Liga Europa

Tour pela Europa: Gattuso tem a cabeça a prêmio no Milan; Lazio se recupera de goleada

A semana foi, no geral, positiva para as equipes italianas na Europa. Não para o Milan. Ultimamente, positividade não é uma palavra que possa ser encontrada no vocabulário dos rossoneri. A semana, que começou com dores de cabeça por conta da derrota no clássico contra a Inter, continua atribulada. O tropeço em casa contra o Betis coloca ainda mais pressão sobre a equipe e, principalmente, o técnico Gennaro Gattuso.

Antes e depois do jogo, perdido por 2 a 1, a diretoria tratou de colocar panos quentes e avisou que Gattuso não corre risco de demissão. Jogo de cena. O próprio Rino falou que aceita estar sendo colocado em discussão, por conta das más atuações da equipe. As arestas que o treinador tem com o diretor Leonardo e o fato de o Milan só não ter levado gol contra o possante Dudelange, de Luxemburgo, deixam o trabalho por um fio. Antonio Conte (sonho mais caro) e Roberto Donadoni (realidade para levar o time até o fim da temporada) aparecem no horizonte.

Nesta quinta, o Milan sucumbiu facilmente contra o Betis de Quique Setién e manteve a recente série negativa contra espanhóis – venceu apenas um dos últimos 16 jogos. Desde os primeiros minutos a equipe de Gattuso perdeu em intensidade para os béticos, que viram grandes exibições de Lo Celso, Canales, William Carvalho e Sanabria. O time andaluz saiu na frente aos 31 minutos, quando Lo Celso fez jogada pelo lado esquerdo, deixou Zapata na saudade e cruzou na área. Reina, que tinha uma chance de aumentar a sua sombra sobre o contestado Donnarumma, falhou feio: errou o cálculo e não interceptou o cruzamento rasteiro. Com o gol aberto, Sanabria só precisou escorar para as redes.

Após o gol, Barragán e o próprio Sanabria tiveram boas chances de ampliar e Higuaín recebeu sua única oportunidade no jogo – chegou a driblar o goleiro Pau López, mas foi travado. Após o intervalo, Ringhio sacou Bakayoko e Borini, que estavam desconectados do jogo, e colocou Suso e Cutrone. No entanto, Lo Celso tirou um coelho da cartola e marcou um golaço, que praticamente decidiu a peleja. Depois disso, Samu Castillejo acertou a trave e reclamou de um pênalti de Bartra. Foi o camisa 7 que acionou também Cutro, no lance do gol que descontou o placar.

Com a derrota, o Milan perdeu a liderança do Grupo F da Liga Europa para o Betis: agora são 7 pontos dos alviverdes contra 6 dos rubro-negros. O Olympiacos tem 4 pontos e o modesto Dudelange está zerado.

Caicedo fez grande partida e ajudou a Lazio a despachar o Marseille de Rudi Garcia (EPA)

A Lazio também está na segunda posição de sua chave, a H. No entanto, a equipe romana está numa trajetória ascendente: se recuperou da goleada sofrida para o Eintracht Frankfurt ao bater o Olympique Marseille por 3 a 1 na França e ficou em boas condições para chegar à fase de mata-mata. Os frankfurtianos têm 9 pontos, os romanos estão com 6, e os marselheses estão bem atrás, empatados com o Apollon. Os lanternas têm 1 pontinho.

A visita ao Vélodrome teve o equatoriano Caicedo como grande destaque. No entanto, antes de Felipão brilhar, o brasileiro Wallace deixou sua marca. O ex-zagueiro do Monaco abriu o placar contra seu antigo rival aos 10 minutos, depois de um escanteio cobrado por Lucas Leiva e uma péssima saída de gol de Mandanda. Ainda na etapa inicial os celestes quase ampliaram com Cáceres e ficaram mais perto do gol com Immobile, que obrigou o goleiro a uma ótima defesa e ainda acertou a trave.

Com o jogo controlado, a Lazio começou a bater no OM nos contra-ataques – para o desespero do técnico Rudi Garcia e do meia Strootman, ex-Roma. Num desses contragolpes, Caicedo (que estava fazendo uma dupla insidiosa com Immobile) recebeu passe do parceiro e chutou forte para ampliar. O corpulento centroavante participou de sete gols nas últimas oito vezes que iniciou partidas da competição – anotou quatro tentos e deu três assistências. Payet marcou um golaço de falta perto do encerramento do tempo regulamentar, mas Marusic puxou e completou um belo contra-ataque, dando números finais ao jogo.

1 comentário

  • Não entendo o que segura Gattuso no Milan.. Não entendo ainda essa obsessão dos rossoneros por técnicos de médio-baixo escalão (Seedorf, Inzaghi, Sisina, Montella, Gattuso).. Donadoni não é melhor que nenhum dos citados.. Não deveriam ter perdido Carleto ao Napoli e agora parecem que também não vão assegurar Conte.. Sou Bianconero mas torço pela reestruturação do futebol italiano.. e o Milan, por sua história, tem um papel muito importante nisso. Tome jeito, Milan!

Deixe um comentário