Coppa Italia

Lazio bate Atalanta na Coppa Italia e conquista seu terceiro título na década



Nesta quarta, após um jogo bastante duro, o torcedor da Lazio pode ficar aliviado. Afinal, seu time voltou a comemorar um título de Coppa Italia e pode tirar da garganta um grito que estava entalado depois de perder duas finais para a Juventus. Sem a Velha Senhora pelo caminho, os celestes conseguiram vencer a Atalanta por 2 a 0, numa noite de muita chuva no Olímpico.

A Atalanta foi o terceiro time da Lombardia derrotado pela equipe romana numa final da competição. A Lazio usará a coccarda pela sétima vez na história, se igualando à Inter e encurtando a diferença para Roma (nove títulos) e Juventus (13). Além disso, os laziali chegaram à terceira conquista na década de 2010, após a copa de 2013 e a Supercopa de 2017, tal qual Milan e Napoli – o trio, contudo, ainda está bem atrás da Juve, que faturou 16 taças no mesmo período. Os bergamascos, por sua vez, deixaram escapar a chance de coroar um ótimo trabalho com um troféu nacional, mas ainda têm pela frente duas rodadas de Serie A para tentar fazer história e conseguir uma inédita vaga na Liga dos Campeões.

Curiosamente, as duas equipes haviam se enfrentado no início de maio, em confronto direto pela Serie A. Na ocasião, a Atalanta venceu de virada, por 3 a 1, e – sobretudo – jogou melhor do que o time biancoceleste no Olímpico, o que indicava algum favoritismo para os bergamascos. Em campo, a Dea até tentou fazer com que essa expectativa se concretizasse, atacando bastante, mas a defesa laziale se sobrepôs.

Os dois treinadores usaram variações do 3-5-2: a Lazio com Lucas Leiva entre o trio de defesa e a linha de quatro meio-campistas e a Atalanta com Gómez fazendo a conexão entre a dupla de ataque e os homens de meio-campo. Os primeiros 45 minutos entregaram um jogo pegado, com poucas chances de gol e quatro cartões amarelos.

A melhor oportunidade saiu no bombardeio da Atalanta, aos 25: uma finalização na trave, duas bloqueadas, e a última pela linha de fundo. Ainda no primeiro tempo, Inzaghi gastou sua primeira alteração ao sacar o angolano Bastos, pendurado, e colocar Radu. A Lazio, apesar de ter mais posse de bola, terminou a primeira etapa sem chutar uma única vez à meta de Gollini.

Num jogo muito travado, Correa conseguiu fazer sua habilidade individual aparecer em momento decisivo (EFE)

As equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo. Nos primeiros minutos, a Atalanta teve mais presença no campo de ataque, mas não conseguiu ser eficaz. O grandalhão Ilicic, que participou de quatro dos últimos cinco gols da Atalanta na competição, foi quem mais buscou jogo e tentou algo diferente para superar o sistema defensivo muito bem montado pela Lazio – e, por conta disso, sofreu muitas faltas.

Em contrapartida, Zapata, o artilheiro da Dea na temporada, teve atuação muito discreta. Afinal, não foi bem abastecido pelos jogadores de meio-campo. Na metade do segundo tempo, Immobile foi substituído após mais uma atuação terrível na temporada – a bem da verdade, seu desempenho não é nem sombra do que mostrou nas outras duas campanhas com a camisa biancoceleste e, no último mês, o atacante marcou apenas um golzinho. Sem proteger o principal jogador da equipe, Inzaghi deu lugar à Caicedo, que vem tendo cada vez mais tempo de jogo.

A decisão da Coppa Italia se encaminhava para a prorrogação. O cenário de uma partida bastante truncada prevaleceu também na etapa complementar. No entanto, após 80 minutos, as redes do Olímpico finalmente balançaram. Um lance de bola parada mudou toda a história da partida: o brasileiro Lucas Leiva cobrou escanteio na primeira trave e encontrou Milinkovic-Savic, que cabeceou no contrapé do goleiro. Com apenas três minutos em campo, o sérvio deixou a Curva Nord em êxtase ao marcar aquele que seria o gol do título do time da casa.

A resposta de Gasperini foi tardia. O treinador decidiu realizar as três mudanças de uma vez logo quando ficou em desvantagem no placar: Pasalic, Barrow e Gosens entraram em campo nas vagas de De Roon, Zapata e Castagne para tentar concretizar a reação dos nerazzurri, que se lançaram de vez para o ataque. No apagar das luzes, contudo, foi a Lazio que ampliou o marcador, em contra-ataque individual de Correa. O argentino se aproveitou de um chutão da defesa, driblou Freuler e Gollini e marcou um golaço, fechando a conta e garantindo o título laziale.

Com a conquista, a Lazio consegue salvar uma temporada que não caminhou como era esperado. Ficou bem claro pelas declarações dos dirigentes que, depois da dolorida derrota para a Inter, na temporada passada, o objetivo principal em 2018-19 seria uma vaga na Liga dos Campeões. Os biancocelesti ficaram para trás no campeonato e corriam risco de ficar fora das competições europeias, mas a conquista os garantiu na fase de grupos da Liga Europa e na Supercoppa de 2019, contra a Juventus.

Por sua vez, a torcida da Atalanta não tem muitos motivos para se entristecer. Afinal, a equipe conseguiu voltar a uma final depois de vinte e três anos, mesmo que não tenha sido capaz de por fim ao jejum de 57 anos sem a coccarda ou de marcar gols pela terceira final consecutiva da Coppa Italia. Para a Dea, o foco já é outro: o time precisa reerguer a cabeça para lutar pela vaga na Champions League na reta final da Serie A.



Deixe um comentário