Serie A

Mudaram as estações, nada mudou

Parte da mídia italiana (a romana, em especial) apontava um suposto “ajuste” de resultados. Com isso, a Lazio não ofereceria resistência aos comandados de Mancini no confronto válido pela Serie A e seria retribuída com uma vaga na final da Coppa Italia. Para quem esperava arranjos não tão raros no calcio, o resultado final foi um banho de água fria.

Aquilani contra Pisano: meia romanista só entrou no decorrer da ripresa

E a água podia estar gelada. Bastava à Roma bater o Cagliari, visitante assíduo da zona de rebaixamento. Mas o tabu continuará: a última vitória giallorossa na Sardenha foi em outubro de 1995. Totti entrou no sacrifício, mas, mesmo em péssimas condições físicas, foi o destaque de um time totalmente sem brilho, que não conseguia encurralar um Cagliari que abdicava do ataque.

Brighi teve papel inócuo. Não é sua característica armar o time de trás e nem possui técnica para tal – como exigia certo comentarista em uma transmissão. Méritos para Ballardini, que anulou a Roma ao pôr sua equipe para fechar a saída de jogo de Pizarro e deixar sempre dois homens sobre Francesco Totti. Brighi, por outro lado, sempre teve espaço para “trabalhar” a bola. Giuly, por sua e outra vez, foi marcado pela própria natureza em mais uma exibição lamentável como trequartista. Pior que ele, só Mancini, que não decide uma partida pelo menos desde janeiro e já suscita dúvidas quanto a seu comprometimento em campo durante a novela de sua renovação contratual.

O empate ficou de bom tamanho para uma Roma sem brilho e sem gana. E para um Cagliari que, certamente, não esperava um empate com a vice-líder nesta altura do campeonato. A longo prazo, porém, era o adeus ao scudetto. Afinal, a Lazio entregaria a partida a seguir, para a Inter.

Crespo: lei do ex funcionou, mas garantiu apenas o empate à líder

Uma forma engraçada, aliás, de mostrar-se vendida. Se Crespo logo abriu o placar aproveitando cruzamento rasteiro da direita, a partir daí a Inter parou em campo para ver Rocchi aproveitar outra falha de Burdisso para empatar. O argentino, aliás, é protagonista das piores partidas da Inter na temporada, como contra Liverpool e Juventus. A Lazio dominou a partida por completo e ainda acertou a trave de Júlio César duas vezes. Deixando um recado: o futebol italiano consegue se manchar por si mesmo. São desnecessárias tais falsas acusações da imprensa.

O título continua aberto. Mas, agora, com uma rodada a menos a se disputar. Tempo para a Roma refletir se apostará cegamente num campeonato que ainda pode alcançar ou se arriscará numa jornada sem volta na Liga dos Campeões. Ou ainda se priorizará somente o próximo jogo, não importando o adversário e a competição, e derrubando qualquer um que tinha a expectativa de algum bom planejamento em Trigoria.

Coppola pára Pirlo: partida excepcional do goleiro emprestado pelo Milan

Um pouco mais embaixo – do que deveria, até – está o Milan. E descendo. Ainda sem Kaká, o time não é nem sombra daquele que conquistou a Europa na última temporada. Pirlo perdeu um pênalti, defendido por Coppola, e ainda viu o árbitro Christian Brighi anular (com correção) dois gols de seu time. Mas o ótimo primeiro tempo da Atalanta, dominando um time psicologicamente morto, fez valer o resultado. Sem a boa fase da velha guarda, Paloschi parece sentir a pressão da promoção relâmpago para o time profissional. A vaga na próxima Liga dos Campeões, hoje, seria uma surpresa para uma equipe com 42% de aproveitamento em casa.

Para a vaga que parecia destinada ao Milan, três postulantes: a mais distante é a Sampdoria, que por outro lado atravessa o melhor momento. Dos cinco jogos em que Cassano esteve suspenso, a Samp saiu com 13 pontos. A Fiorentina, atual quarta colocada, perdeu para a Udinese e recolocou os friulani na briga, a apenas três pontos de diferença e vantagem no confronto direto. O time de Di Natale, um dos destaques do campeonato, vem de três vitórias seguidas na Serie A. O mesmo número de sucessos dos viola nas últimas seis rodadas, para efeito comparativo.

Se Lazio ou Catania chegarem à final da Coppa Italia, um entre estes quatro times que hoje miram a Liga dos Campeões ficará de fora até mesmo da Copa da Uefa. Façam suas apostas na enquete ao lado.

2 comentários

  • Tipo.A Roma deu mole e Brigh é

    muito fraco,mas muito mesmo.Lazio

    vs Inter foi um bom jogo e acho que

    a Lazio merecia a vitória,mas de

    qualquer forma,acho que o título já

    é mesmo da Internazionale.Já meu

    time não está merecendo mesmo a

    vaga na UCL.

Deixe um comentário