Serie A

Para ‘expandir a mente’: 12ª rodada do Italiano terá três clássicos de tirar o fôlego

Pega fogo, cabaré! A 12ª rodada da Serie A terá pelo menos três jogaços de alto nível – e que podem ser definidos como clássicos do futebol italiano. Sem dúvidas, o maior destaque fica por conta do Derby della Madonnina, que fará o Milan, um dos líderes do campeonato, medir forças com a Inter, atual campeã e principal perseguidora da dupla que está na ponta da tabela. O Napoli, que divide a primazia com os rossoneri, também fará um duelo de enorme rivalidade: a inimizade entre a sua torcida e a do Verona, oitavo colocado, já dura décadas. Por fim, a Fiorentina, sexta colocada, viaja numa rara posição de superioridade sobre a Juventus, sua maior antagonista. Confira a prévia da jornada.

O jogão

Domingo, 7/11, 16h45

Milan x Inter

O Derby della Madonnina deste fim de semana tem ares de tira-teima. A Inter, atual campeã da Serie A e ocupante da terceira posição no torneio de 2021-22, precisa da vitória se quiser sonhar com o bi: afinal, Milan e Napoli já têm uma vantagem de sete pontos. O triunfo é ainda mais importante para os nerazzurri se considerarmos que, na 13ª rodada, a Beneamata encara o Napoli. Ou seja, em poucas semanas, Simone Inzaghi e companhia podem estar de 1 a 13 pontos atrás do primeiro colocado.

O Milan vive uma grande fase na Serie A. O Diavolo venceu 10 vezes nas 11 primeiras rodadas pela primeira vez em sua história e pode repetir o feito da Juventus, que chegou a 11 triunfos em 12 jornadas nas temporadas 2005-06 e 2018-19. Além disso, os rossoneri engataram sete vitórias consecutivas na competição, o que não acontecia desde 2006, quando Carlo Ancelotti ainda era o comandante. Apesar do competente trabalho de Stefano Pioli, a Inter tem levado expressiva vantagem nos dérbis. Os nerazzurri superaram o rival em cinco dos seis clássicos mais recentes, nos quais marcaram mais do que o dobro de gols dos milanistas – 14 a seis.

Prováveis escalações

Milan: Tatarusanu; Calabria, Tomori, Kjaer, Ballo-Touré; Tonali, Kessié; Saelemaekers, Díaz, Rafael Leão; Ibrahimovic.

Inter: Handanovic; Skriniar, De Vrij, Bastoni; Darmian, Barella, Brozovic, Çalhanoglu, Perisic; Dzeko, Martínez.

Fique de olho

Sábado, 6/11, 14h

Juventus x Fiorentina

Não é comum vermos a Fiorentina chegar ao duelo com a Juventus com vantagem na tabela e no retrospecto recente. Pois bem, no estranho ano de 2021, as duas coisas aconteceram. Treinada pelo promissor Vincenzo Italiano, a Viola tem três pontos a mais do que a sorumbática Velha Senhora de Max Allegri e ainda conserva uma invencibilidade de dois jogos sobre a rival na Serie A. Desde 2008 o time de Florença não consegue pontuar em três partidas consecutivas contra os bianconeri.

Na última vez que visitou o Allianz Stadium, a Fiorentina conseguiu uma histórica vitória por 3 a 0. Entretanto, esta foi apenas uma das sete únicas vezes que a Viola derrotou a Juventus em Turim, sendo que encarou a adversária em seus domínios em 82 oportunidades – e jamais conseguiu triunfos consecutivos. Na citada ocasião, em dezembro de 2019, Vlahovic marcou o primeiro da noite. O artilheiro sérvio viu seu rendimento aumentar desde então e já tem 25 gols na Serie A ao longo de 2021. O número é maior do que a soma dos tentos de Morata (nove), Chiesa (oito) e Dybala (seis).

Buscando recuperação, a Juventus de Allegri e Dybala terá adversário duro em casa (Getty)

Domingo, 7/11, 14h

Napoli x Verona

O ódio está no ar. Com torcidas que se detestam, Napoli e Verona se enfrentam pela primeira vez desde que os azzurri tropeçaram nos gialloblù em casa, na última rodada da Serie A passada, e entregaram a vaga na Champions League de bandeja para a Juventus. Curiosamente, tanto a fase dos partenopei quanto a dos mastini é melhor agora do que naquele confronto. Um exemplo disso é que os dois times têm desempenho de elite em determinados quesitos. Nos cinco maiores campeonatos europeus, a equipe de Luciano Spalletti é aquela que tem a maior quantidade de partidas sem ser vazada: oito de 11. Por sua vez, o Hellas anotou 21 gols desde a chegada de Igor Tudor e tem ataque inferior apenas ao do Bayern Munique (25) no período.

Para igualar o feito da Juventus, que venceu 11 vezes em 12 rodadas nas temporadas 2005-06 e 2018-19, o Napoli precisará superar os desfalques de Koulibaly, Ruiz, Insigne e Osimhen. Em geral, os partenopei costumam levar a melhor sobre o Verona em casa (o fizeram em 20 dos 28 jogos como mandantes pelo campeonato), mas o tropeço na última Serie A deixa o sinal de alerta ligado na torcida – e com razão. Em sua trajetória no Italiano, apenas contra a Fiorentina o Hellas triunfou em mais partidas do que contra os azzurri (14 a 13) e, de quebra, os vênetos não perderam nenhum dos dois confrontos diretos mais recentes. Por outro lado, desde 1987 não registram invencibilidade de três duelos com os napolitanos.

Demais partidas

Sexta, 5/11, 16h45
Empoli x Genoa

Sábado, 6/11, 11h
Spezia x Torino

Sábado, 6/10, 16h45
Cagliari x Atalanta

Domingo, 7/11, 8h30
Venezia x Roma

Domingo, 7/11, 11h
Sampdoria x Bologna
Udinese x Sassuolo

Domingo, 7/11, 14h
Lazio x Salernitana

Compartilhe!

Deixe um comentário