Serie A

Ma… Tu sei tu?!

Mas… Você é você?! Irreconhecível a supremacia pavorosa do Fenerbahçe sobre a Internazionale de Milão. Em Istambul, o time comandado por Zico poderia ter feito muito mais, mas esbarrou em um condicionamento longe do ideal, praticamente parando de jogar aos setenta minutos de jogo. Já pelo time milanês, pode-se dizer que Júlio César e o colombiano Rivas entraram em campo. Resultado péssimo não só pelo placar, e sim pelo desempenho pífio da squadra de Roberto Mancini.

Gol de Deivid: Resultado inesperado antes da bola rolar, porque depois…

L’allenatore Mancini tentou e conseguiu; a Internazionale mal chegou ao gol de um desaquecido Volkan. Em contrapartida, Júlio César teve que trabalhar arduamente, evitando por várias vezes finalizações perigosas da equipe turca. Na pressão fortíssima de Istambul, o craque incógnita Alex decidiu comer a bola, lembrando seus tempos áureos de Palmeiras e Cruzeiro. Jogando sempre de cabeça erguida, o renegado da CBF mostrou classe e potencial para ter condições totais de estar do outro lado do campo, servindo uma equipe maior e com mais visibilidade – seria covardia comparar sua atuação com a do opaco Solari, por exemplo.

O time dos brasileiros Roberto Carlos, Edu Dracena (quase marcou o seu), Alex e Deivid, além dos naturalizados turcos Mehmet Aurélio e Wederson, conseguiu dominar por completo o jogo e, se tivesse agüentado até o final da partida com o futebol fulminante apresentado até a metade do segundo tempo, poderia ter ampliado o marcador, como quase o fez diversas vezes. A esperança do Fenerbahçe aumenta ainda mais no grupo com a moral da vitória. Já na Inter, o clima ainda não deve ser considerado preocupante, porém é bom, e até necessário, abrir os olhos e se cuidar – CSKA e principalmente PSV estão longe de serem medíocres e podem complicar a qualquer momento.

Serviço da partida:

3 comentários

Deixe um comentário