Serie A

22ª rodada: times da ponta da tabela vencem e mantêm disputa acirrada pelo título

Se você gosta de ver muitos gols, essa foi a sua rodada: considerando todos os jogos, 40 foram marcados. No quesito bola na rede, os destaques ficaram por conta dos artilheiros Immobile, Cristiano Ronaldo e Lukaku, que anotaram duas vezes cada. Se o atacante da Lazio, com 25 tentos, está cada vez mais próximo do recorde de 36 gols numa mesma edição da Serie A, obtido por Higuaín, o Lecce viu a luz no fim do túnel. A equipe apuliana conseguiu sua primeira vitória em casa neste campeonato ao golear o Torino.

Na ponta da tabela, a Juventus teve tranquilidade para manter a sua liderança e a Inter, mesmo desfalcada, conseguiu os três pontos ao bater a Udinese. Ainda na parte de cima, a Roma vacilou perante o Sassuolo e o Milan, sem Ibrahimovic, não passou de um empate. Confira como foi a 22ª jornada do campeonato.

O jogaço

Implacável longe de Milão, Lukaku deu mais uma vitória à Inter (Getty)

Juventus 3-0 Fiorentina

Gols e assistências: Ronaldo (pênalti), Ronaldo (pênalti) e De Ligt (Dybala)
Tops: Ronaldo e Douglas Costa (Juventus)
Flops: Ceccherini e Pezzella (Fiorentina)

O domingo foi aberto pela líder Juventus, que foi a campo num 4-3-3, com Douglas Costa como titular e Dybala no banco. A Velha Senhora encarava uma Fiorentina que estreava o brasileiro Igor, que reforçou o time na última semana. O zagueiro viu seu time assustar primeiro e obrigar Szczesny a fazer duas boas defesas em lances seguidos.

A Juve não estava inspirada, mas um chute de Pjanic abriu os caminhos. A bola pegou no braço de Pezzella, o juiz deu pênalti e Ronaldo marcou pela nona rodada consecutiva, igualando o recorde da história do clube, pertencente a Trezeguet. CR7 está a duas rodadas de atingir o recorde da Serie A, estabelecido por Quagliarella no último campeonato.

Na segunda etapa, a Juventus deu uma relaxada e administrou o jogo. Até que, aos 80 minutos, novamente teve pênalti a seu favor, que Ronaldo conferiu – pela equipe bianconera, o português tem 50 jogos e 50 participações em tentos, com 40 bolas nas redes e 10 assistências. Ironicamente, o goleiro Dragowski tinha dito em uma entrevista que estudou o português e sabia como ele chutava, porém não foi capaz de defender suas duas cobranças e ainda viu De Ligt fechar a conta.

Olho no lance

Goleada da Lazio sobre a Spal teve show de Immobile e Caicedo (Getty)

Udinese 0-2 Inter

Gols e assistências: Lukaku (Barella) e Lukaku (pênalti)
Tops: Lukaku e Brozovic (Inter)
Flops: Musso e Lasagna (Udinese)

Sem Handanovic, lesionado, e Martínez, suspenso, a Beneamata enfrentaria uma habitual pedra no sapato com motivos para se preocupar. Contudo, o goleiro Padelli foi bem ao estrear pelos nerazzurri na elite após quase três anos com espaço reduzido até mesmo nas copas, Eriksen e Moses também deram sua contribuição pela primeira vez na Serie A e, sobretudo, Lukaku mostrou que estava ali.

A vitória da Inter só foi obtida com gols na segunda etapa e teve a marca do belga, que chegou aos 20 gols em 29 jogos com a camisa nerazzurra. Lukaku também se tornou o primeiro jogador a marcar em suas 11 primeiras partidas fora de casa no campeonato – foram 12 tentos em domínios adversários. 

Abastecida por Romelu, a Inter chegou a 29 pontos conquistados como visitante. Ou seja, os tropeços dentro de casa (contra Juventus, Parma e Atalanta) fazem o time ficar três pontos da líder. A Beneamata passará o meio de semana secando a Lazio contra o Verona, em jogo atrasado, e torce para não chegar ao Derby della Madonnina, contra o Milan, na terceira posição.

Lazio 5-1 Spal

Gols e assistências: Immobile (Lulic), Caicedo, Immobile (Lazzari), Caicedo (Immobile) e Adekanye (Lazzari); Missiroli
Tops: Immobile e Caicedo (Lazio)
Flops: Berisha e Bonifazi (Spal)

Quem vai parar a Lazio? São 12 vitórias nos últimos 13 jogos na Serie A, com Immobile voando graças a 25 gols em 21 aparições. O time de Simone Inzaghi vem sendo um dos grandes destaques da competição e, no meio de semana, pode virar vice-líder, já que vai jogar sua partida atrasada contra o Verona, no Olímpico, e terá a chance de ficar dois pontos atrás da Juventus.

Contra a Spal, a Lazio construiu uma de suas vitórias mais tranquilas na temporada: foram necessários apenas 38 minutos para marcar quatro gols, com Immobile e Caicedo. O responsável pelo quinto gol foi o jovem Adekanye, ex-Liverpool, que entrou logo no início do segundo tempo para poupar o veterano Caicedo e pode comemorar pela primeira vez com a camisa biancoceleste. A Spal ainda fez seu gol de honra, mas foi só: a equipe de Semplici amarga a última colocação e, apesar de alguns resultados surpreendentes nas semanas anteriores, não engrenou.

Sassuolo 4-2 Roma

Gols e assistências: Caputo (Djuricic), Caputo (Toljan), Djuricic (Berardi) e Boga (Kyriakopoulos); Dzeko (Pellegrini) e Veretout (pênalti)
Tops: Caputo e Djuricic (Sassuolo)
Flops: Pellegrini e Lopez (Roma)

A partida que fechou o sábado foi um desastre para os romanistas e um bálsamo para os neroverdi, que triunfaram sobre a Loba pela primeira vez na história. O time de Paulo Fonseca só tinha sofrido sete gols como visitante até o momento, mas sucumbiu de forma veemente na etapa inicial: engolida por De Zerbi, a Roma foi para o vestiário com três gols de desvantagem, o que não acontecia desde setembro de 2012, contra a Juventus.

Caputo não tomou conhecimento da defesa giallorossa e fez logo dois – num deles, o veterano ainda dá um belo drible no promissor Mancini. Até agora, só Immobile anotou uma doppietta em mais partidas como mandante do que Ciccio Caputo: quatro contra três. Após o intervalo, o Sassuolo diminuiu um pouco o ritmo intenso, com marcação adiantada, e a Roma acabou saindo um pouco da apatia.

Dzeko marcou seu gol de número 100 pela Roma, chegou ao posto de quinto maior artilheiro do clube, e colocou fogo no jogo. Só que Pellegrini foi expulso na sequência, justo quando o time visitante se animava e até havia lançado Carles Pérez a campo. Veretout chegou a diminuir de pênalti, nos minutos finais, mas Boga respondeu no lance seguinte, com um belo gol para fechar o placar e manter os neroverdi fora da zona de rebaixamento. A Roma caiu para a quinta posição.

Os outros jogos

João Pedro atingiu marca expressiva, mas o Cagliari continua sem vencer (Getty)

Milan 1-1 Verona

Gols e assistências: Çalhanoglu; Faraoni (Zaccagni)
Tops: Çalhanoglu  (Milan) e Kumbulla (Verona)
Flops: Hernandez (Milan) e Ambarat (Verona)

Sem Ibra, que virou desfalque por conta de um resfriado, o Milan acabou empatando contra o Verona e perdeu a oportunidade de entrar na zona de classificação da Europa League. O time não perde desde a derrota por 5 a 0 para a Atalanta, somou três vitórias e dois empates pela Serie A em 2020, mas mostrou dificuldades sem o sueco. Tanto é que o surpreendente Verona abriu o placar na etapa inicial: o ex-interista Faraoni acertou um chute forte, sem chances para Donnarumma. Çalhanoglu, que é um grande cobrador de faltas, igualou.

Na segunda etapa, não tivemos grandes lances além da expulsão de Amrabat – o Milan também poderia ter perdido Hernandez por vermelho, mas se safou. Com um a mais, Pioli resolveu fazer as estreias de alguns jogadores, como o recém-contratado Saelemaekers e… Maldini. Após um intervalo de 3899 dias, um representante da família voltou a atuar com a camisa do Milan: o meia Daniel, filho de Paolo, foi o terceiro da dinastia a jogar pelo clube. De quebra, se tornou o primeiro jogador nascido no anos 2000 a entrar em campo pelo Diavolo.

Sampdoria 2-4 Napoli

Gols e assistências: Quagliarella (Ekdal) e Gabbiadini (pênalti); Milik (Zielinski), Elmas (Di Lorenzo), Demme e Mertens
Tops: Quagliarella (Sampdoria) e Demme (Napoli)
Flops: Audero (Sampdoria) e Manolas (Napoli)

O último jogo da rodada foi um dos mais movimentados. O Napoli, que vinha de derrotas seguidas, voltou a não jogar bem, mas somou pontos importantes para se manter na briga por vagas europeias. Mesmo contando com o auxílio da defesa da Sampdoria, o time de Gattuso conseguiu encontrar mecanismos para transformar a posse de bola em gols, o que não vinha acontecendo antes.

O Napoli saiu vencendo, mas cedeu o empate a Quagliarella e Gabbiadini, ex-peças dos partenopei, e ainda viu a Samp ter um gol anulado. O time azzurro conquistou a vitória apenas nos últimos lances, com Demme e Mertens. A curiosidade fica pelo gol do volante ítalo-alemão, que foi o primeiro Diego a marcar gol pelo clube napolitano desde Diego Armando Maradona. Falando em ícone de Nápoles, Mertens está a apenas dois gols de se tornar o maior artilheiro da história do clube.

Atalanta 2-2 Genoa

Gols e assistências: Rafael Toloi (Zapata) e Ilicic (Zapata); Criscito (pênalti) e Sanabria (Sturaro)
Tops: Zapata (Atalanta) e Perin (Genoa)
Flops: Gollini (Atalanta) e Behrami (Genoa)

A Atalanta vem jogando melhor fora de casa do que em seu estádio. São cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas como mandante, enquanto o retrospecto longe de Bérgamo tem o registro de seis triunfos, quatro paridades e apenas um fracasso. Gasperini, que na segunda-feira foi premiado como melhor técnico da temporada 2018-19, teve pouco a comemorar no domingo, visto que o time não teve grande atuação frente a um dos candidtos ao rebaixamento. Ainda assim, continua entre os quatro que, hoje, iriam à Champions League.

O duelo contra o Genoa acabou sendo resolvido no primeiro tempo: aos 35 minutos, o placar já marcava 2 a 2. Zapata, que costuma marcar os gols dos nerazzurri, desta vez serviu aos companheiros. O brasileiro Rafael Toloi fez o primeiro e depois Ilicic fez o outro. Antes de o esloveno marcar, Criscito havia deixado o seu com um belo pênalti e Sanabria se antecipara a Toloi para completar o cruzamento de Sturaro. No restante do duelo, o goleiro Perin fez ótimas defesas e garantiu um ponto importante para os genoveses. O domingo só não foi melhor porque o Lecce venceu seu compromisso e abriu três de vantagem.

Lecce 4-0 Torino

Gols e assistências: Deiola (Saponara), Barák, Falco (Saponara) e Lapadula
Tops: Saponara e Barák (Lecce)
Flops: Djidji e Nkoulou (Torino)

Walter Mazzarri está com as horas contadas no Torino. Sua demissão é tida como certa nos bastidores e Moreno Longo, ex-treinador do time sub-19 grená, deve ter sua chance no elenco principal, após passagem pelo Frosinone. O clube de Turim não sabe o que é marcar pontos neste turno: foram três derrotas, sendo uma delas a goleada da Atalanta dentro do Olímpico, por 7 a 0. Na sequência, a defesa do Toro – que foi uma das melhores da última temporada e manteve suas peças – sucumbiu ao modesto Lecce. Se contarmos com o compromisso dos piemonteses pela Coppa Italia, temos 17 gols sofridos em quatro jogos.

O Torino, que já havia perdido para o Lecce no primeiro turno, deu outra alegria aos salentinos, que continuam fora da zona de descenso. Naquela ocasião, os giallorossi somavam sua vitória de número um na competição, enquanto agora pode comemorar pela primeira vez em seus domínios neste campeonato. Saponara estava com o pé calibrado e ajudou a deixar seus companheiros em boas posições de finalização. Barák, emprestado pela Udinese, também estreou bem e fez uma boa parceria com o criativo Falco.

Cagliari 2-2 Parma

Gols e assistências: João Pedro (Simeone) e Simeone (Pellegrini); Kucka (Brugman) e Cornelius (Kurtic)
Tops: Simeone (Cagliari) e Kucka (Parma)
Flops: Klavan (Cagliari) e Iacoponi (Parma)

Definitivamente, o Cagliari não sabe mais o que é vencer. O time da Sardenha fez um ótimo começo de campeonato, surpreendendo a todos, mas não triunfa desde a 14ª rodada e soma quatro empates e quatro derrotas seguidas. A série de tropeços dos casteddu ampliou a briga pela sua posição na tabela e agora temos seis equipes nessa corrida.

Uma delas é o Parma, que conseguiu empatar aos 94 minutos, quando Klavan falhou e Cornelius aproveitou. O dinamarquês tem feito a diferença quando sai do banco e marcou seu oitavo gol na temporada. Do lado mandante, o goleador é o atacante João Pedro, que soma 14 tentos neste campeonato. O mineiro perdeu pênalti no sábado, mas mesmo assim está com crédito: entre os brasileiros, só Zico marcou mais vezes em 22 rodadas (foram 17 em 1984).

Bologna 2-1 Brescia

Gols e assistências: Orsolini (Mbaye) e Bani (Palacio); Torregrossa (pênalti)
Tops: Orsolini e Soriano (Bologna)
Flops: Ayé e Mateju (Brescia)

Duas vitórias seguidas para o time de Mihajlovic. O Bologna está dois pontos atrás do Cagliari e, mesmo na 11ª posição, sonha com a Europa – o que mostra o quão embolado se encontra o meio de tabela. Os mandantes mostraram sua força em seus domínios, enquanto o Brescia criou muito pouco. Os lombardos se encontram empatado com a Spal, na lanterna, e o técnico Corini corre o risco de ser demitido pela segunda vez na temporada.

Torregrossa até abriu o placar para os visitantes, de pênalti, mas Orsolini empatou no final da primeira etapa. O ponta italiano se envolveu em 19 gols (12 tentos e 7 assistências) desde março de 2019 e, neste quesito, está atrás somente de Belotti e Immobile. Jogando num 3-5-2 e, por conta da entrada de Barrow ainda na primeira etapa, o Bologna ficou muito veloz e também controlou a posse de bola: terminou a partida com 65% do tempo com a pelota em seu domínio e seis chutes no gol, mas a virada só veio aos 89 minutos, com o zagueiro Bani.

Seleção da rodada

Perin (Genoa); Lazzari (Lazio), Kumbulla (Verona), Acerbi (Lazio), Lulic (Lazio); Locatelli (Sassuolo), Saponara (Lecce); Caputo (Sassuolo), Caicedo (Lazio), Immobile (Lazio), Lukaku (Inter). Técnico: Simone Inzaghi (Lazio).

Deixe um comentário