Liga dos Campeões

Quando a sorte anda ao lado

Roma perde de novo para o Bayern de Munique, mas vê CSKA vencer o City e lhe ajudar: os italianos ainda dependem só de si para ir às oitavas

Depois do 7 a 1 na primeira partida contra o Bayern, a Roma entrou em campo, ontem, em Munique, com o objetivo de apagar a má impressão deixada após a goleada histórica. Para o técnico Rudi Garcia, a missão foi cumprida, apesar da nova derrota, dessa vez por 2 a 0: “Apagamos o 7 a 1”, disse, depois do jogo. O técnico elogiou a postura do time e usou de exemplo as duas boas defesas do goleiro Neuer para confirmar sua hipótese. A tranquilidade do treinador na coletiva pode ser explicada pelo resultado da outra partida do grupo. O Manchester City, que poderia roubar a vice-liderança da Roma, perdeu para o CSKA em casa e, assim, os italiano continuam dependenso só de suas forças para avançar às oitavas da Liga dos Campeões. 

Mas teve quem não ficou tão satisfeito com a derrota por apenas 2 a 0 para os alemães, com gols de Ribery e Gotze. Daniele De Rossi estava visivelmente abatido quando confirmou o que todos sabiam: “Vencer o Bayern era um desafio impossível para a Roma. Fizemos tudo que pudemos, mas não deu”. Nesse caso, os números não mentem. O Bayern teve 76% da posse de bola e chutou contra o gol de Skorupski 18 vezes. A eficiência na finalização é que não foi tão absurda nessa partida, mas fez pouca falta. Com a quarta vitória em quatro jogos, os alemães já garantiram a classificação à próxima fase com duas rodadas de antecedência.

A derrota também não foi tão sentido pela torcida giallorossi porque Garcia escalou um time misto para enfrentar o Bayern. O técnico justificou as mudanças afirmando que era necessário mudar a equipe taticamente – deixando-a mais compacta – e mentalmente para fazer difrente da primeira derrota, em Roma. Nenhum dos suplentes se destacou, mas ao menos não levaram para casa outra derrota vexatória.

Assim, resta à Roma superar o baile e focar nas duas partidas seguintes, contra CSKA e City. Os três ainda podem avançar às oitavas de final do campeonato, mas a Roma é que tem a vantagem. No dia 25 de novembro, os giallorossi visitam os russos, em Moscou, e precisam ao menos empatar para tentar manter a vantagem. Porém, os 5 a 1 da primeira rodada, na Itália, dão esperanças de um resultado melhor. Ao mesmo tempo, o City recebe o Bayern (provavelmente com time misto) na Inglaterra. 

Caso consiga um resultado positivo contra o CSKA, a Roma deve chegar à última rodada para jogo de vida ou morte contra o Manchester, na última rodada. O duelo do dia 10 de dezembro será no Olímpico e pode marcar a volta da Roma às fases finais da Liga dos Campeões. Antes disso, as atenções da equipe voltam para a Serie A, onde a luta pela liderança, com a Juventus, ainda é intensa. 

Bayern de Munique 2 x 0 Roma

Liga dos Campeões, Allianz Arena (Munique)

Bayern

Neuer; Benatia, Boateng e Alaba; Rafinha, Lahm (Hojbjerg), Xabi Alonso (Shaqiri) e Bernat; Götze, Ribéry e Lewandowski

Técnico: Pep Guardiola

Roma

Skorupski; Torosidis, Manolas, Yanga-Mbiwa e Holebas (Ashley Cole); De Rossi, Keita e Nainggolan; Iturbe (Gervinho), Florenzi (Pjanic) e Destro

Técnico: Rudi Garcia

Gols: Ribéry e Götze. Clique aqui para ver. 

Deixe um comentário