Liga Europa

Futuro encaminhado

Fiorentina foi a primeira equipe italiana a assegurar vaga na próxima fase da Liga Europa

Um time já classificado e os outros três quase lá. Confira o que a rodada da Liga Europa reservou aos italianos.

Fiorentina 1-1 PAOK
Martens 81′, Pasqual 88′

Com
Mario Gómez de volta ao time, e com boa parte do time titular em
campo, a Fiorentina fez um jogo pobre contra o PAOK e, mesmo em casa,
não saiu de um empate contra a equipe grega. Apesar de ter perdido os
100% de aproveitamento, o ponto conquistado garantiu à Viola a
classificação antecipada à fase de 16 avos de final e a tranquilidade para
buscar a recuperação na Serie A.

Como nos outros jogos da
competição europeia, a equipe jogou com a certeza de que a vitória
viria, mesmo sem tanto esforço. Apesar do domínio, faltou qualidade nas
finalizações. Gómez desperdiçou duas oportunidades cara a cara com
o goleiro grego. O PAOK pouco criou, mas chegou ao gol aos 35 da
segunda etapa, através de Martens. O empate veio apenas nos minutos
finais, numa bela cobrança de falta de Pasqual. (Caio Dellagiustina)

Napoli 3-0 Young Boys

De Guzmán 45′, 65′, 83′ 

Depois de um passo em falso na Suíça, o Napoli voltou a mostrar força dentro do Grupo I da Liga Europa e praticamente encaminhou a sua classificação ao mata-mata do torneio. A equipe do sul da Itália, que havia perdido a liderança do grupo após ser derrotado pelo próprio Young Boys, devolveu a gentileza e com três gols do holandês De Guzmán, voltou à ponta do grupo, com 9 pontos. Sparta Praga, empatado com os mesmos 9 pontos, e o time suíço, com 6, brigam por uma vaga também. O Slovan Bratislava, sem pontos, já está eliminado.

No San Paolo, a equipe azzurra dominou a partida e foi agressiva desde os primeiros minutos. Com Insigne novamente bem em campo, após renovar seu contrato, os italianos deram trabalho ao goleiro Mvogo. Ele quase tomou um gol do meio-campo do atacante italiano e ainda precisou pegar uma bomba. No final do primeiro tempo, De Guzmán cruzou para a área, mas viu a bola engolir o goleiro suíço. Na segunda etapa, o holandês viu o atacante Zapata fazer ótima jogada e passar por três antes de lhe ceder a assistência para marcar o segundo. E, no final, marcou o terceiro, aproveitando o erro da defesa aurinegra para levar a bola do jogo para casa. (Nelson Oliveira)

Saint-Étienne 1-1 Inter
Dodô 33′, Sall 50′

Irregular como sempre, a Inter perdeu outra oportunidade de se garantir na próxima fase da Liga Europa, ainda que tenha vida bastante tranquila no seu grupo, completado com os outros três clubes com a metade da pontuação nerazzurra. Com um jogo em casa e um fora contra o adversário de menor nível, o time de Mazzarri depende só de si para terminar como líder.

Como em recentes apresentações contra Napoli e Sampdoria, a Inter teve grande primeiro tempo, controlando e dominando a partida. Os gols, porém, não vieram com a mesma intensidade. Com a imprecisão de Palacio, em clara decadência, e a falta de companheiros para compartilhar as finalizações – a promessa Bonazzoli, titular pela primeira vez, deu boa movimentação e deixou boa impressão, mas não chutou ao gol uma única vez -, o único gol saiu com Dodô aproveitando rebote na pequena área.

Com ritmo tão alto na primeira etapa, esperava-se que o time de Mazzarri diminuísse as ações na segunda etapa, e assim foi, cedendo campo pro Saint-Étienne e levando perigo desnecessário. O gol de empate, por sua vez, saiu em mais um erro em bola parada, com Sall aproveitando desatenção de Kuzmanovic, Vidic e Juan Jesus, completando bate-rebate na marca do pênalti. (Arthur Barcelos)

HJK Helsinki 2-1 Torino
Baah 60′, Moren 81′, Quagliarella 90′

A primeira derrota do Torino na Liga Europa. Dando sinais de reação na Serie A, o time de Ventura com uma vitória na gélida Helsinque garantiria vaga na próxima fase, porém a derrota não é desesperadora para os granata. Com vantagem para o próprio HJK e o Copenhagen, basta vencer o Club Brugge, líder do grupo, em casa na próxima rodada para avançar.

Em jogo afetado pelas condições do congelado gramado, a bola aérea foi a solução encontrada por ambas as equipes para chegar ao gol. Sólido como sempre, o Torino não passou por grandes sustos com boas exibições dos jovens Gastón Silva, Benassi e Sánchez Miño, porém por dois vacilos em levantamentos na área, viu o time da casa ir às redes na segunda etapa. Da mesma maneira, Quagliarella descontou, mas não foi o bastante para evitar a derrota. (AB)

Deixe um comentário