Serie A

17ª rodada: Milan aproveita empate entre Inter e Roma e amplia vantagem na liderança

Nos aproximamos ao final do primeiro turno com uma rodada sem grandes surpresas. O Milan voltou a vencer e, devido ao empate entre Roma e Inter no grande duelo da rodada, ampliou a sua vantagem na liderança da Serie A. No pelotão de caça, Juventus, Atalanta e Napoli venceram seus compromissos e fecham o G6. Na parte de baixo da tabela, Fiorentina e Spezia se afastaram da zona do rebaixamento, enquanto o Genoa deixou a penúltima posição e empurrou o Torino de volta para a balbúrdia. Confira a análise dos confrontos.

>>> Classificação e artilharia da Serie A

Milan 2-0 Torino

Gols e assistências: Rafael Leão (Díaz) e Kessié (pênalti)
Tops: Díaz e Rafael Leão (Milan)
Flops: Lukic e Verdi (Torino)

Depois de perder a invencibilidade para a Juventus, o Milan se recuperou diante do Torino, o outro time de Turim. Sem dificuldades, os rossoneri construíram o resultado na primeira etapa. Uma troca de passes rápida fez com que Rafael Leão saísse de frente para o goleiro Sirigu para finalizar e, contando com desvio em Izzo, abrir o placar. Alguns minutos depois, Díaz foi derrubado por Belotti na área, o VAR chamou e o árbitro marcou a penalidade, que foi cobrada com categoria por Kessié.

O Torino até tentou reagir, acertando a trave com Rodríguez e incomodando a bem postada defesa milanista. No segundo tempo, o Toro cresceu, mas o time da casa soube administrar o resultado, mesmo com as trocas promovidas por Pioli para descansar o elenco. Aos 85 minutos, tivemos a volta de Ibrahimovic aos gramados depois de quase dois meses afastado por uma lesão muscular. Mesmo sofrendo muito com desfalques, o Diavolo manteve a liderança e, agora, volta a ter os seus principais jogadores. Na terça, Milan e Toro voltam a se enfrentar: jogam pelas oitavas de final da Coppa Italia.

Roma 2-2 Inter

Gols e assistências: Pellegrini (Mkhitaryan) e Mancini (Villar); Skriniar (Brozovic) e Hakimi (Brozovic)
Tops: Pellegrini (Roma) e Brozovic (Inter)
Flops: Spinazzola (Roma) e Handanovic (Inter)

O grande confronto da rodada abriu o domingo com maestria. Os dois times precisavam vencer para não se distanciarem do líder Milan, mas acabaram empatando e viram Juventus, Atalanta e Napoli se aproximarem. Em campo com força máxima, Roma e Inter fizeram um primeiro tempo equilibrado: Lukaku teve a primeira boa chance, mas sua cabeçada parou em ótima defesa de Pau López. Do outro lado, porém, Handanovic nem saltou para defender o chute fraco e rasteiro de Pellegrini que abriu o placar.

No segundo tempo a Inter voltou determinada e precisou de sete minutos para, com assistências de Brozovic, virar o placar. Skriniar empatou, de cabeça, e depois em contra-ataque, Hakimi bateu colocado no ângulo. Quando tudo caminhava para uma vitória da vice-líder, Conte fez alterações para segurar o resultado e a Roma cresceu no jogo. A pressão acabou dando resultado aos 86, quando Mancini escorou cruzamento do bom volante Villar e deixou tudo igual – Handanovic, que tem sido muito criticado pela torcida, também não foi na bola. Na próxima rodada da Serie A, Roma  e Inter terão clássicos na agenda: enfrentam Lazio e Juventus, respectivamente.

No Olímpico, o equilíbrio marcou o empate entre Roma e Inter (imago)

Juventus 3-1 Sassuolo

Gols e assistências: Danilo, Ramsey (Frabotta) e Ronaldo (Danilo); Defrel (Traorè)
Tops: Danilo e Ramsey (Juventus)
Flops: Kyriakopoulos e Obiang (Sassuolo)

No último jogo do domingo, a Juventus sofreu para passar pelo Sassuolo. Para esse confronto, a Juve tinha quatro desfalques por conta da covid-19 e para piorar a sua situação, McKennie e Dybala saíram machucados – enquanto o americano teve uma lesão descartada, o argentino deve ficar afastado dos gramados por 20 dias. A partida estava bastante igual até o final do primeiro tempo, quando Obiang chegou atrasado e com força, acertou o tornozelo de Chiesa e levou o vermelho direto.

Com a vantagem numérica, tudo indicava que o time bianconero aproveitaria para deslanchar. Uma sensação que ficou mais forte depois que pressão alta juventina resultou em saída errada do Sassuolo e num belo gol de Danilo. No entanto, não foi bem assim. O Sassuolo assustou com Defrel, que aproveitou o vacilo de Bonucci e Demiral para empatar. Consigli fez duas boas defesas em chutes de Chiesa e Ronaldo, mas os neroverdi, em geral, conseguiram trocar passes e manter uma postura propositiva no jogo – mantendo a Velha Senhora longe da meta defendida por Consigli.

Só que, aos 82, Kyriakopoulos se esqueceu da marcação e Ramsey completou o cruzamento fraco e rasteiro de Frabotta. No finalzinho, o lateral grego ainda permitiu que um lançamento de Danilo chegasse a Ronaldo. Quando o português – até então, pagado – recebeu e acelerou, foi impossível pará-lo. No último lance do jogo, bateu cruzado e fechou o placar, que manteve a Juventus na quarta posição.

Benevento 1-4 Atalanta

Gols e assistências: Sau (Pastina); Ilicic, Rafael Toloi, Zapata (Ilicic) e Muriel (Malinovskyi)
Tops: Ilicic e Muriel (Atalanta)
Flops: Foulon e Barba (Benevento)

Quem precisa de Gómez quando se tem Ilicic? Os problemas internos entre o meio argentino e o treinador Gasperini parecem não afetar mais o desempenho do time em campo. São quatro vitórias para a Dea nos últimos cinco jogos, sequência que a levou ao G6 – e com um jogo a menos, visto que ainda tem o confronto atrasado contra a Udinese. Sem compromissos pela Champions League nos próximos dias, a equipe de Bérgamo tem todo seu foco direcionado à competição nacional, na qual busca recuperar os pontos perdidos em tropeços nas primeiras rodadas.

A partida, responsável por abrir a rodada, foi bem movimentada – embora apenas um gol tenha ocorrido no primeiro tempo. Aos 30 minutos, Ilicic marcou um golaço após passar por toda marcação e bater no contrapé de Montipò. O Benevento, que faz um bom campeonato, chegou a empatar aos 50, depois que o estreante Pastina cruzou para Sau marcar. Só que o esloveno da Atalanta estava impossível: deu uma assistência para Zapata fazer o dele e foi o autor da finalização que possibilitou o tento de Rafael Toloi, no rebote de Montipò – que, inclusive, evitou uma goleada ainda maior. Muriel entrou na segunda etapa e também anotou um belo gol.

O médico e o monstro: Danilo foi o melhor da Juventus em campo, enquanto Bonucci cometeu uma falha capital (imago)

Udinese 1-2 Napoli

Gols e assistências: Lasagna; Insigne (pênalti) e Bakayoko (Mário Rui)
Tops: Musso (Udinese) e Mário Rui (Napoli)
Flops: Bonifazi (Udinese) e Rrahmani (Napoli)

Depois de tropeçar ante o Spezia, quase o Napoli perdeu pontos novamente para um time da parte de baixo da tabela. Contudo, o gol no último minuto salvou a pele dos comandados de Gattuso. Agora, o Napoli divide a quinta posição com a Atalanta – os times têm 31 pontos e um jogo a menos. Por sua vez, a Udinese soma três derrotas nos últimos cinco jogos e fica estagnada pouco acima da zona de rebaixamento.

Aos 15 minutos, Lozano foi derrubado por Bonifazi dentro da área e, após rápida consulta ao VAR, a penalidade foi marcada. Insigne foi para a cobrança e bateu bonito, no alto, pra abrir o placar. A Udinese só empatou graças ao zagueiro Rrahmani, que evidenciou a sua falta de ritmo de jogo – antes de ser escalado neste domingo, tinha apenas 180 segundos jogados em 2020-21. O kosovar recuou muito mal para Meret e viu Lasagna driblar o goleiro para deixar tudo igual. O placar empatado deixou o jogo movimentado: foram 14 finalizações, que levaram os goleiros Musso e Meret a se destacarem. Depois de tanto tentar, o Napoli veio a marcar nos últimos suspiros, com linda cabeçada de Bakayoko.

Parma 0-2 Lazio

Gols e assistências: Luis Alberto (Lazzari) e Caicedo (Milinkovic-Savic)
Tops: Lazzari e Milinkovic-Savic (Lazio)
Flops: Busi e Kurtić (Parma)

Cinco derrotas seguidas, 14 gols sofridos e apenas um marcado: esse é o atual momento do Parma, que não mostrou evolução no primeiro jogo do retorno do técnico D’Aversa, que substituiu o demitido Liverani. O time vem ladeira abaixo no campeonato e já se encontra na penúltima posição, com apenas 12 pontos. A Lazio, por sua vez, soma duas vitórias consecutivas e ensaia a briga nas posições mais altas da tabela.

O placar ficou zerado no primeiro tempo, mas não por falta de oportunidade. Reina se esticou todo para defender a cabeçada de Cornelius e Sepe defendeu o chute de Caicedo. No segundo tempo finalmente a rede balançou, justificando a superioridade da Lazio. O primeiro ocorreu depois de uma boa jogada de Lazzari pelo lado direito, completada com chute rasteiro de Luis Alberto. O segundo foi um belo gol, com direito a tabelinha entre Immobile e Milinkovic-Savic, que tocou por cima do goleiro para Caicedo completar. Os times voltam a se enfrentar na próxima quinta (21), pelas oitavas da Coppa Italia.

Ilicic deu show, a Atalanta bateu o Benevento e entrou na zona de classificação à Liga Europa (LaPresse)

Fiorentina 1-0 Cagliari

Gols e assistências: Vlahovic (Callejón)
Tops: Drągowski e Vlahovic (Fiorentina)
Flops: João Pedro e Pisacane (Cagliari)

No duelo entre dois times que decepcionam no campeonato e precisavam vencer para ficar longe da zona da degola, quem se saiu melhor foi a Viola. Sem Ribéry (machucado), Pioli escalou Bonaventura como titular e viu o ex-milanista fazer uma boa dupla com Callejón, em apoio a Vlahovic. A marcação alta da Viola resultou em grandes oportunidades, só que o time as desperdiçou. Por sua vez, o Cagliari dava trabalho: teve um pênalti a seu favor, mas Dragowski acertou o canto e pegou a cobrança de João Pedro em dois tempos.

Na segunda etapa, as chances continuaram aparecendo para os dois times, com maior perigo para o Cagliari – que parava em Dragowski e na falta de pontaria, como numa oportunidade cara a cara de Simeone. A Fiorentina abriria o placar aos 72 minutos, quando Callejón puxou contra-ataque pela direita e cruzou rasteiro para Vlahovic marcar e coroar sua boa atuação. Foram três pontos muito importantes para a equipe toscana, que volta a vencer desde o confronto contra a Juventus. Já o Cagliari não triunfa na Serie A desde o começo de novembro e Di Francesco começa a sofrer a pressão da torcida.

Genoa 2-0 Bologna

Gols e assistências: Zajc e Destro (Eboa Ebongue)
Tops: Badelj e Destro (Destro)
Flops: Schouten e Orsolini (Bologna)

Depois de um péssimo começo de Serie A, o Genoa conseguiu sair da zona de rebaixamento. Ballardini precisou de quatro jogos para conseguir aliviar a pressão sobre o time e fez os grifoni vencerem o confronto direto contra o Bologna com bastante superioridade. O time genovês aproveitou a fragilidade defensiva do adversário para atacar desde o primeiro minuto: só na primeira etapa foram seis chutes no gol. Só o último deles entrou, depois que Zajc aproveitou rebote de Ângelo Da Costa para abrir o placar.

No início do segundo tempo, o Bologna viu as coisas piorarem quando Schouten foi pressionado pelo jovem franco-camaronês Eboa Ebongue e teve a bola roubada por ele na cabeça da área. Sozinho frente a Da Costa, Destro aproveitou para deixar o seu e acionar a lei do ex. O Bologna sentiu o gol e pouco ameaçou Perin, até porque Badelj e Behrami conseguiram controlar o jogo para os genoveses no meio-campo.

No último minuto: Bakayoko definiu a vitória do Napoli sobre a Udinese (LaPresse)

Verona 2-1 Crotone

Gols e assistências: Kalinic (Barák) e Dimarco (Zaccagni); Junior Messias (Pereira)
Tops: Dimarco e Tameze (Verona)
Flops: Luperto e Eduardo Henrique (Crotone)

O Verona conseguiu uma boa vitória para se firmar na parte de cima da tabela, com 27 pontos, na nona posição. O tempo passa e Juric mostra que, mesmo com a perda de jogadores importantes, é capaz de fazer um trabalho consistente – a bem da verdade, um dos melhores da liga. O Crotone de Stroppa, por sua vez, vê a missão de escapar do rebaixamento cada vez mais difícil: a distância para o Genoa, primeiro fora da zona da degola, é de cinco pontos.

Com a bola rolando, o Verona fez 2 a 0 com apenas 25 minutos de jogo. Kalinic anotou o seu primeiro pelo Hellas depois de uma boa arrancada de Barák, enquanto o lateral-esquerdo Dimarco tabelou com Zaccagni e, de trivela, anotou o seu segundo em duas partidas seguidas. O Verona continuou criando bastante e incomodou o goleiro Cordaz, que fez boas defesas e ainda viu uma finalização de Colley explodir no travessão. O Crotone chegou a descontar depois da entrada de Simy, que deu maior peso ofensivo aos squali. O tento, porém, foi do brasileiro Junior Messias, um dos poucos destaques do time calabrês: ele aproveitou a falha de marcação e, de voleio, deixou a sua marca.

Spezia 2-1 Sampdoria

Gols e assistências: Terzi (Chabot) e Nzola (pênalti); Candreva (Jankto)
Tops: Terzi e Chabot (Spezia)
Flops: Keita e Thorsby (Sampdoria)

No encerramento da rodada, tivemos o primeiro clássico realizado entre Spezia e Sampdoria na Serie A. E o dia foi histórico, visto que, justo no duelo contra um dos grandes da Ligúria, os mandantes conseguiram sua primeira vitória em casa pelo campeonato em toda a história. Foi a segunda vitória seguida dos aquilotti, que chegaram aos 17 pontos e se afastaram da zona de rebaixamento. A Samp, com três a mais, voltou a oscilar no campeonato: teve uma atuação ruim e não aproveitou para consolidar o bom momento após a vitória sobre a Inter.

O primeiro tempo foi bastante movimentado e o Spezia tratou de abrir o placar com Terzi, de cabeça – o defensor voltou a marcar na elite sete anos após o seu último gol. Só que nem deu tempo de comemorar direito, já que a Sampdoria puxou um contra-ataque de manual e, com um belo voleio, Candreva empatou, anotando um tento em partidas seguidas pela primeira vez desde novembro de 2016. Só que, aos 61, Thorsby cometeu um pênalti bobo e o Spezia fez valer a sua superioridade. Audero até pulou no canto certo, mas não conseguiu defender a cobrança forte de Nzola, que chegou ao nono gol na temporada. Depois de construir sua vantagem, o time bianconero soube se fechar e garantiu o triunfo.

Seleção da rodada

Dragowski (Fiorentina); Danilo (Juventus), Chabot (Spezia), Terzi (Spezia), Dimarco (Verona); Lazzari (Lazio), Brozovic (Inter), Pellegrini (Roma), Díaz (Milan); Ilicic (Atalanta); Muriel (Atalanta). Técnico: Vincenzo Italiano (Spezia).

Deixe um comentário