Seleção italiana

Giallorossi que encantam!(?)

Não desmerecendo os outros jogadores envolvidos na partida, porém é evidente que aqueles da Roma que desta participaram, Itália – Montenegro, roubaram os holofotes. Ok, tudo bem, exceto por Perrotta, que, se roubou alguma coisa, foi um monte de docinhos na concentração. O meio-campista ex-Chievo já esteve mais em forma…

Italia 2-1 Montenegro – Aquilani 8′, 29′ ; Vucinic 19′

O jogo em si começou a todo o vapor, e a Itália desperdiçou boas chances nos primeiros 5 minutos, porém aos 8′ Di Natale aproveitou a falha de um zagueiro montenegrino para invadir a área e chutar/cruzar; o goleiro não conseguiu defender/cortar o cruzamento, e a bola sobrou na ‘meiuca’ para Aquilani marcar de scivolata.

Montenegro, apesar de frágil na defesa, não se intimidou, e poucos minutos depois, chegou ao empate em jogada de contra-ataque em grande velocidade. Jovetic tocou para Mirko Vucinic, que deu um ‘carreirão’ da metade do campo até a área adversária, deixando Chiellini para trás, antes de chutar por baixo de Amelia. Este não pode ser culpado, mesmo tendo tomado um gol que, creio eu, Buffon não tomaria. Vucinic voltou a balançar as redes em Lecce, cidade que o projetou no futebol italiano, após boa visão do seu compatriota Jovetic, que procura agora também conseguir seu espaço no calcio pela Fiorentina.

No que veio a ser a sua melhor partida pela seleção, AA (Alberto Aquilani e não Alcóolatras Anônimos, muito menos Army Ant*) ainda marcou outro gol. Quem vier a ver apenas os gols da partida, pode não achar que sua atuação foi esplêndida, uma vez que estes não foram as pinturas que já vimos ele fazer. Não obstante, sua partida foi muito boa. Jogando de trequartista num 4-2-3-1, Alberto teve uma boa movimentação e conseguiu trazer a criatividade ofensiva que há tempos não se via na Azzurra. Teve sua partida indicada como uma das melhores de sua carreira pelos críticos italianos, sendo comparada à sua atuação em Madri, contra o Real pela última Champions League.

A noite só não foi mais giallorossa por caprichos. Aos 18′ do segundo tempo, numa jogada toda capitolina, Aquilani cruzou e De Rossi cabeceou, mas a bola foi na trave. Minutos depois, Vucinic cobrou falta que passou a centímetros do gol de Amelia. A dúvida que fica agora é: será que os figurões conseguirão manter o nível no próximo domingo, contra a Inter, dando alguma esperança de reação para a Roma?

Ah, e vale relembrar que, apesar do pouco futebol apresentado ultimamente, Lippi chega ao 30º jogo consecutivo sem derrota pela seleção.

* Assistir a episódio 13, da 1ª temporada de ‘The Big Bang Theory’ caso não tenha entendido a piada.

1 comentário

  • babalin!!! você escreveu isto? parabéns. agora mi sprika porque a coisa não é recíproca lá com o escudo da loba capitolina? te prometo que a próxima vez no alemão tu … bom deixa pra lá hahahahhaah

Deixe um comentário