Serie A

Interexperimental



As seguidas críticas ao plantel da Inter não vão me convencer: o mercado nerazzurro foi trabalhado conscientemente e rendeu os frutos esperados. É claro que a permanência de Dacourt ou César será apontada como falha por muitos torcedores, assim como o ressentimento pela não-contratação de outro zagueiro. No papel, faltava à rosa um atacante e um zagueiro, para maior rodízio e estabilidade dos setores. Chegaram Suazo e Chivu, jogadores de eficiência comprovada na Serie A.

Mas está empiricamente comprovado que erros crassos de técnicos derrubam o aproveitamento de jogadores, mesmo os melhores. E Roberto Mancini parece buscar a excelência neste nível. Ao invés de manter o 4-3-1-2 que garantiu o scudetto da última temporada e dezenas de boas apresentações, optou por colocar em campo um 4-4-2 em linha, com Zanetti e César pelos flancos, Cambiasso e Stankovic pelo centro. Ao invés de avançar o sérvio para a posição de trequartista na qual Figo tem jogado improvisado, Mancini preferiu mantê-lo ao lado de Cambiasso, em mais um clássico caso de desperdício técnico.

Hoje, é praticamente utópico esperar um bom rendimento coletivo quando a equipe entrar com estas duas linhas de quatro jogadores contra rivais de maior nível competitivo. Por mais que César tenha feito uma bela partida como esterno sinistro, é bastante improvável sua manutenção como titular. Já Figo e Stankovic, em tese as melhores opções técnicas para as laterais, tem sido escalados no meio por Mancini. E a falta de fôlego do português em jogos mais disputados também poderia ser um problema em jogos mais disputados.

Contra o Empoli, neste sábado, o resultado foi bom. A forma com que o time chegou até ele, nem tanto. Após a bela jogada de Maicon que culminou no gol de Ibrahimovic, o Empoli teve diversas oportunidades de empate, mas esbarrou nas boas atuações de Samuel e Toldo. Saudati, por sua vez, parou na arbitragem de Ayroldi, que não viu pênalti claro de Córdoba sobre o atacante azzurro. Enquanto Giovinco e Vannucchi criavam dificuldades ao time nerazurro, Ibrahimovic decidia a partida.

A Inter está atrás de seus rivais na questão da preparação técnica e física, mas mesmo assim já há evolução, se comparado às duas últimas partidas. Longe de ser a Inter que deveria, porém uma Inter que já começa a alcançar seus objetivos.



5 comentários

Deixe um comentário