Serie A

5ª rodada: Quem poupa, ganha?

É pra você, Gasp: Pazzini começa jogando pela Inter, faz gol e ajuda equipe a vencer na estreia de Claudio Ranieri (Getty Images)

Claudio Ranieri chegou à Inter com uma simples prerrogativa: fazer o simples. E, em sua estreia, a Inter voltou a jogar da maneira mais adaptada aos jogadores que compõem seu elenco e chegou à primeira vitória na temporada, com um bom 3 a 1 sobre o Bologna, fora de casa, mesmo jogando com pouca intensidade.

Sem oito jogadores, mas contando principalmente com o desfalque de Sneijder, Ranieri armou a Inter em um 4-4-2 com Coutinho e Obi abertos pelos lados. Para compensar a falta do holandês, Cambiasso avançava um pouco mais, enquanto Forlán, que fazia dupla com Pazzini, voltava para buscar jogo. Foi assim que o uruguaio acertou um belo chute na trave, mas também quando a Inter abriu o placar, com Pazzini. Foi exatamente com uma jogada de movimentação dos três deu origem ao primeiro gol nerazzurro.

No segundo tempo, a Inter recuou um pouco, principalmente depois que Ranieri tirou Coutinho e colocou Jonathan. O Bologna até chegou ao empate depois de um pênalti duvidoso, convertido por Diamanti, mas a Inter não pareceu se abalar. Jogando como se confiasse que a vitória chegaria, ao contrário do jeito atônito de abordar as partidas, quando Gasperini treinava a equipe, o meio-campo cresceu, com a boa participação de Cambiasso e de Muntari, que entrou bem no segundo tempo.

A entrada de Milito, no lugar de Forlán, deu mais profundidade à equipe e alfinetou, novamente, Gasperini: com os dois em campo, a Inter marcou mais dois gols – com Milito, de pênalti, e Lúcio, de cabeça – e fechou o resultado. Para o Bologna, uma vitória contra a Inter parecia improvável – o time não vence a equipe de Milão desde 2002 -, mas Bisoli corre riscos. O time pareceu sem ideias e não confirmou a evolução após a boa partida contra a Juventus.

Ritmo lento
Poupando energias para os jogos da Liga dos Campeões, neste meio de semana, Milan e Napoli fizeram partidas quase soporíferas contra Cesena e Fiorentina, respectivamente. Jogando em casa, o Milan deu sorte e logo abriu o placar, quando Seedorf cruzou bola fechada na área, mas Ravaglia, adiantado, aceitou. Dali para frente, poucas oportunidades. O Cesena, primeiro com Candreva e depois com Éder, levou perigo aos donos da casa, mas não conseguiu chegar ao gol. Se Taiwo, que estreava pelo Milan após lesão, recebesse um merecido segundo cartão amarelo, talvez a história fosse diferente, até poque Allegri mexeu bem na segunda etapa, retirando o nigeriano, mas também ao substituir El Shaarawy por Aquilani, reforçando o meio-campo. Com o resultado, o Milan consegue sua primeira vitória, enquanto o Cesena, que teve tabela difícil, ainda é a única equipe do campeonato que não pontuou.

No San Paolo, o Napoli até teve momentos em que poderia marcar, mas teve pouca calma na hora de definir as jogadas. Nem mesmo com o tridente ofensivo de volta, reforçado por Pandev na etapa final, conseguiu superar a defesa florentina. Em contrapartida, a Fiorentina chegou a ser mais perigosa, em um dia em que Cerci e Jovetic estavam inspirados. O ponto conseguido fora de casa leva a equipe viola aos 7, coroando um início de campeonato promissor e improvável.

Deixe um comentário