Serie A

5ª rodada: Economia de gols

Osvaldo marcou e deu à Roma sua primeira vitória neste campeonato (Getty Images)

Em campeonato que começou com média de gols bem alta, a quinta rodada deixou a desejar. Nos dez jogos deste fim de semana, as redes balançaram apenas 17 vezes e três partidas sequer saíram do 0 a 0. A culpa é dos goleiros.: em tarde inspirada, Agazzi (Cagliari), Handanovic (Udinese) e Tzorvas (Palermo) fecharam as metas e não deixaram passar nada. Destaque também para a Roma, que venceu a primeira, para a Juventus, que mesmo com o empate permanece na liderança, e para a Atalanta, que continua surpreendendo. Vamos aos resumos dos sete jogos de domingo:
Parma 0x1 Roma
Jogando no Ennio Tardini, a Roma finalmente conseguiu vencer sob o comando de Luís Enrique. Os três pontos valem muito para o treinador, que agora pode respirar mais aliviado, mas ainda dizem pouco sobre o que esta equipe pode render. Jogando em ritmo lento, o time continua tendo muita posse de bola, mas não consegue converter isso em perigo à meta adversária. O primeiro tempo é de se esquecer e só a partir da segunda etapa é que a partida começou a ficar interessante. Com os dois times dispostos a mudar o placar, o jogo ficou mais aberto e logo aos cinco minutos a Roma aproveitou: o lateral Rosi fez boa jogada pela direita e cruzou na cabeça de Osvaldo, que só teve o trabalho de tirar do goleiro. Daí para frente, os giallorossi melhoraram e até esboçaram momentos de bom futebol, com troca de passes rápida e agressividade. Mas o placar não mudou mais: a vitória dá à Roma mais tranquilidade para continuar o trabalho e mostra ao Parma que o caminho não será fácil, se depender exclusivamente de Giovinco. A curiosidade é que as três equipes da Emília-Romanha seriam rebaixadas se o campeonato acabasse hoje. Além do Parma, Bologna e Cesena começaram mal.

Catania 1×1 Juventus
Na Sicília, o jogo foi bem movimentado e teve um dono em cada tempo. Nos primeiros 45 minutos, foi o Catania de Montella que dominou a partida, com organização tática e velocidade. Gómez deitou e rolou pelo lado esquerdo da zaga juventina e, além de fazer o cruzamento para o primeiro gol, teve chances de ampliar o placar, pelo mesmo setor. As fracas atuações de Grosso na lateral levam os torcedores a se questionarem o porquê de Conte ter liberado Ziegler, que dificilmente estaria rendendo menos que Grosso ou De Ceglie por ali. As atuações de Chiellini também continuam bem abaixo da média e preocupam. Mais uma vez, foi ele quem errou no gol adversário, marcado por Bergessio. O contestado Barzagli é quem vem dando o mínimo de consistência à defesa bianconera. Lá na frente, a opção de Conte por só um atacante não deu certo e o time só melhorou quando Pepe entrou no lugar de Elia, que estreou mal, e a chuva brecou a velocidade do Catania. Krasic marcou o gol de empate e, finalmente, voltou a mostrar um pouco do bom futebol de um ano atrás. O que fica claro é que, apesar de líder, a Juventus ainda tem muito a melhorar e que o Catania está no caminho certo para fazer um campeonato sem riscos.
Atalanta 2×1 Novara
A Atalanta é a maior surpresa do campeonato até aqui. Com 83,3% de aproveitamento, o time seria o líder desta Serie A caso não tivesse começado a disputa com -6 pontos. E não é à toa: a equipe de Colantuono é a que mostra melhor futebol e mais regularidade neste campeonato. Jogando de forma compacta e veloz, os nerazzurri dominaram a partida inteira e viram seus melhores homens, Schelotto e Cigarini, marcarem os gols do time da casa. Quando tudo já parecia decidido, porém, o jogo mudou de figura. Aos 44 minutos do segundo tempo, Porcari achou um gol para o Novara e reacendeu a partida. Logo depois, Granoche marcou o gol de empate, mas o juiz marcou impedimento duvidoso e anulou o lance, para o alívio dos quase 25 mil torcedores presentes no Atleti Azzurri d’Italia. Fato é o Novara entrou no campeonato desacreditado e cotado para ocupar lugar cativo na zona de rebaixamento, mas vêm jogando melhor do que esperava-se e merece estar longe da degola, por enquanto. A Atalanta deve conseguir ter um ano tranquilo.
Chievo 2×1 Genoa
Quem também surpreende neste início de temporada é o Chievo, que venceu o Napoli na rodada passada e ontem conseguiu boa vitória contra o embalado Genoa, assumindo a terceira colocação na tabela. A organização defensiva é o ponto forte do time de Di Carlo e moldou o ritmo do primeiro tempo, com o Genoa girando a bola e tentando, sem sucesso, furar o bloqueio do Chievo, que optou pelo contra-ataque rápido para levar algum perigo aos genoveses. A partida só mudou no segundo tempo, quando o bom Jorquera conseguiu, com um belo passe, superar a defesa amarela e colocar Palacio na cara do gol. O argentino não desperdiçou e colocou o Genoa na frente. Imediatamente, Di Carlo trocou Cruzado por Moscardelli e colocou seu time no ataque. A expulsão de Dainelli, após cometer pênalti em Pellissier, abriu ainda mais o jogo. O próprio Pellissier errou a cobrança e se recuperou minutos mais tarde, fazendo o gol de empate do Chievo. Com um a menos, o Genoa segurou o empate até o último minuto do jogo, quando Moscardelli aproveitou bom cruzamento de Sardo e deu a vitória ao time da casa, sendo decisivo pela segunda vez seguida.
Siena 3×0 Lecce
O Siena desta temporada vinha mostrando um futebol regular e boa solidês defensiva, mas com problemas para marcar gols. Na primeira vitória bianconera da temporada, então, essa fraqueza foi deixada para trás e o time conseguiu uma grande vitória contra o Lecce. Destaque para o técnico Sannino, que soube poupar os jogadores certos nesta semana de três rodadas, e escalou um time bem organizado neste domingo. O maior acerto do treinador foi colocar o jovem Mattia Destro na equipe titular. O atacante revelado pela Inter fez ótima partida e foi essencial para o bom desempenho do time de Siena. Ele abriu o placar, deu passe para um dos gols de Calaiò, outra boa surpresa, e foi responsável pelos dois cartões amarelos que expulsaram Esposito. O Lecce, por outro lado, não pôde contar nem com os bons momentos de Bertolacci, que foi mal no jogo, e fez sua pior partida no campeonato. A zona de rebaixamento já bate à sua porta.
Cagliari 0x0 Udinese
No Sant’Elia, os goleiros foram os grandes nomes da partida. Agazzi, pelo lado do Cagliari, impediu gols de Di Natale, Torje e Asamoah. Handanovic, do outro lado, não deu chances para a boa linha de frente rossoblù, formada por Cossu, Thiago Ribeiro e Nenê. No calor da sardenha, a boa forma física das duas equipes ficou evidente e deixou o jogo truncado. As defesas quase sempre se saíram melhor que os ataques e o 0 a 0 foi um resultado justo. Assim, o Cagliari chegou aos sete pontos e deu mostras de que a temporada não deve ter grandes emoções. A Udinese permanece invicta na competição e colada na ponta da tabela. O próximo desafio da Udinese é em casa, contra o Bologna, enquanto o Cagliari vai ao Via Del Mare enfrentar o Lecce.
Lazio 0x0 Palermo
Em Roma, a Lazio mereceu a vitória, mas não conseguiu superar a organização palermitana e o goleiro Tzorvas. Mais vertical desde o início do jogo, o time de Reja chutou 24 vezes, entre bolas que acertaram ou não a meta e aquelas que pararam na linha defensiva do Palermo. Além disso, os biancocelesti tentaram 38 cruzamentos, que nem Klose, nem Cissé conseguiram converter em gol. Méritos, é claro, dos rosanero, que mostraram boa solidez defensiva e organização tática. Os contra-ataques com Hernández e Pinilla levaram algum susto ao gol de Marchetti, mas não passou disso. Para tentar voltar a vencer, os dois times terão tarefas difíceis na próxima rodada: o Palermo recebe o Siena, em casa, e a Lazio vai à Florença enfrentar a Fiorentina.
Clique aqui para ver todos os gols da rodada.
Para relembrar a 4ª rodada, clique aqui.
Relembre os jogos de sábado aqui.
Para resultados, escalações e estatísticas da 5ª rodada, clique aqui.
Seleção da 5ª rodada
Tzorvas (Palermo); Domizzi (Udinese), Migliaccio (Palermo), Behrami (Fiorentina); Schelotto (Atalanta), Cambiasso (Inter), Delvecchio (Catania), Gomez (Catania); Cerci (Fiorentina), Destro (Siena), Calaiò (Siena). Técnico: Giuseppe Sannino (Siena).

1 comentário

Deixe um comentário