Serie A

7ª rodada: dia de show

A Juventus tinha Amauri, Quagliarella, Aquilani e até Krasic. Mas quem
cobrou o pênalti, acredite, foi Felipe Melo (Getty Images)

Duas goleadas fecharam a sétima rodada: Juventus e Palermo passaram com facilidade por Lecce e Bologna para se manterem na zona de classifcação para a Liga Europa. Outra grande exibição foi feita por Cassano, que nos últimos minutos de jogo empurrou a Fiorentina para a lanterna da Serie A. Para chover no molhado, há de se elogiar outro belo gol de Eto’o, artilheiro da Serie A, ao lado de Cavani. Confira o que aconteceu nos oito jogos do domingo.

Cagliari 0-1 Inter

Na partida do horário de almoço, a temperatura alta no termômetro deve ter influenciado o público do Sant’Elia, que insistia com coros rascistas sempre que Eto’o, Biabiany ou Maicon pegavam na bola. Com três minutos, o árbitro Paolo Tagliavento ameaçou encerrar o jogo e a torcida interrompeu o show de horrores. Bom para a Inter, que passou a controlar o jogo sem sentir falta dos sete lesionados que habitam seu departamento médico. Aos 39 minutos, Eto’o completou um lindo drible sobre Astori antes de bater de esquerda, sem chance para Agazzi. O Cagliari tentou o empate com boas jogadas de Cossu para Nenê e Matri, mas Júlio César garantiu o resultado. No segundo tempo, bastou aos nerazzurri controlar o jogo para alcançar os 14 pontos do “brasileiro” Milan.

Juventus 4-0 Lecce

Sob a égide do capitão Del Piero, que no segundo tempo alcançou os 178 gols de Giampiero Boniperti com a camisa da Juventus, os bianconeri continuam subindo de produção. Não foi difícil bater o Lecce, excessivamente corajoso, que foi a Turim em um 4-3-3 suicida que não previa uma partida tão ruim de Jeda e Olivera. Os meio-campistas centrais do 4-4-2 de Luigi Delneri, ponto fraco até aqui, desencantaram. Aquilani marcou pela primeira vez desde que voltou à Itália e Felipe Melo converteu um pênalti discutível ao cobrar à Loco Abreu. Krasic continuou espalhando medo na defesa giallorossa e deu o passe para Quagliarella ampliar. No segundo tempo definido, sobraram apenas aplausos. Primeiro para Felipe Melo, substituído. Depois para Del Piero, que precisou de apenas quatro minutos em campo para marcar o dele e fechar o jogo – com a quinta assistência para gol de Krasic no campeonato.

Palermo 4-1 Bologna

No Renzo Barbera, o show foi de Pastore e Ilicic, como tem se tornado hábito. O time não vencia em casa desde 24 de abril, então a dupla tratou de encerrar o discurso logo no início do jogo. Onipresente, o argentino chutou forte e marcou um golaço para abrir o placar e marcar seu quarto gol no campeonato. O esloveno, “invejoso”, também fez o quarto dele no campeonato com um míssil que Viviano aceitou. Com o jogo decidido no intervalo, já que o Bologna insistia em não ameaçar, o Palermo atacava para a torcida. Pinilla aproveitou cruzamento de um Balzaretti em ótima fase e Bacinovic transformou em gol o belo lançamento de Nocerino. Em dia de um Palermo tão espetacular e eficiente, o gol de honra do incansável Di Vaio passou batido.

Bari 0-2 Lazio

“Agora faltam 24 pontos para a salvezza“. Essas foram algumas das palavras de Reja após a vitória que manteve seu time na ponta da tabela da Serie A, com 16 pontos. Mas é difícil acreditar que essa Lazio lute apenas para não cair. Esse bom começo de temporada dá esperanças muitos maiores a seus torcedores. O bom resultado veio graças à boa aplicação tática do conjunto laziale e ao cada vez mais consistente meio de campo do time, liderado pelos talentosos Hernanes e Mauri. Os dois aparecem muito bem na frente, mas também são essenciais para que a marcação funcione bem do meio para trás. Aliás, Reja é só elogios ao seu time nesse sentido. Até o atacante Floccari, que marcou um dos gols da partida (o outro foi de Hernanes), tem voltado para ajudar na contenção. Já o Bari foi muito lento e previsível, sem conseguir penetrar na defesa da Lazio. A entrada de Castillo, aos 17′ do segundo tempo, mudou um pouco isso, mas não foi suficiente para alterar o placar da partida.

Catania 1-1 Napoli

E o Napoli continua sem perder fora de casa. Dessa vez, o time de Mazzari foi ao Angelo Massimino arrancar um empate do Catania e conquistar ponto importante para permanecer na quarta colocação do campeonato. Cavani, sempre ele, marcou para o time napolitano. Com seis gols, o uruguaio divide e artilharia da Serie A com Eto’o. Lá atrás, De Sanctis foi o homem mais importante e salvou pelo menos três gols sicilianos. Hamsík não foi bem e ainda não reencontrou o grande futebol da temporada passada. Já o Catania, merecia sorte melhor. Os rossoblù tomaram conta das ações a maior parte da partida, mas não foram felizes na hora de finalizar. Gomez, pela direita, incomodou muito Dossena e fez grande partida. Foi premiado com seu primeiro gol em território italiano. Maxi López também foi bem, só faltou jogar mais perto do gol.

Sampdoria 2-1 Fiorentina

Em Gênova, Cassano continua sendo o cara. Em Florença, a situação fica cada vez pior. Ontem, o gol de Marchionni logo aos 6′ iludiu os torcedores viola, que chegaram a acreditar em uma sorte melhor. Mas a má fase não passou e agora a Fiorentina ocupa a última colocação na tabela, fato que não ocorria há 32 anos. Com muitos jogadores lesionados (D’Agostino, Jovetic, Montolivo, Mutu e Zanetti), o técnico Mihajlovic não consegue ajeitar seu time, que ainda não apresentou bom futebol essa temporada. Para piorar, Vargas saiu machucado no meio da partida. Frey foi bem: segurou o bombardeio blucerchiato até os 36′ do segundo tempo, quando Ziegler acertou grande cobrança de falta. Um minuto depois, Cassano recebeu bom lançamento de Marilungo para marcar outro belo gol. Fantantonio foi o melhor do jogo e colocou a Samp na sétima colocação.

Brescia 0-1 Udinese

Foi no seu único chute a gol que a Udinese conseguiu, finalmente, sair da lanterna. A 400ª vitória da história bianconera na Serie A já parecia que não viria, quando Corradi, de cabeça, marcou o gol salvador. O técnico Guidolin ficou satisfeito com o resultado, mas admitiu que seu time não mereceu a vitória, uma vez que os friulanos pouco agrediram o Brescia. Di Natale não chega nem perto da eficiência da temporada passada, quando foi artilheiro, e pouco acrescenta ao time até aqui. Ao Brescia faltou pontaria. O time até conseguia chegar ao fundo, mas os cruzamentos eram todos tortos. Destaque positivo para a estreia de Zebina, que foi bem na parte defensiva, e Koné, que criou pelo menos três chances de gol e foi o motivo da superioridade do Brescia na maior parte do jogo.

Cesena 1-1 Parma

No dérbi da Emília-Romanha, o lateral-direito Zaccardo roubou as atenções. Foram dele o gol que empatou a partida e as acusações que fizeram a direção do Cesena pedir desculpas públicas poucas horas depois do apito final. O tetracampeão mundial acusou a torcida de ameaçar sua família, que estava na tribuna, após o defensor ter comemorado o gol apontando para eles. Na tabela, o pesadelo do Parma é maior que o do Cesena, que finalmente deixou de perder: os crociati estão na vice-lanterna, numa queda espantosa de rendimento após o começo animador. Em campo, Giaccherini causou estragos por alguns minutos e isto gerou o gol do albanês Bogdani, mas parou por aí o espetáculo.

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 7ª rodada, clique aqui.

Seleção da 7ª rodada
De Sanctis (Napoli); Zaccardo (Parma), Samuel (Inter), Juan (Roma); Krasic (Juventus), Hernanes (Lazio), Pastore (Palermo), Aquilani (Juventus); Alexandre Pato (Milan), Borriello (Roma), Cassano (Sampdoria). Técnico: Delio Rossi (Palermo).

Colaborou Rodrigo Antonelli

2 comentários

Deixe um comentário