inter se esforçaram para garantir o feito, batendo Liverpool e PSV Eindhoven nesta quarta. De quebra, o país superou a Inglaterra e agora tem o segundo maior coeficiente no ranking de clubes da Uefa.

A ultrapassagem sobre os ingleses se deu com uma vitória em campo contra um time da Grã-Bretanha. No San Paolo, o Napoli precisava bater o Liverpool para recuperar terreno no Grupo C – afinal, empatara sem gols contra o Estrela Vermelha, na primeira rodada. Para segurar o potente ataque dos Reds, com Mané, Salah e Roberto Firmino, Ancelotti testou um 3-5-2 e colheu frutos.

Em nenhum momento da partida o goleiro Ospina foi incomodado pelo Liverpool. Os visitantes também não conseguiram espaço para aproveitar a velocidade do trio de ataque em contragolpes. Com o adversário esterilizado, o Napoli dominou o jogo em termos de posse de bola (57%) e território. As finalizações, porém, não estavam a contento. Na etapa inicial, os azzurri assustaram com um chute cruzado de Insigne e uma finalização central de Milik.

No segundo tempo, a toada continuou a mesma. O Napoli perdeu duas oportunidades com Milik e errava muito na entrada da área, principalmente graças às más escolhas de Ruiz. A partir dos 68, uma dupla substituição de Ancelotti levou o time da casa a aumentar a pressão: saíram o espanhol e o polonês citados acima e entraram Verdi e Mertens.

Com quatro homens à frente, os partenopei ampliaram a carga e acertaram o travessão, em esplêndido movimento de Mertens, que se antecipou à marcação e escorou um cruzamento à meia altura. O belga voltou a aparecer no finalzinho, acionando Callejón em profundidade. Insigne, que fazia a ultrapassagem no flanco oposto, apareceu para receber a assistência e, de carrinho, decretar o triunfo napolitano aos 91.

Invicto, o Napoli lidera o complicado Grupo C com 4 pontos – e poderiam ser 6, não fosse o tropeço na Sérvia. Paris Saint-Germain e Liverpool vêm logo atrás, com 3, e o Estrela Vermelha tem 1.

Icardi e Nainggolan definiram a vitória interista em Eindhoven (Getty)

O triunfo interista na Holanda foi menos dramático, mas também teve contornos épicos. Afinal, a Inter viveu muitas dificuldades no primeiro tempo e precisou virar mais uma vez para garantir sua segunda vitória no grupo da morte. Aliado à vitória do Barcelona sobre o Tottenham, o 2 a 1 sobre o PSV Eindhoven deixa a Beneamata em ótimas condições na busca pela vaga nas oitavas de final.

O primeiro tempo foi equilibrado no Philips Stadion. A Inter tinha mais a bola no ataque, mas o PSV também chegava, principalmente com chutes de fora da área. Rosario colocou Handanovic em dificuldades no primeiro e, no segundo, acertou o ângulo dos nerazzurri. O time italiano buscava a resposta, quase sempre com Icardi, que ganhou quase todos os duelos na área, especialmente os aéreos. Na melhor oportunidade, o goleiro Zoet fez grande defesa.

Beirando os 45 minutos, dois lances mudaram a partida. Handanovic colocou a mão na bola fora da área, numa saída atabalhoada, e recebeu só amarelo – a arbitragem não viu intenção no toque –, enquanto o petardo de Nainggolan, que empatou a peleja, foi precedido por um impedimento de Icardi. Sem VAR na competição, a Inter saiu beneficiada.

Com o empate, o time italiano cresceu no segundo tempo. O PSV até colocou uma bola na trave, com Pereiro, mas logo levou a virada. Vecino lançou Icardi, que ajeitou de cabeça, tirando da marcação e do goleiro Zoet. Com a trombada do arqueiro com o zagueiro Schwaab, o camisa 9 empurrou para as redes e se tornou o primeiro jogador da Inter a marcar duas vezes em seus dois primeiros jogos de Champions League desde Adriano, em 2004. Só não foram três porque Zoet estava ligado e rebateu mais uma tentativa de cabeceio do atacante.

No final da partida, Handanovic foi decisivo para a Inter, como há algum tempo não vinha sendo. O esloveno fez uma defesa espetacular em tentativa de bicicleta de Malen e ainda foi rápido para colocar o rebote para escanteio, garantindo o triunfo. Com a vitória, a Inter chega a 6 pontos no Grupo B, juntamente com o Barcelona; Tottenham e PSV continuam zerados.

Deixe um comentário