Seleção italiana

Quem disse que acabou?

Neste sábado, a final da Coppa Italia. Depois, fim de temporada, férias, sombra e água fresca no Mediterrâneo. Certo? Errado. Pois faltam exatos vinte dias para o início da participação italiana na Eurocopa, dia 9 de junho, contra a Holanda.

A data limite para a convocação oficial é 28 de maio, mas Roberto Donadoni se antecipou para anunciar seu escolhidos. 23 estarão na Áustria e na Suíça, e o ct italiano pré-convocou 24 jogadores – um deles será cortado até o último dia. Na lista, tanto Del Piero quanto Cassano, motivos de comoção nacional nos últimos dias. Real surpresa, só a convocação de Morgan De Sanctis, apenas sete partidas como titular durante a temporada.

Roberto Donadoni: a hora da verdade para o técnico bergamasco

Delpi não joga sob o comando de Donadoni desde o último mês de setembro, na partida contra a França, pelas eliminatórias para a Euro. Com uma atuação ruim, causou polêmica ao dizer depois do jogo que só aceitaria futuras convocações se atuasse em sua posição original. Mas a artilharia na Serie A fez com que a convocação do quarto maior artilheiro da história da seleção italiana (27 gols em 85 partidas) se tornasse obrigatória.

Já Cassano, por outro lado, traçou um caminho mais tortuoso. Foi o grande nome de uma sensacional Sampdoria, mas, como sempre, protagonizou algumas cassanate que puseram em risco a sua participação na Euro. Quem ficou de fora foi o amuleto Inzaghi, que conseguiu uma ótima média de 0,57 gol por jogo na temporada e afiou a língua para agradecer o esquecimento por parte de Donadoni: “estou desiludido, sobretudo a nível humano”.

Mas a grande surpresa do dia foi a renovação de Donadoni. Que, na prática, não muda a translação da Terra. Apesar do novo contrato se estender até 2010, ele poderá ser rescindido sem multa por qualquer das partes, no caso de uma eliminação precoce na Euro. Em caso de decepção, portanto, Donadoni cairia antes e ainda cairá. E, em caso de título, ficaria antes e ainda ficará.

O grande nome da convocação de Donadoni: à direita, Giorgio Chiellini.

A seleção olímpica também foi convocada por Casiraghi, para a disputa do torneio de Toulon. Os azzurrini fazem sua estréia nesta quarta, contra a Costa do Marfim. Entre os desfalques da possível equipe que vai para Pequim, estão Montolivo, Canini, Acquafresca e Giuseppe Rossi. Toulon servirá como laboratório para teste de alguns nomes que ainda não se garantiram entre os dezoito que serão convocados para os Jogos Olímpicos. Ruim para Russotto. O promissor atacante perdeu a titularidade no Treviso após desentender-se com Giuseppe Pillon e, de quebra, vê seu espaço na seleção olímpica minguar: o clube ainda corre riscos de rebaixamento e não quis liberá-lo para o torneio. Confira as duas convocações:
Seleção principal
Goleiros: Gianluigi Buffon (Juventus), Marco Amelia (Livorno) e Morgan De Sanctis (Sevilla-ESP).
Defensores: Andrea Barzagli (Palermo), Christian Panucci (Roma), Fabio Cannavaro (Real Madrid-ESP), Fabio Grosso (Lyon-FRA), Gianluca Zambrotta (Barcelona-ESP), Giorgio Chiellini (Juventus) e Marco Materazzi (Inter).Meias: Alberto Aquilani (Roma), Andrea Pirlo (Milan), Daniele De Rossi (Roma), Gennaro Gattuso (Milan), Massimo Ambrosini (Milan), Mauro Camoranesi (Juventus), Riccardo Montolivo (Fiorentina) e Simone Perrotta (Roma).Atacantes: Alessandro Del Piero (Juventus), Antonio Cassano (Sampdoria), Antonio Di Natale (Udinese), Fabio Quagliarella (Udinese), Marco Borriello (Genoa) e Luca Toni (Bayern-ALE).Seleção olímpica
Goleiros: Davide Bassi (Empoli) e Enrico Alfonso (Venezia).
Defensores: Andrea Coda (Udinese), Hernán Dellafiore (Torino), Lino Marzoratti (Empoli), Lorenzo De Silvestri (Lazio), Marco Motta (Torino), Paolo De Ceglie (Siena) e Salvatore Bocchetti (Frosinone).Meias: Antonio Nocerino (Juventus), Claudio Marchisio (Empoli), Daniele Dessena (Parma), Daniele Galloppa (Siena), Luca Cigarini (Parma), Sebastian Giovinco (Empoli) e Tiberio Guarente (Atalanta).Atacantes: Antonio Candreva (Udinese), Davide Lanzafame (Bari), Graziano Pellè (AZ Alkmaar-HOL), Ignazio Abate (Empoli) e Pablo Osvaldo (Fiorentina).

Deixe um comentário