Serie A

20ª rodada: Juventus aproveita novo empate da Inter e amplia vantagem na ponta

Começou o returno da Serie A e, logo de cara, já pudemos ver a Juventus aumentar a sua vantagem na liderança para quatro pontos, devido ao dever de casa feito contra o Parma e ao tropeço da Inter para o Lecce. Quem também teve muito para comemorar nesta rodada foi o torcedor do Milan: com a segunda vitória seguida, o Diavolo encostou nos times que brigam por vagas europeias. A Atalanta, por sua vez, viu a Roma lhe tomar a vaga no G4.

Quem tem que abrir o olho para não pensar no pior é o Napoli, que soma quatro derrotas nos últimos cinco jogos. O time está 9 pontos acima da zona de rebaixamento e, dependendo dos resultados do próximo fim de semana, pode cair para a 15ª posição. Inclusive, o time foi o único a não marcar gol nesta rodada, ao passo que só Immobile balançou o filó três vezes. Confira o resumo desta rodada.

Os jogaços

O lamento de Lautaro: Inter tropeça de novo e vê Juventus se distanciar (Getty)

Juventus 2-1 Parma

Gols e assistências: Ronaldo (Matuidi) e Ronaldo (Dybala); Cornelius (Scozzarella)
Tops: Ronaldo e De Ligt (Juventus)
Flops: Kurtic e Darmian (Parma)

O último confronto do domingo foi vencido pela líder Juventus, que ampliou sua vantagem para a segunda colocada para quatro pontos. A partida era a chance de os torcedores bianconeri de verem de perto o jovem sueco Kulusevski, que foi contratado pelo time e chega na próxima temporada, mas quem brilhou mesmo foi um nome do passado, do presente e do futuro: Cristiano Ronaldo.

O craque português chegou a 11 gols nos últimos sete jogos e se tornou o primeiro jogador do time a marcar em sete rodadas seguidas de Serie A desde Trezeguet, em 2005. O primeiro de CR7 aconteceu num chute que contou com desvio no bumbum de Darmian para enganar o goleiro Sepe. No começo da segunda etapa, o arqueiro do Parma evitou que Danilo ampliasse e, na sequência, o dinamarquês Cornelius empatou, em grande cabeçada.

Contudo, o cenário de igualdade durou pouco – mais exatamente, três minutos, Aos 58, Dybala achou Ronaldo, que ganhou de Hernani com jogo de corpo e finalizou no canto para decretar o triunfo. Depois de reconquistar a vantagem, o time da casa deu uma recuada e viu o Parma crescer na partida, mas sem levar perigo nas finalizações. Os emilianos não sabem o que é vencer a Juventus em Turim desde 2011, e continuarão mais algum tempo sem saber.

Lecce 1-1 Inter

Gols e assistências: Mancosu (Majer); Bastoni (Biraghi)
Tops: Rossettini e Petriccione (Lecce)
Flops: Candreva e Barella (Inter)

Embora ainda não tenha vencido em casa, o Lecce fez o estádio Via del Mare se tornar uma fortaleza contra os grandes: no primeiro turno, conseguiu um empate com a Juventus e agora arrancou um ponto da Inter. Em sua campanha, os salentinos vinham se destacando pelo seu ataque, mas no domingo mostraram uma defesa sólida, que parou a criação da Inter. Pela Serie A, a Beneamata não engrenou ainda em 2020: depois do triunfo contra o Napoli, somou dois empates e viu a Juventus abrir quatro pontos de vantagem.

Com a bola rolando, tivemos o cenário esperado, com a Inter pressionando e o Lecce esperando o contra-ataque. No primeiro tempo, Brozovic acertou a trave e parou duas vezes em Gabriel: o meia croata foi justamente o jogador mais ativo do time, que criava pouco. Aos 71 minutos, a equipe visitante conseguiu furar o bloqueio do Lecce com o jovem zagueiro Bastoni, que havia acabado de entrar no lugar de Godín. Seis minutos depois, o próprio defensor foi antecupado por Mancosu, que empatou depois de desviar o cruzamento de Majer. A Inter só não saiu perdendo por causa da trave, que lhe salvou na cobrança de falta de Falco. Em sua pior atuação da temporada, a equipe de Milão ainda ficou com um pontinho.

Lazio 5-1 Sampdoria

Gols e assistências: Caicedo, Immobile (pênalti), Immobile (Acerbi), Bastos (Lucas Leiva) e Immobile (pênalti); Linetty
Tops: Immobile e Acerbi (Lazio)
Flops: Colley e Chabot (Sampdoria)

Na vida, temos duas certezas: a morte e os gols de Immobile. Com apenas 19 jogos nesta Serie A, o atacante já soma absurdos 23 gols e abre discussões sobre a possibilidade de superar o recorde de 36 tentos que Higuaín estabeleceu pelo Napoli na Serie A 2015-16. A Lazio, graças a seu artilheiro, chegou a 11 vitórias seguidas e tem um jogo a menos contra o Verona: uma vitória contra o Hellas colocaria o time romano na segunda colocação.

A partida contra a Sampdoria foi dominada pela Lazio desde o começo e teve duas variáveis: a pavorosa atuação defensiva dos dorianos, em especial de Colley e Chabot, e a falta de pena dos celestes, que decidiram tudo com cerca de 20 minutos. Caicedo abriu o placar aos 7 e, aos 17 e aos 20, Immobile já tinha dois em sua conta. O primeiro do dia foi de pênalti e o segundo veio a partir de lançamento de Acerbi.

A Sampdoria nada pode fazer no jogo e ainda sucumbiu após o intervalo, mesmo que a Lazio tenha tirado o pé. Depois que Bastos anotou e Immobile chegou ao décimo tento de pênalti, Linetty chegou a descontar, aos 70 minutos. Só que Chabot foi expulso logo na sequência e qualquer tentativa de reação foi por água abaixo.

Olho no lance

Artilheiro com folga: Immobile vai conduzindo a Lazio numa campanha histórica (Getty)

Genoa 1-3 Roma

Gols e assistências: Pandev (Schöne); Ünder, Biraschi (contra) e Dzeko (Pellegrini)
Tops: Pellegrini e Pau López (Roma)
Flops: Perin e Biraschi (Genoa)

Uma das grandes decepções da temporada, o Genoa precisa acordar se não quiser sofrer nas últimas rodadas. O time é o atual lanterna da Serie A, mas seu elenco não condiz com essa posição e o técnico Nicola, contratado no fim de dezembro, precisa dar uma resposta rápida à má fase. A Roma, por sua vez, tem atravessado período de calmaria devido ao sólido trabalho de Paulo Fonseca e terminou a rodada no G4.

Não precisou de muito tempo para o placar ser aberto por Ünder. Aos 5 minutos, o turco cruzou, a bola passou por todo mundo e acabou entrando. O segundo dos giallorossi veio ainda no primeiro tempo, numa jogada construída por Spinazzola – que por pouco não foi negociado com a Inter – e concluída con infelicidade por Biraschi, do próprio Genoa. Um minuto depois, Pandev diminuiu e animou o torcedor da casa, mas Pau López evitou qualquer reação mandante. Na reta final da partida, a Roma ainda ampliou com Dzeko, depois que Perin saiu jogando errado.

Milan 3-2 Udinese

Gols e assistências: Rebic (Conti), Hernandez e Rebic; Larsen e Lasagna (Larsen)
Tops: Rebic (Milan) e Lasagna (Udinese)
Flops: Donnarumma (Milan) e Rodrigo Becão (Udinese)

O primeiro jogo do domingo nos reservou um dos grandes duelos da rodada, com emoções até o fim. O Milan precisou virar uma vez e anotar nos acréscimos para sair com os três pontos diante de uma Udinese perigosa, e que vinha em bom momento. As duas vitórias seguidas colocam o time de Milão apenas dois pontos atrás da zona de classificação para a Europa League. Pode até ser efeito Ibra, mas nessa partida o decisivo foi Rebic: o croata saiu do banco e mostrou estrela.

O vice-campeão mundial marcou no seu primeiro toque na bola e foi responsável por empatar a partida. Isso porque, no primeiro tempo, Donnarumma tinha cometido um erro gravíssimo e deixado a meta aberta para Larsen anotar. A virada do Milan veio com um voleio de Hernandez, que vem herdando a verve goleadora de outros defensores rossoneri, como Panucci, Serginho e Kaladze.

Apesar de ter ficado atrás no placar, a Udinese chegava a ser melhor no jogo: controlava Ibrahimovic e levava muito perigo, quase sempre com Lasagna. O capitão dos friulanos costuma crescer em San Siro e obrigou Donnarumma a se redimir parcialmente – o goleiro ainda fez ótima defesa ante Mandragora. De cabeça, Lasagna empatou aos 85 minutos, mas Rebic salvou a pátria milanesa nos segundos derradeiros, com um gol em que misturou habilidade, paciência e inteligência.

Atalanta 1-2 Spal

Gols e assistências: Ilicic (Zapata); Petagna (Reca) e Valoti (Dabo)
Tops: Gosens (Atalanta) e Petagna (Spal)
Flops: Djimsiti (Atalanta) e Gabriel Strefezza (Spal)

O resultado mais surpreendente da rodada aconteceu em sua última partida. Depois de dois vencer dois jogos seguidos em casa por 5 a 0, a Atalanta perdeu de virada para a Spal, então lanterna, e deixou a zona de classificação para a Champions League. Por sua vez, com o triunfo inesperado, o time de Ferrara fica a apenas um pontinho de deixar o Z3. Das quatro vitórias dos comandados de Semplici neste campeonato, três foram de virada.

Quando abriu o placar, aos 16 minutos, com um belo gol de letra de Ilicic, a Dea dava a impressão de que ampliaria e venceria com facilidade. Zapata chegou a acertar o travessão, mas a Spal se reorganizou e passou a dar trabalho para os nerazzurri – e com três ex-jogadores da Atalanta (Berisha, Reca e Petagna) tendo destaque. Petagna, que acertara a trave na primeira etapa, empatou no início do segundo tempo e chegou ao quarto gol contra seu antigo time. A virada spallina ocorreu com belo gol de Valoti, que deu dois dribles – um deles, da vaca – e chutou bonito. Depois disso, os estensi se defenderam bem e contaram com a segurança de Berisha para a manutenção do resultado.

Napoli 0-2 Fiorentina

Gols e assistências: Chiesa (Benassi) e Vlahovic (Lirola)
Tops: Chiesa e Castrovilli (Fiorentina)
Flops: Luperto e Hysaj (Napoli)

A grande decepção da temporada é o Napoli, que decidiu resolver os problemas entre diretoria e elenco, trocando Ancelotti por Gattuso. Desde então, o time piorou: perdeu quatro jogos e ganhou somente um; triunfando nos acréscimos ante o Sassuolo. A queda na tabela é tão grande que a equipe azzurra pode terminar a próxima rodada na 15ª colocação.

Pelos lados de Florença, as coisas vão voltando aos conformes. Iachini conseguiu ajeitar a casa e as duas vitórias seguidas tiraram o time do pelotão que briga contra o rebaixamento para devolvê-lo ao grupo daqueles que almejam uma competição europeia: o meio da tabela está congestionado, mas a Viola, com os mesmos 24 pontos do Napoli, estão apenas seis atrás do Cagliari, sexto colocado. Castrovilli vai aparecendo como uma das grandes revelações nesta temporada e mais uma vez ditou o ritmo do time de Florença, que foi superior em toda a peleja contra um time que tem a posse de bola, mas não sabe o que fazer com ela.

Os outros jogos

Em terra de Ibrahimovic, Rebic foi rei por um dia (Getty)

Sassuolo 2-1 Torino

Gols e assistências: Boga (Obiang) e Berardi (Boga); Locatelli (contra)
Tops: Boga e Berardi (Sassuolo)
Flops: Aina e Verdi (Torino)

O confronto na Emília-Romanha prometia ser equilibrado, mas os mandantes se deram melhor graças a uma ótima atuação do marfinense Boga. O Torino parecia focado nos contra-ataques e o gol prematuro, aos 20 minutos, direcionou a partida ainda mais para esse caminho. Depois que Locatelli tentou tirar o chute de Rincón e fez contra, foi o Sassuolo que teve a posse. Num jogo bem pegado, o Toro somou três cartões amarelos só na primeira etapa e foi amarrando o confronto.

Nesse contexto, foi preciso apelar para a individualidade. E que individualidade. O habilidoso Boga colocou a bola entre as pernas de Rincón e, na sequência, arriscou um chutaço de fora da área, anotando o mais belo gol da rodada. O gol acordou o Sassuolo, que sempre ativava Boga pelo lado esquerdo. Numa de suas jogadas, o camisa 7 passou para Berardi decretar um triunfo neroverde após três rodadas de jejum e afastar o time da zona de rebaixamento. Já o Torino continua próximo dos seis clubes que se classificariam para torneios continentais.

Brescia 2-2 Cagliari

Gols e assistências: Torregrossa (Tonali) e Torregrossa (Tonali); João Pedro (Nández) e João Pedro (pênalti)
Tops: Torregrossa (Brescia) e João Pedro (Cagliari)
Flops: Balotelli (Brescia) e Olsen (Cagliari)

O terceiro empate do domingo veio no confronto entre dois times que estão bem distantes entre si na tabela. O Cagliari começou o campeonato bem e ainda está em sexto lugar, mas não sabe o que é vencer há seis rodadas. Por sua vez, o Brescia joga bem, mas não consegue sair da parte de baixo da classificação e está na zona de rebaixamento. Nesse contexto, o empate acabou sendo justo e refletiu um jogo movimentado e de boas oportunidades para as duas equipes.

Torregrossa e João Pedro foram os jogadores mais ativos de cada time e, não à toa, marcaram duas vezes cada um. O brasileiro foi o primeiro, com bela cabeçada, e o italiano devolveu na mesma moeda para empatar. O Brescia virou no início do segundo tempo depois que o seu camisa 11 acertou um canhotaço, mas cedeu o empate depois que Tonali cometeu pênalti em Simeone e João Pedro converteu, chegando ao 13º gol neste campeonato. O time da casa ainda contou com belas defesas do goleiro Joronen e com a (rigorosa) expulsão de Balotelli. Com sete minutos em campo – entrou na etapa final –, o atacante cometeu falta, levou amarelo e acabou expulso por reclamação.

Bologna 1-1 Verona

Gols e assistências: Bani; Borini (Lazovic)
Tops: Skorupski (Bologna) e Borini (Verona)
Flops: Bani (Bologna) e Miguel Veloso (Verona)

No confronto entre dois times que estão no meio da tabela, o empate não serviu muito a nenhum deles – mas também não chegou a ser desagradável. Bologna e Verona têm campanhas similares, com 24 e 26 pontos, respectivamente, e fizeram um jogo morno no primeiro tempo e movimentado no segundo, depois que Bani foi expulso. O zagueiro, ex-Chievo, começou bem, marcando contra o antigo rival, mas foi decaindo com o passar do tempo e acabou indo para o chuveiro mais cedo após uma falta dura. E pensar que o Bologna poderia ter ido para o intervalo com 2 a 0, não fosse a bola na trave de Sansone…

O herói do dia estava do lado do Verona. Este acabou sendo o recém-contratado Borini, que aproveitou a vantagem numérica e, de cabeça, completou um cruzamento de Lazovic para empatar, aos 81. Atento, o goleiro Skorupski fez duas boas defesas e acabou sendo o nome dos bolonheses na partida. Na próxima rodada, os dois times receberão adversários que brigam para não cair: o Bologna viaja para fazer clássico emiliano com a Spal, enquanto o Verona recebe o Lecce.

Seleção da rodada

Joronen (Brescia); Rossettini (Lecce), Acerbi (Lazio), De Ligt (Juventus), Hernandez (Milan); Castrovilli (Fiorentina), Lucas Leiva (Lazio); Rebic (Milan), Boga (Sassuolo), Ronaldo (Juventus); Immobile (Lazio). Técnico: Simone Inzaghi (Lazio).

Deixe um comentário