Liga dos Campeões

Com gol do goleiro Provedel, a Lazio empatou com o Atlético de Madrid na Liga dos Campeões

A estreia da Lazio na edição 2023-24 da Liga dos Campeões teve quase de tudo. Os biancocelestes passaram sufoco ao verem o Atlético de Madrid abrindo o placar e sofreram por boa parte do jogo. Mas, no final, o gol que decretou o empate por 1 a 1 foi anotado pelo jogador mais improvável, e que mantinha a equipe italiana viva na peleja: o goleiro Provedel. Uma partida para nenhum torcedor laziale esquecer.

Apesar de serem equipes tradicionais no cenário europeu e de terem feito até semifinal da Copa Uefa, em 1998, Lazio e Atleti nunca haviam se enfrentado em uma partida de Liga dos Campeões, e também não se encontravam em competições continentais havia tempos. O último confronto entre os clubes fora registrado na fase de 16 avos de final da Liga Europa de 2011-12, quando os espanhóis venceram por 4 a 1 no placar agregado – com direito a um 3 a 1 em pleno estádio Olímpico.

O técnico do Atleti naquela época era Diego Simeone, que vivia a sua temporada de estreia no comando dos colchoneros – os quais levaria ao título daquela Liga Europa. Quase 12 anos depois, os dois times foram sorteados no Grupo E da Champions League e se enfrentariam em Roma logo na primeira rodada da competição. Mais do que isso: para os laziali, seria a chance do reencontro com El Cholo, um de seus grandes ídolos, que se entregou por quatro campanhas e ainda faturou um scudetto na Cidade Eterna. Antes de a bola rolar, o argentino foi homenageado tanto pela agremiação biancoceleste quanto pela torcida.

As duas escalações refletiam bem os estilos diferentes de jogo: enquanto Maurizio Sarri escalou um 4-3-3 tradicional, Simeone apostou em um 5-3-2, com Witsel mais recuado na zaga. A princípio, parecia que o estilo mais ofensivo da Lazio iria dominar a partida. No entanto, o sistema defensivo rojiblanco fez um bom trabalho em conter os avanços dos aquilotti.

Ídolo da Lazio, Simeone foi bem recebido pelos celestes durante a visita de seu Atlético de Madrid (AFP/Getty)

Bem fechado na defesa, o Atlético também ofereceu perigo. Aos 18 minutos, uma tabelinha entre Griezmann e Morata fez com que a zaga celeste trabalhasse. Em seguida, foi a vez de Luis Alberto chutar para fora, assustando o goleiro Oblak. Os visitantes, porém, não demorariam a abrir o placar: aos 28, Barrios arriscou de fora da área, a bola desviou em Kamada e matou o goleiro Provedel.

Depois do gol, a Lazio tentou manter o ritmo e pressionar o adversário, mas sem sucesso. Do outro lado, o Atleti ficou mais tempo com a bola e matava as chances dos italianos buscarem o empate. Isso funcionou ao longo da segunda etapa: mesmo sem ter oportunidades tão boas quanto as que teve antes do intervalo, a equipe capitolina chegava a ameaçar. Entretanto, desperdiçava todas.

A mais cristalina chance de gol da Lazio aconteceu aos 54, quando Immobile chutou por cima da meta defendida pelo goleiro Oblak. A resposta dos espanhóis veio três minutos depois: Molina cruzou rasteiro para a área e achou Griezmann. O atacante francês, contudo, repetiu o erro cometido pelo rival italiano e errou o alvo.

A partida deu uma esfriada nos ânimos da torcida laziale, que via o seu time mais perto de sofrer outro gol do que de empatar. O Atlético de Madrid continuava atacando, mas sem ampliar o placar. Morata chegou a carimbar a trave e, na melhor chance, aos 71 minutos, o brasileiro Samuel Lino, improvisado na lateral esquerda, encheu o pé e Provedel efetuou uma defesaça. Do outro lado, o desespero tomava conta dos italianos, que não conseguiam impor seu jogo.

Uma imagem icônica: o goleiro Provedel sobe para superar o colega Oblak e dar o empate à Lazio (Getty)

Já na reta final da partida, a Lazio foi para o tudo ou nada, com bolas na área e à espera de um milagre. Cataldi arriscou uma bomba de longe e Oblak usou a ponta dos dedos para mandar a pelota para escanteio. O lance acabou servindo como injeção de ânimo para os mandantes.

Para a sorte gigantesca dos biancocelestes, o milagre aconteceu nos segundos finais dos acréscimos – na realidade, no último lance do jogo. O goleiro Provedel foi para a área na tentativa de aproveitar uma cobrança de escanteio e permaneceu por lá na sequência da jogada. Ele, que já havia marcado um gol contra o Ascoli quando defendia a Juve Stabia, pela Serie B, confiava em sua capacidade de repetir o feito.

Quando Luis Alberto ficou com a bola e teve liberdade para cruzar, meio gol da Lazio estava desenhado. A outra parte foi traçada no momento em que o espanhol percebeu a maravilhosa infiltração de Provedel, que passou por entre os beques colchoneros como um autêntico camisa 9. Aí ficou fácil para o mago colocar a bola na cabeça do arqueiro, que completou o lance com uma testada fulminante para as redes e decretou o empate. O árbitro Slavko Vincic encerrou a peleja em seguida, para o delírio da torcida laziale e referendar o balde de água fria atirado no Atlético de Madrid.

Considerando o esperado equilíbrio no Grupo E, o resultado não foi o melhor possível para a Lazio, mas o jeito que foi conquistado deixou o sabor menos amargo. O próximo jogo da equipe italiana será no dia 4 de outubro, às 16 horas pelo horário de Brasília, contra o Celtic, na Escócia – e, considerando a animosidade entre as torcidas, deve sair faísca. Já o Atlético de Madrid recebe o Feyenoord, que é o atual líder do grupo, por conta da vitória sobre os celtas.

Compartilhe!

Deixe um comentário