Mercado

Mercado e um pouco de silêncio

Alguém mais desatento poderia se perguntar se o mercado italiano estava realmente aberto. Até esta segunda-feira, a maior bomba era a do atacante Cacia, deixando o Piacenza em favor da Fiorentina. Mas o Parma confirmou o que todos sabiam, mas ninguém esperava: Lucarelli é o novo camisa nove do time.

O bomber tornou-se em agosto o primeiro italiano a jogar pela liga ucraniana, ao ser contratado por €8 milhões pelo Shakhtar Donetsk. E nunca escondeu o motivo da transferência: em sua primeira coletiva disse que o salário era importante, mas dispensável. O que interessava era jogar em alguma antiga república soviética – é amplamente conhecida a paixão de Lucarelli pelo comunismo. Após a experiência, a prova de que dinheiro não era mesmo a questão: o ex-ídolo do Livorno aceitou uma redução salarial de mais de 50% para fechar com o Parma já que a vontade, desta vez, era voltar para a Itália. Ghirardi pagou €5,7 milhões pelos direitos de Lucarelli, que certamente será titular da formação gialloblù para livrar de vez o time de qualquer fantasma do rebaixamento.

Lucarelli apresentado por Tommaso Ghirardi, presidente do Parma

A outra contratação esperada a de Maniche. Se por um momento parecia ter esfriado, o português finalmente foi apresentado na Inter com a camisa 28 e já treinou com o preparador físico do time. Nesta quarta-feira será realizada sua coletiva oficial, mas Maniche já mostrou estar satisfeito em chegar ao novo clube: “estou orgulhoso de ser outro português neste grupo que está demonstrando ser fortíssimo. Figo me falou tanto da Inter, me disse que aqui será como estar em uma grande família e que me adaptarei muito bem num grupo maravilhoso.”

Maniche, vencedor da Liga dos Campeões em 2004 pelo Porto, poderá ser inscrito para a fase final do torneio deste ano. Após sair de Portugal, passou sem sucesso por Dínamo de Moscou, Chelsea e Atlético de Madrid – de quebra colecionando confusões na Rússia e na Espanha. Seu empréstimo dura até junho e a Inter poderá contratá-lo em definitivo pagando €6 milhões. Uma aposta de leve risco, porém necessária para um time que tem perdido alguns jogadores na posição por lesão.

Roberto Mancini posa com Maniche na galeria de troféus da Inter

O silêncio ficou por conta da Lazio. Após alguns jornais terem “antecipado” a queda de Delio Rossi, o presidente Claudio Lotito se revoltou. A notícia foi tomada como uma tentativa de desestabilização do ambiente e foi anunciado de forma oficial o rompimento entre clube e imprensa. Até segunda ordem, somente Lotito pode falar pela Lazio, e entrevistas e coletivas foram canceladas. Para a partida contra o Napoli, pela Coppa Italia, Diakité, Meghni, Firmani, Mudingayi e Rocchi estão fora por lesão, enquanto Makinwa desfalca pela presença na Copa Africana de Nações. Parecia impossível, mas a Lazio ainda tem potencial para se complicar.

Deixe um comentário