Jogadores

Gennaro Ruotolo, o pulmão de um Genoa histórico

A cidade de Gênova passou por um ótimo momento no início dos anos 90, com a Sampdoria campeã italiana em 1991 e o Genoa semifinalista da Copa da Uefa em 1992. Pelo lado dos grifoni, que haviam estado na Serie B até 1989, esses anos serviram para a consagração de um jovem campanês revelado pelo Sorrento.

Contratado junto à Arezzo, em 1988, Gennaro Ruotolo era tido como a principal revelação da Serie B e com esse cartaz chegara ao Genoa que mirava o retorno à primeira divisão, da qual estava longe desde 1984. Logo em seu primeiro ano pelo clube, Ruotolo assumiu a titularidade do Genoa campeão da Serie B.

No time comandado por Osvaldo Bagnoli, a liderança e a personalidade de Ruotolo ajudaram a fazer vingar um jovem meio-campo, com Eranio, Bortolazzi e Onorati. O ápice da carreira do meia foi mesmo naqueles anos, com um quarto lugar na Serie A, melhor campanha lígure desde 1942, e a semifinal na Copa da Uefa, batendo o Liverpool pelo caminho. Nessa temporada, também foi convocado para três jogos com a seleção italiana, num dos quais fez seu único jogo em azzurro, contra a Dinamarca.

Mesmo num Genoa oscilante, Ruotolo foi a grande bandeira da gestão Spinelli à frente do clube e sempre recusou propostas melhores para poder permanecer na cidade na qual tinha conseguido tanta identificação. Em 1996, ajudou o time a vencer seu último troféu internacional, marcando três vezes contra o Port Vale em Wembley pela final do Torneio Anglo-Italiano. No total, foram 35 gols anotados em 403 partidas pelo Genoa, ao longo de 14 temporadas – seis pela Serie A, oito pela B.

Só deixou o Genoa em 2002, para seguir para o Livorno de Spinelli, então na Serie C1. Um ano e meio no banco o fizeram experimentar uma aventura saudita de quatro meses no Al-Ittihad, da qual saiu campeão nacional. De volta à Toscana, foi peça chave do Livorno promovido para a Serie A, com 41 partidas jogadas do alto de seus 38 anos. Assim, voltou para a Serie A na temporada 2004-05, após exatos dez anos de sua última aparição.

Em 2006-07, voltou para o Sorrento, clube que o havia revelado. Mesmo com 40 anos, ajudou com o que o clube voltasse à Serie C1. Em 2008, fez algumas partidas no campeonato campanês da Promozione (sétima divisão) pela Massa Lubrense, mas a carreira profissional agora era passado.

E futuro. No verão seguinte foi convidado para ser auxiliar de Leonardo Acori no Livorno e no fim de maio assumiu o comando técnico do time, pelo qual conseguiu mais uma promoção para a Serie A, comandando o clube amaranto em seis jogos. Pouco para convencer o comitê executivo da FIGC a dá-lo uma licença para treinar na primeira divisão sem a formação necessária em Coverciano. A mesma licença concedida para Leonardo nas mesmas condições, num claro exemplo de medidas diferentes entre os grandes clubes e os provinciais. Vittorio Russo será seu “tutor” na aventura na Serie A.

Gennaro Ruotolo
Nascimento: 20 de março de 1967, em Santa Maria a Vico
Posição: meio-campista
Clubes: Sorrento (1984-86, 06-07), Arezzo (1986-88), Genoa (1988-02), Livorno (2002-03, 03-06), Al-Ittihad (2003) e Massa Lubrense (2008)
Seleção italiana: 3 convocações, 1 partida
Títulos: 1 Campeonato Italiano Serie B (1989), 1 Campeonato Saudita (2003), 1 Campeonato Italiano Serie C2 (2007); 1 Torneio Anglo-Italiano (1996)

Deixe um comentário