Serie A

31ª rodada: Sábado de Aleluia

Jesus e seus apóstolos? Amauri, assim como Jesus Cristo, seu sósia, deixou para renascer no sábado de Aleluia. E ajudou seu ex-time, a Juventus, a assumir a liderança do campeonato a sete rodadas do seu fim (Getty Images)

Neste fim de semana, a Serie A teve todos os seus jogos realizados no sábado. Como é tradicional no país, extremamente católico, não se joga no domingo de Páscoa. E, se o sábado é de Aleluia, tem milagre acontecendo: desta vez, foi Amauri ter voltado a marcar, depois de quase um ano, ressurgindo das cinzas após má fase. Seu gol foi fundamental para a campanha da Fiorentina, que virou sobre o Milan nos minutos finais e deve ganhar fôlego extra na briga contra o rebaixamento, nesta reta final do campeonato.

Além disso, Amauri fez com que a Juventus tivesse a chance de reassumir a ponta da tabela na parte final do torneio. Um pouco mais embaixo, quem também saiu ganhando foi a Lazio, que abriu vantagem na briga pela terceira vaga na Liga dos Campeões. Na parte baixa da tabela, olho no Lecce. Acompanhe o resumo da 31ª rodada.

Milan 1-2 Fiorentina

Sem brilhantismo algum, o Milan completou uma semana complicada com derrota. Ter caído ante ao Barcelona foi perfeitamente normal, mas talvez o problema esteja mais embaixo. Somando Liga dos Campeões e campeonato italiano, são quatro jogos sem vitória e, agora que a Juventus tomou a ponta, a pressão deve aumentar. Os rossoneri pareciam que sairíam do Giuseppe Meazza vitoriosos, apenas com a força do elenco e graças a um pênalti mandraque sobre Maxi López, convertido por Ibrahimovic, mas a Fiorentina mostrou garra. Em situação muito delicada, com a zona de rebaixamento muito próxima, o time se doou muito em campo e foi melhor durante o jogo inteiro – teve momentos de indecisão quando sofreu o gol, mas no geral se defendeu muito bem. 

Para chegar à vitória, de virada, contou com a melhor partida do inconstante De Silvestri, com uma garra de leão de Behrami, o toque de classe de Jovetic e, principalmente, com a estrela de Amauri. O atacante ítalo-brasileiro não marcava há quase um ano, mas foi colocado por Delio Rossi no segundo tempo e, aproveitando jogada que nasceu em erro de Mexès – o francês falhou também no outro gol, de Jovetic, já que estava mal posicionado – virou o jogo faltando pouco mais de três minutos para o fim do tempo regulamentar. Redivivo, como seu sósia Jesus Cristo, em um sábado de Aleluia, Amauri marcou seu mais importante gol a favor da Juventus. E, agora, a equipe de Turim pode ver o scudetto cair em seu colo, justo em um dos momentos em que vem jogando melhor do que o Milan. Em  Milanello, a situação de Max Allegri, em caso de temporada sem títulos, pode acabar se complicando.

Palermo 0-2 Juventus

Empolgada pela derrota do Milan, a Juventus bateu o Palermo, no Renzo Barbera, e voltou à liderança da Serie A. Sem Mantovani, Balzaretti, Silvestre, Aguirregaray e Donati, os donos da casa – segundo melhores mandantes – não conseguiram parar os bianconeri, postados novamente no 3-5-2. O técnico Antonio Conte voltou a dar chances para Estigarribia e Cáceres, nas alas, e colocou Quagliarella ao lado de Vucinic no ataque. Os pés dos jogadores da Juventus não estavam calibrados na etapa inicial. As chances foram desperdiçadas aos montes. Pirlo cá, Vucinic acolá. Cáceres chegou a driblar Viviano e conseguiu chutar para fora. Bastou usar a cabeça para a Velha Senhora vazar o Palermo: Pirlo cobrou escanteio na cabeça de Bonucci, cada vez melhor. A bola tocou na trave e entrou. O segundo saiu com Quagliarella, assistido por Matri. A Juve permanece invicta no campeonato e encara a Lazio no meio da semana. (Murillo Moret)

Lazio 3-1 Napoli
No dia de homenagem a Giorgio Chinaglia, a Lazio deu mais um passo para conquistar a vaga no play-off da próxima edição da Liga dos Campeões. O time da capital bateu os partenopei por 3 a 1, com direito a um golaço de Stefano Mauri. Sem contar com o goleador Klose, Reja continuou a isolar Rocchi. No Napoli, Inler e Dzemaili conseguiram conter Hernanes e Candreva por poucos minutos. Depois, o italiano começou a jogar muito bem e marcou um gol de fúria, contando com uma grande ajuda de De Sanctis – ele, romanista declarado, correu para comemorar com a torcida e se reconciliou. Pandev, ainda no primeiro tempo, empatou após ótimo passe de calcanhar efetuado por Lavezzi. O jogo, amarrado, foi decidido num lindo tento de Mauri: cruzamento da esquerda por Radu e uma maravilhosa meia-bicicleta, sem chances para o goleiro do Napoli. No fim, Ledesma, de pênalti, deu números finais ao jogo. A Lazio, terceira colocada, abriu três pontos de vantagem ára a Udinese e seis para os partenopei. (MM)

Lecce 4-2 Roma

Apesar da vitória da Fiorentina em Milão, o resultado mais chocante da rodada aconteceu no Via del Mare. Até porque a superioridade do Lecce ante à Roma foi incondicional, inquestionável: vencia por 4 a 0 no início do segundo tempo e só sofreu gols quando havia dado o jogo como ganho, nos acréscimos. A equipe do sul da Itália teve como destaque um Muriel inspirado, que utilizou a velocidade e o drible para marcar dois gols – e ainda sofrer um pênalti. Graças a ele – e com boas ajudas de Giacomazzi e Di Michele -, conseguiu, pela primeira vez em sua história, vencer os capitolinos em casa, e chegou aos 31 pontos, quatro a menos que Parma e Genoa. A impressão é de que a Roma já estava pensando no confronto direto pela  LC desta quarta-feira, contra a Udinese. Luis Enrique, aliás, chegou a poupar jogadores para o confronto – como Totti, que não estava 100% -, e colocou vários jogadores da Primavera no banco. Curiosamente, não fez nenhuma substituição e, supostamente, teria pedido demissão após o jogo – fato prontamente negado pela direção e por ele próprio. Mas o clima está quente em Trigoria, para variar.

Udinese 3-1 Parma 
No encharcado campo do Friuli, a Udinese mostrou quem mandava em casa e foi completamente superior ao Parma. Debaixo de muita chuva, quem decidiu a partida foi o ganês Asamoah, autor de dois gols – Di Natale, autor de um gol e uma assistência, também foi bem, como de costume. A equipe bianconera volta a vencer em momento importante: já estava há cinco jogos sem ganhar e, com os tropeços de Roma, Napoli e Inter, se coloca como a principal adversária da Lazio à vaga na LC. O time de Guidolin está com 51 pontos, três a menos que a Lazio, e visita o estádio Olímpico nesta quarta, para um duelo importantíssimo. Enfrentará a Roma, equipe contra a qual tem retrospecto ruim. Já o Parma vê a zona de rebaixamento se aproximar demais. Tem 35 pontos, quatro a mais que o Lecce, e precisará dar o máximo nas rodadas seguintes.

Cagliari 2-2 Inter
Gol daqui, gol de lá. A Inter reagiu duas vezes contra o Cagliari e evitou a primeira derrota da gestão de Andrea Stramaccioni. O jogo aconteceu em Trieste, distante mais de mil quilômetros de Cagliari, devido à interdição do Sant’Elia, e foi carente de emoções. Logo no início, Astori foi mal marcado por Ranocchia e abriu o placar para os “donos da casa”, mas logo em seguida Milito empatou, alcançando os 18 gols no campeonato. No segundo tempo, mais um erro defensivo da Inter fez com que Pinilla marcasse mais um. Só que o chileno foi expulso por exagerar na comemoração e, novamente em seguida, a Inter empatou, com Cambiasso. Porém, mesmo com um homem a mais por mais de meia hora, a Beneamata errou demais e não  levou muito perigo a Agazzi. Até chegou a se falar de terceiro posto, mas dificilmente a Inter brigará por ele. No próximo jogo, os nerazzurri recebem a boa equipe do Siena, enquanto o Cagliari, que também tem pouco com o que se preocupar, visita o Bologna.

Chievo 3-2 Catania
Jogando em casa, o Chievo teve um início de jogo arrasador e acabou com a ótima sequência de resultados positivos do Catania, que já durava seis partidas. Com 20 minutos de jogo, os burros voadores já venciam por 2 a 0 e, graças à expulsão de Spolli, tinham um jogador a mais. Com tal vantagem, ficou até fácil administrar o resultado e, nem mesmo quando o Catania encostou no placar, com gol contra de Andreolli, a partida ficou complicada. Com o resultado, o Chievo chegou à marca de 42 pontos, assumindo a nona colocação. Com um ponto a mais, o Catania ainda briga por uma vaga na Liga Europa, mas para não se distanciar muito do pelotão que está a sua frente, precisará vencer o embalado Lecce em casa, nesta quarta. Já o Chievo tem parada dura: recebe o Milan.

Atalanta 1-2 Siena

Jogando fora de casa, o Siena conseguiu uma virada muito importante para chegar ao objetivo da temporada, a permanência na elite. A equipe toscana chegou à 10ª posição, com 39 pontos e ultrapassou a própria Atalanta, que fica com 37. Muito possivelmente, o Siena irá salvar-se e, de quebra, chegará à sua melhor temporada na história, com recorde de pontos – em duas oportunidades, atingiu a cota máxima de 44. Na partida deste sábado, a Atalanta teve o retorno do artilheiro Denis, mas quem decidiu foi Destro, que nos acréscimos recebeu bom lançamento de Rossi, driblou Stendardo e marcou seu oitavo gol na competição. O fato curioso da partida foi a expulsão dos dois treinadores, Colantuono e Sannino, que discutiram após o gol de Destro e foram para o chuveiro mais cedo.

Novara 1-1 Genoa

A volta de Alberto Malesani ao comando do Genoa não surtiu efeito imediato: a equipe continua sem vencer e ampliou sua série negativa para 11 partidas. A zona de rebaixamento está próxima, quatro pontos abaixo, e o momento positivo do Lecce deixa os nervos ainda mais à flor da pele – tanto é que a torcida contestou tanto a equipe nos momentos finais da partida que o jogo teve de ser interrompido por cinco minutos até que a situação se acalmasse. Malesani colocou Granqvist no time titular novamente, após os erros do brasileiro Roger Carvalho contra a Inter, e a defesa, que é a pior do campeonato (a do Novara é a segunda pior), até melhorou um pouco – o gol de Mascara surgiu de chute de fora da área. Palacio continua marcando (já são 17), mas tantos gols começam a parecer insuficientes, com a zona perigosa tão próxima. A queda de um elenco caro como o rossoblù seria, no mínimo, impactante.

Cesena 0-0 Bologna

No dérbi emiliano-romanholo, as emoções foram próximas do zero. O Cesena, enfraquecido por desfalques importantes (Parolo, Iaquinta, Guana, Mutu, Pudil e, de última hora, Malonga) continua segurando a lanterna da competição, com apenas 20 pontos e 18 gols marcados. Contra a equipe bolonhesa, a expectativa de gols era praticamente nula, já que Renella (nenhum gol na Serie A) atuava isolado no ataque, apoiado por Santana e Del Nero. As melhores chances foram do Bologna, com Di Vaio e Diamanti, mas nada que assustasse tanto. No final, o 0 a 0 ficou de bom tamanho e o Bologna pode comemorar: havia perdido os dois últimos jogos e conseguiu um ponto importante para a salvezza.

Para estatísticas, escalações e resultados da 31ª rodada, clique aqui.

Para relembrar a 30ª rodada, clique aqui.

Seleção da 31ª rodada

Boruc (Fiorentina); De Silvestri (Fiorentina), Bonucci (Juventus), Diakité (Lazio), Behrami (Fiorentina); Giacomazzi (Lecce), Asamoah (Udinese), Mauri (Lazio); Muriel (Lecce), Paloschi (Chievo), Jovetic (Fiorentina). Técnico: Serse Cosmi (Lecce).

Deixe um comentário