Liga Europa

Roma e Lazio não conseguem matar seus jogos e tropeçam na Europa League



A quinta-feira passou longe de ser positiva para o futebol italiano. Roma e Lazio jogaram pela Liga Europa e saíram de campo com resultados inferiores aos que flertaram no decorrer de suas partidas. Do lado de fora dos gramados, torcedores organizados laziali ainda protagonizaram cenas deploráveis.

No Olímpico, a Roma recebeu o Borussia Mönchengladbach e perdeu uma enorme oportunidade de abrir grande vantagem na liderança do Grupo J. Os giallorossi mantêm a ponta, com 5 pontos, mas poderiam ter chegado a 7, não fosse o polêmico empate sofrido nos minutos finais. Istambul Basaksehir e Wolfsberger, com 4 pontos, celebraram o resultado na Itália. Não mais que o próprio Gladbach: com 2 pontinhos, o time alemão continua vivo, ainda que na lanterna da chave.

A epidemia de lesões no meio-campo da Roma obrigou Paulo Fonseca a improvisar o zagueiro Mancini como volante – para evitar novas improvisações, a diretoria busca um contrato curto com um agente livre, como os especulados Rodwell, Hallfredsson e Büchel. Mancini não decepcionou na função e até conseguiu iniciar algumas jogadas, ao lado de Veretout, e ofereceu uma proteção extra aos zagueiros romanistas, fazendo com que o Mönchengladbach só incomodasse com chutes de fora da área.

Aos 31 minutos, a Roma abriu o placar após cobrança de escanteio de Veretout. Zaniolo cabeceou para as redes e, na comemoração, deu uma resposta às críticas a seu comportamento, feitas por Fabio Capello. Logo na sequência, Dzeko teve um gol anulado por impedimento e a partida ficou pobre de emoções até os minutos finais – muito atrapalhada pelo dilúvio que caía na Cidade Eterna, é verdade.

Aos 89, Dzeko deixou Florenzi cara a cara com o goleiro Sommer, em ótimas condições para fazer 2 a 0 e definir o confronto, mas o lateral errou a finalização e mandou para fora. Na jogada seguinte, Thuram quase o castigou, mas também perdeu o gol. A lição para os giallorossi veio por linhas tortas: Elvedi cabeceou uma bola no rosto de Smalling e o árbitro Collum deu um pênalti absolutamente inexistente. Como não há VAR na fase de grupos da Europa League e o erro não foi corrigido, Stindl decretou o empate em 1 a 1 com uma cobrança perfeita.

Defesa da Lazio se mostrou insegura e contribuiu para derrota da equipe italiana no Celtic Park (AFP/Getty)

Maior rival da Roma, a Lazio também entrou em campo nessa quinta e sucumbiu no final da sua partida. Os celestes venciam o Celtic por 1 a 0 até os 67, quando sofreram o empate, e levariam um ponto importante para casa. No entanto, a virada ocorreu aos 89 e deixou o time italiano em maus lençóis. O Grupo E é liderado pelos escoceses, com 7 pontos, e o Cluj vem logo atrás, com 6. Lazio, com 3, e Rennes, com 1, fecham a chave.

Como tem sido habitual na Liga Europa, a Lazio foi a campo com um time repleto de reservas. Isso não chegou a comprometer o primeiro tempo dos celestes, ainda que Christie tenha acertado a trave com um forte chute da entrada da área. O time visitante abriu o placar antes do intervalo, num contra-ataque fulminante, concluído com uma bela finalização de Lazzari.

No segundo tempo, os biancocelesti se dividiram entre movimentos confusos na defesa e chances perdidas de ampliar. Aos 60, Vavro teve de salvar a Lazio em cima da linha, depois que Bastos e Lucas Leiva erraram na saída de bola e, na sequência, Correa acabou acertando a trave quando estava cara a cara com Forster. Dois minutos depois que perdeu a chance de ampliar, o time italiano viu Christie deixar tudo igual, com chute de canhota.

A equipe romana não sentiu o gol e perdeu novas chances, com Immobile e Parolo – o capitão parou em excelente defesa de Forster. Aos 89, porém, o Celtic virou o jogo: Bastos não foi bem numa cobrança de escanteio e deixou Jullien escapar e cabecear para as redes. Ainda houve tempo para Cataldi experimentar um chute forte, da entrada da área, mas Forster voou para espalmar e garantiu a vitória dos Bhoys.

Além da derrota em campo, a Lazio perdeu fora dele. Antes do jogo, torcedores da Irriducibili, sua maior organizada, foram filmados durante manifestação fascista no centro de Glasgow. O comportamento inaceitável repercutiu em todo o mundo e gerou reações da torcida do Celtic, que exibiu faixas contra os celestes no estádio.



Deixe um comentário