Serie A

Com poucos duelos no topo da tabela, 11ª rodada deve ratificar vantagem do Milan na liderança

Convenhamos, depois que o sorteio da Serie A revelou os confrontos da 11ª rodada, os diretores técnicos dos times favoritos a ocuparem os primeiros postos da tabela marcaram três pontinhos em sua planilha de expectativas de pontuação de cada jornada. Num fim de semana com poucos confrontos de equipes localizadas na parte mais alta da tabela, Milan, Inter, Juventus, Napoli e Roma dificilmente tropeçarão. Confira a nossa prévia com os jogos mais interessantes.

O jogão

Domingo, 13/12, 16h45

Milan x Parma

Líder do campeonato, com uma vantagem de cinco pontos sobre a Inter, o Milan tem de tudo para, no mínimo, manter esta distância sobre a rival ao fim da rodada. Os números do time de Pioli impressionam: está invicto pela Serie A desde julho, não perde em casa há 11 partidas, marca gols há 30 jogos e tem 26 pontos em 10 rodadas, que constituem seu recorde na era dos três pontos por vitória, que dura desde 1994. Nas outras três ocasiões em que não perdeu nas primeiras 11 jornadas, acabou ficando com o scudetto ao fim do campeonato. O Parma, por outro lado, só venceu uma vez nos últimos sete jogos.

Se a forma recente das equipes não fosse suficiente para justificar o favoritismo rossonero, os confrontos diretos são amplamente favoráveis ao Milan. O Diavolo marcou em todas as suas últimas 19 partidas caseiras contra o Parma, nas quais somou 15 vitórias, três empates e apenas uma derrota. A equipe de Pioli já mostrou em outras ocasiões que mantém um alto padrão em suas atuações mesmo sem Ibrahimovic e apostará suas fichas em Rebic e Çalhanoglu para superar o time de Liverani, que tem a sexta pior defesa do campeonato.

Prováveis escalações

Milan: Donnarumma; Calabria, Gabbia, Romagnoli, Hernandez; Tonali, Kessié; Saelemaekers, Díaz, Çalhanoglu; Rebic.

Parma: Sepe; Busi, Osorio, Bruno Alves, Iacoponi; Scozzarella, Hernani, Kurtic; Brunetta, Gervinho; Cornelius.

Fique de olho

Sábado, 12/12, 16h45

Lazio x Verona

A Lazio vai precisar driblar alguns elementos negativos de sua temporada se quiser superar o sólido Verona de Juric e manter o bom retrospecto contra os butei. Nos últimos anos, a equipe celeste venceu seis dos sete jogos contra o Hellas pela Serie A (empatou o outro) e, em duelos como mandante, somou 23 dos 27 pontos em disputa de 1994 até aqui. Nessas partidas, inclusive, os laziali marcaram 30 gols, produzindo a incrível média de 3,3 por confronto. Uma proporção que cresceu graças à tripletta de Immobile no duelo mais recente entre as equipes, em julho.

Aquela sonora derrota para a Lazio no verão (5 a 1 em pleno Bentegodi) foi um ponto fora da curva para o time de Juric, que sofrera uma queda de rendimento no pós-lockdown, quando já tinha garantido a permanência na elite. O Verona já corrigiu esse problema e sofreu apenas oito gols nas 10 primeiras rodadas da atual Serie A, atingindo o melhor desempenho defensivo de sua história e igualando o da campanha de 1984-85, quando faturou o scudetto. Além desse crescimento do Hellas, devemos registrar a irregularidade de uma Lazio que sofreu para empatar com o Club Brugge e garantir a classificação para as oitavas de final da Champions League. No Italiano, a equipe capitolina é a sétima colocada, com um ponto a mais que os veroneses, e venceu apenas uma vez em seus domínios.

Após eliminação na Champions League, e Inter aposta tudo na Serie A (LaPresse)

Domingo, 12/12, 8h30

Cagliari x Inter

Pressionadíssima pela eliminação na Champions League, a Inter vai em busca da recuperação contra um Cagliari traiçoeiro – que, em outras oportunidades, já lhe tirou pontos preciosos de forma surpreendente. Nos últimos anos, a Beneamata tem feito a sua parte contra os casteddu: venceu seis dos nove jogos da Serie A realizados de 2015 até aqui (nos quais marcou 21 gols, produzindo uma média de 2,3 por partida). Quatro dessas partidas ocorreram na Sardenha.

Os assaltos da Inter aos territórios rivais costumam ser liderados por Lukaku. Pela Serie A, o belga marcou 18 vezes em 23 partidas como visitante, números que lhe fazem ser o jogador de melhor média de gols no quesito a partir de 1994 (0,78 por jogo). Dono da quarta pior defesa do campeonato, com 21 gols sofridos, o Cagliari não terá Godín (com covid-19) para frear o atacante e deverá ir a campo com os jovens Walukiewicz e Carboni no centro da zaga. O goleiro Cragno certamente terá trabalho, mas Handanovic também não deve assistir à partida de camarote. Com 17 gols em 10 rodadas, embalado por João Pedro, Simeone e Pavoletti, o time da Sardenha tem o seu início de temporada mais prolífico desde 1968-69, quando foi vice-campeão.

Demais partidas

Sexta, 11/12, 16h45
Sassuolo x Benevento

Sábado, 12/12, 11h
Crotone x Spezia

Sábado, 12/12, 14h
Torino x Udinese

Domingo, 13/12, 11h
Atalanta x Fiorentina
Bologna x Roma
Napoli x Sampdoria

Domingo, 13/12, 14h
Genoa x Juventus

Deixe um comentário