Liga dos Campeões

Juventus e Lazio concluem 5ª rodada da Champions League com invencibilidade italiana

Nesta quarta-feira, Juventus e Lazio foram a campo na Champions League com propósitos completamente distintos e saíram de seus compromissos com bons resultados. Fora de casa, a Lazio encarou um Borussia Dortmund desfalcado, mas que deu trabalho para a equipe de Simone Inzaghi. Com gols de Raphaël Guerreiro e Immobile, a partida terminou empatada e, por isso, a equipe italiana terá que decidir sua vida na última rodada da fase de grupos da competição.

A Juventus, por sua vez, recebeu em casa o Dynamo Kyiv em uma partida que não valia muita coisa, mas que entrou para a história mesmo assim: foi a primeira vez que uma mulher teve a oportunidade de apitar um jogo de Liga dos Campeões. A responsável pela arbitragem, bastante tranquila, aliás, foi Stéphanie Frappart, integrante do quadro da Fifa desde 2009. Confira, a seguir, a síntese das duas partidas.

Juventus 3-0 Dynamo Kyiv

Já pensando nas oitavas de final, a Juve foi a campo para manter viva a possibilidade de ficar com a liderança do Grupo G. Mesmo sem jogar um futebol de encher os olhos, foi o suficiente para derrotar o Dynamo Kyiv por três gols de diferença. O desempenho pode até ser questionado, mas o fato é que Andrea Pirlo conquistou a quarta vitória em cinco jogos de Champions League como treinador da Juventus.

A Velha Senhora tratou de impor seu jogo nos primeiros minutos, com uma marcação sufocante no campo do adversário. As chances logo foram aparecendo, com Cristiano Ronaldo e McKennie assustando o goleiro Bushchan. Do outro lado, o luso-luxemburguês Gerson Rodrigues respondeu com um chute de longa distância, mas quem de fato abriu o marcador foi Chiesa. Aos 21 minutos, o camisa 22 aproveitou um cruzamento na medida de Alex Sandro e testou para as redes.

Com a vantagem no placar, ao invés de se animar para buscar o segundo, a Juventus relaxou, principalmente depois que Cristiano deixou escapar uma boa chance de ampliar a vantagem, ao acertar o travessão. Sem a mesma intensidade do começo, a Velha Senhora deixou os visitantes flertarem com o empate, que só não saiu porque Szczesny bloqueou o chute de Tsygankov e salvou a pele de De Ligt, que cometera uma falha clamorosa no tempo de bola.

Na etapa complementar, as equipes voltaram sem alterações e, em pouco tempo, os alvinegros trataram de resolver o jogo. Começaram o segundo tempo com a mesma superioridade sobre o adversário e com apenas nove minutos, Cristiano Ronaldo deixou o dele. Chiesa, que vinha sendo a principal válvula de escape da equipe, fez boa jogada e cruzou rasteiro na pequena área. A bola passou por Morata, mas não por CR7, que estava bem posicionado na segunda trave para marcar o gol de número 750 de sua vitoriosa carreira.

O mesmo Morata que perdeu a chance de fazer o segundo marcou o terceiro e deu números finais à partida. Livre de qualquer possível impedimento, o espanhol levou a bola para a perna direita e bateu no canto de Bushchan. Já com o placar definido, Pirlo deu a oportunidade para Dragusin fazer sua estreia no time profissional e também deu minutos de jogo a Arthur e Kulusevski.

Na próxima semana, a Velha Senhora enfrentará o Barcelona, em um jogo que valerá a primeira posição do grupo. Para ter a chance de um embate contra um adversário (em tese) mais tranquilo na próxima fase, a Juve precisará vencer no Camp Nou por três gols de diferença – ou dois, se construir placares superiores a 3 a 1.

De pênalti, Immobile marcou contra seu antigo clube e permitiu que a Lazio conquistasse importante resultado (TEAM2sportphoto)

Borussia Dortmund 1-1 Lazio

A Lazio viajou à Alemanha com a chance de se garantir nas oitavas de final da competição. Para isso, teria a difícil missão de vencer o Borussia Dortmund, líder do grupo, longe de seus domínios.

Minutos antes de rolar a bola, a Lazio recebeu uma boa notícia: Haaland e Can estavam fora do confronto. Se, por um lado, os alemães entrariam em campo sem o seu grande nome, a Lazio não teve o mesmo problema que assolou o elenco desde a segunda rodada da competição. Milinkovic-Savic e Immobile estavam à disposição de Inzaghi, assim como Strakosha – mas o albanês acabou ficando no banco por opção do treinador.

Os primeiros minutos foram de um jogo corrido, que exigiram bastante intensidade física das duas equipes. O Dortmund teve a bola por mais tempo, mas encontrou dificuldade para criar perigo para Reina, até porque o sistema defensivo laziale funcionou bem. Apesar disso, levou tempo para aparecerem as primeiras ocasiões de gol.

Aos 27 minutos, Milinkovic-Savic recebeu em condições de chutar para o gol, mas optou por passar para Acerbi, em posição irregular, e desperdiçou uma boa chance. Já na reta final do primeiro tempo, os aurinegros subiram a marcação e conseguiram abrir o marcador no último lance, se aproveitando do erro na saída de bola laziale. O gol foi marcado por Raphaël Guerreiro, que apareceu na área como um centroavante e, com o bico da chuteira, tirou do goleiro Reina.

Na etapa complementar, a Lazio se acertou e foi crescendo no jogo aos poucos. Primeiro, com uma finalização perigosa de Luis Alberto; depois, aos 15 minutos, com um chute forte de Immobile, que exigiu boa defesa de Bürki. Mas a lei do ex ficaria para depois: precisamente, cinco minutos mais tarde, quando Schulz derrubou Milinkovic-Savic dentro da grande área e o árbitro Antonio Mateu Lahoz apontou para a marca da cal. Dessa vez, Immobile levou a melhor no duelo: deslocou o suíço e empatou a peleja.

Com as entradas de Lazzari e Andreas Pereira, a Lazio ganhou mais volume de jogo e conseguiu pressionar o Dortmund – que ficou acuado, mas evitou a virada. No fim das contas, os romanos bem que tentaram a façanha, mas o empate prevaleceu no confronto e, por isso a equipe de Inzaghi terá que decidir a classificação contra o Club Brugge, na Itália, tendo a vantagem em caso de empate. Classificado, com 10 pontos, o time borussiano enfrenta o eliminado Zenit, enquanto italianos (8) e belgas (7) fazem um duelo de vida ou morte.

Deixe um comentário