Serie A

7ª rodada: tranquilidade antes da Champions

Em noite inspirada, Pato e Ibrahimovic ajudaram a dar a vitória ao Milan,
dias antes do duelo decisivo de Madrid (Associated Press)
Na rodada que precede uma série de duelos importantes pela Liga dos Campeões, Milan e Roma fizeram o dever de casa e podem pensar nos duelos da terça com muito mais tranquilidade. O Milan dorme pelo menos esta noite na liderança provisória da Serie A, ganhando muita moral antes de fazer um dos duelos mais aguardados fa fase de grupos da LC, visitando o Real Madrid de José Mourinho e Kaká no Santiago Bernabéu.

Já a Roma enfrentará o Basel, no Olímpico, esperando espantar a má fase também na competição continental. Na Serie A, a vitória sobre um decepcionante Genoa fez o time respirar e sair da zona de rebaixamento, ao alcançar oito pontos. Os rossoblù é que correm o risco de terminarem a rodada rondando a zona de degola.

Milan 3-1 Chievo
Alguns dirão que o Diavolo venceu graças ao talento e a ginga do futebol brasileiro. Claro que os brasileiros tiveram papel fundamental na vitória rossonera (ótima partida de Ronaldinho, dois gols de Pato e mais um de Robinho) mas é mais correto destacar que o Milan levou a melhor sobre um aguerrido Chievo graças ao seu quarteto de talento (afinal, Ibrahimovic também fez grande partida) e ao técnico Massimiliano Allegri, que escalou o time no 4-3-1-2 vitorioso em Parma, com Ronaldinho atuando como trequartista. Ibrahimovic foi o homem por trás dos dois gols de Pato no primeiro tempo, com duas assistências, ajudando o brasileiro, em franca evolução, a marcar um golaço e aproveitar uma defesa desprevinida para alcançar, aos olhos do técnico Mano Menezes, a vice-artilharia da Serie A, com quatro gols.

Porém, o Milan correu mais riscos do que o necessário diante da boa equipe de Verona e, não à toa, Abbiati foi um dos destaques da partida. O malinês Constant levou perigo durante os 90 minutos (contrabalanceando a ineficácia de Bogliacino e Bentivoglio), aproveitando-se de buracos deixados por Zambrotta. Na segunda etapa, o gol dos clivensi aconteceu graças a uma de várias jogadas aéreas que revelam a falta de equilíbrio no time e que levaram perigo a Abbiati, quando Cesar desviou de cabeça, a bola resvalou em Ibrahimovic e morreu no fundo das redes.

A partir de então, o Chievo cresceu no jogo e foi a vez de Allegri mudar a partida. Seedorf, mal em campo, deixou o campo para a entrada de Boateng, que, ao lado de Robinho (substituindo Pato), ajudaram a povoar o meio-campo e contiveram o ímpeto da equipe visitante até o fim da partida. Se, entre as boas notícias para o Milan destacam-se mais uma boa partida dos jogadores talentosos do time – com direito ao primeiro gol de Robinho como a camisa rossonera -, o ponto negativo foi a lesão de Thiago Silva, que não deve viajar para Madrid e deve ser substituído por Bonera.

Roma 2-1 Genoa
Jogando frente a milhares de torcedores no Olímpico, a Roma quase sofreu mais do que o necessário para vencer o Genoa. Numa partida entre dois times irregulares, pouco se pode apreender em relação ao futuro que terão no campeonato: uma vitória aqui, outra derrota ali e um empate acolá é, até agora, a tônica de Roma e Genoa, que não conseguiram emplacar dois resultados positivos em sequência até agora.

Dentro de campo, os giallorossi foram superiores em toda a partida, graças a um ótimo trabalho desempenhado por Pizarro no meio-campo e por Totti, mais a frente. A boa atuação da dupla fez com que a Roma criasse boas chances ao longo de toda a partida e chegasse a abrir 2 a 0 no início do segundo tempo, praticamente sacramentando o resultado. Só que o Genoa cresceu no jogo e toda a superioridade que a Roma havia construído quase foi por terra nos minutos finais. Toni e Criscito já haviam tido ótimas chances antes do intervalo, mas foi o húngaro Rudolf que quase recolocou o Genoa na partida, com um gol e um forte chute no travessão.

A partida, no entanto, acabou sendo decidida por conta do duelo dos ex entre Borriello e Toni. Quem acabou levando a melhor foi o romanista, que fez ótima partida e acertou duas bolas na trave, mas também marcou o primeiro gol da partida, após desviar cruzamento de Totti, e deu assistência para o gol de Brighi, que substituía De Rossi – lesionado. Toni, por sua vez, acabou bem marcado pela defesa da Roma e só teve sucesso quando fugiu a seu estilo, saiu da área e, com um lindo passe de calcanhar, serviu Rudolf na jogada do gol de honra dos grifoni. Após o gol, Ranieri, cauteloso, fortaleceu a marcação no meio-campo com as entradas de Simplício e Castellini no lugar de Perrotta e Pizarro. Conhecido por não fazer grandes alterações, o técnico romano acabou acertando e conseguiu segurar um resultado que, se não foi brilhante, ao menos afasta a Roma das últimas posições.

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 7ª rodada, clique aqui.
Para relembrar a 6ª rodada, clique aqui.

Deixe um comentário