Liga dos Campeões

Napoli estreia mal na Liga dos Campeões e evidencia queda de seu rendimento

Era notório: fora as ótimas partidas contra o Nice, pelos preliminares da Liga dos Campeões, o Napoli não parecia o mesmo da última temporada. A equipe de Maurizio Sarri conquistou três vitórias na Serie A, com média de três gols por jogo, mas não mostrou a habitual fluência e frequência em suas trocas de passes. A atuação negativa contra o Bologna chegou a ligar o alerta, mas foi diante do Shakhtar Donetsk, nesta quarta, que aconteceu a primeira queda. Justo na estreia na fase de grupos da Champions League.

A terceira viagem à Ucrânia em três anos foi tão ruim quanto a primeira. Em 2015, os azzurri caíram nas semifinais da Liga Europa para o Dnipro; ano passado venceram o Dynamo Kyiv e, agora, perderam por 2 a 1 para os mineiros de Donetsk – que precisaram atuar em Kharkiv, por causa dos conflitos no país. Hoje, os problemas do Napoli ficaram concentrados principalmente na má fase de Hamsík e no fato de Mertens ter sido poupado.

Desde a última temporada, o eslovaco tem jogado mal. Substituído com frequência por Sarri, o capitão do Napoli não completou nenhuma das seis partidas que a equipe realizou em 2017-18. Hoje, Hamsík deixou o campo aos 60 minutos e sua saída foi o fator que mudou o ritmo da equipe. Em seu lugar, entrou Mertens – poupado por Sarri –, que atuou ao lado de Milik, Callejón e Insigne na linha ofensiva partenopea e deu uma nova dinâmica ao ataque. Criou jogadas para os companheiros, se movimentou e abriu espaços, além de chutar quando havia possibilidade e sofrer o pênalti que originou o gol azzurro.

O problema é que, àquele momento, Taison e Ferreyra já haviam contado com a imprecisão de Reina para abrirem vantagem de 2 a 0. Antes da entrada de Mertens, as melhores chances dos napolitanos haviam sido um chute de Insigne, defendido por Pyatov, e um lance em que Milik – ainda sem ritmo de jogo após a séria lesão no joelho – perdeu gol feito e foi salvo pela arbitragem, que invalidou o lance por um impedimento erroneamente marcado. Depois que o belga entrou, o Napoli conseguiu o pênalti que Milik converteu e ainda ameaçou, novamente com o polonês e em uma conclusão de Callejón. Faltaram pernas e tempo, porém, e o Shakhtar fez valer sua posse de bola – quase igual à do Napoli – e o mando de campo.

Ficou claro que ter começado a pré-temporada antes, por causa dos play-offs da Champions League, tem penalizado o Napoli na preparação física – especialmente jogadores mais velhos, como Hamsík. Para que volte a seu melhor, o capitão precisa descansar. Sarri não gosta de rodar muito o elenco, mas admitiu que precisará utilizar melhor o eslovaco: Zielinski (que jogou mal hoje) e Rog podem ganhar mais minutos nos próximos jogos.

Mertens, por sua vez, provou novamente que é insubstituível, já que seu estilo de jogo é muito mais próximo ao modo que o treinador enxerga o futebol do que o de Milik.  Enquanto o ex-atacante do Ajax não tiver encontrado sua melhor forma será difícil vê-lo como titular em partidas importantes novamente.

1 comentário

  • Juventus-Evidenciou que não será o time da temporada passada,estreia tomando 3×0

    Roma-No jogo mais importante do grupo não conseguiu vencer(só não perdeu por causa do Alisson)

    Napoli-Péssimo jogo em um grupo também complicado e derrota.

    Os italianos já tem motivos de sobra para es preocupar, e estamos na primeira rodada

Deixe um comentário