Serie A

Postulantes ao título fazem confrontos diretos na 12ª rodada; confira a prévia

A maratona de jogos para ajustar o calendário do futebol em ano de pandemia causou um efeito curioso na Serie A: em virtude das fases de grupos das competições europeias, só houve espaço para a realização de rodada completa do campeonato em meio de semana em dezembro, quando teremos duas delas. A primeira vem com dois jogaços na parte de cima da tabela (Inter-Napoli e Juventus-Atalanta) e outros duelos menos badalados, mas que também podem resultar em bons jogos. Confira a prévia da jornada.

O jogão

Quarta, 16/12, 16h45

Inter x Napoli

A partida de maior destaque da 12ª rodada acontece entre a Inter, vice-líder, e o Napoli, que divide a terceira posição com a Juventus. A Beneamata chega ao clássico vinda de quatro vitórias seguidas e pode alcançar o quinto triunfo consecutivo na Serie A pela primeira vez em um ano. Os napolitanos não têm uma sequência tão positiva, mas contam com números muito animadores: com 26 gols, têm o segundo melhor ataque da competição (o terceiro mais prolífico de sua história após as 11 primeiras rodadas) e a terceira melhor defesa, com 11 gols sofridos. Ou a melhor, se desconsiderarmos a derrota por 3 a 0 para a Juventus, no tapetão.

Nos últimos confrontos entre as equipes, a Inter tem levado a melhor: venceu os dois mais recentes, marcou gols nos quatro últimos e, jogando em San Siro, não é vazada pelo Napoli há três anos. Lautaro Martínez também tem sido bastante eficiente quando encontra os azzurri – já anotou três gols em quatro duelos pela Serie A. Para inverter estas tendências, Gattuso confia na ótima fase de Lozano e na versão garçom de Mertens, que já deu seis assistências neste campeonato. Além disso, o time partenopeo é o que mais produz finalizações por jogo na Itália (17,4, em média) e pode levar problemas para um Handanovic cercado por desconfianças.

Prováveis escalações

Inter: Handanovic; Skriniar, De Vrij, Bastoni; Darmian, Barella, Brozovic, Gagliardini, Young; Lukaku, Martínez.

Napoli: Ospina; Di Lorenzo, Manolas, Koulibaly, Mário Rui; Ruiz, Bakayoko; Lozano, Zielinski, Insigne, Mertens.

Fique de olho

Terça, 15/12, 16h45

Benevento x Lazio

Únicos irmãos a se enfrentarem como técnicos na Serie A, Pippo e Simone Inzaghi farão o seu segundo duelo pela competição – o outro ocorreu em 2018-19, entre Bologna e Lazio. A equipe celeste é franca favorita, mas pode sofrer contra um Benevento que tem padrão de jogo definido, sabe ser agressivo no campo ofensivo e pode se valer das oscilações capitolinas no campeonato. Nas 10 temporadas anteriores do Italianão, apenas em 2013-14 a Lazio havia somado menos pontos do que os atuais 17 após as 11 rodadas iniciais (foram 15 naquela ocasião).

O Benevento de 2020-21 não é o mesmo que sofreu 11 gols da Lazio nos dois embates da Serie A 2017-18 – partidas em que Immobile arrebentou, produzindo três assistências e três tentos. Embora já tenham vivido momentos mais positivos no campeonato, como quando bateram a Fiorentina e empataram com a Juventus, os sanniti continuam a ter bons nomes no ataque e podem encerrar o jejum de duas rodadas sem gols. Sem dúvidas, os giallorossi podem aproveitar o fato de a equipe adversária ter o seu pior desempenho defensivo desde 1960 e, de quebra, não contar com seu melhor zagueiro: Acerbi está lesionado.

Artilheiro do campeonato, ao lado de Ibrahimovic, Ronaldo encara a retaguarda da Atalanta (Sportimage)

Quarta, 16/12, 14h30

Juventus x Atalanta

Vivendo o seu melhor momento na temporada, com quatro vitórias seguidas, a Juventus encara uma Atalanta que passa por uma crise nos bastidores, pela ruptura entre o técnico Gasperini e o capitão Gómez – e que, também por isso, não chega a ser tão encantadora quanto em outros momentos da gestão do treinador. Em tese, a Velha Senhora tem uma conjuntura bastante favorável para enfrentar um adversário complicado.

A Atalanta, aliás, não costuma se dar bem contra a Juventus. É o único time que Gasperini ainda não derrotou em compromissos válidos pela Serie A desde que assumiu o comando da Dea. É que os nerazzurri vivem um jejum ainda mais longo contra a adversária na competição: não vencem a Velha Senhora desde 2001 e, em Turim, desde 1989. A Juve ainda comparece às redes contra os orobici há 35 partidas e é difícil imaginar que passe em branco com um Ronaldo em estado de graça – o português tem 14 gols em 11 jogos, o que lhe confere a média mais expressiva do continente. No lado bergamasco, a grande esperança é Zapata, autor de cinco tentos nos últimos seis confrontos com a gigante piemontesa.

Demais partidas

Terça, 15/12, 14h30
Udinese x Crotone

Quarta, 16/12, 16h45
Fiorentina x Sassuolo
Genoa x Milan
Parma x Cagliari
Spezia x Bologna
Verona x Sampdoria

Quinta, 17/12, 16h45
Roma x Torino

Deixe um comentário