Liga dos Campeões

Liga dos Campeões: Dois em um

Com apenas um ingresso, os torcedores presentes no estádio Olímpico viram dois jogos bem diferentes. No segundo deles: Roma 3-0 Bayern (Fotos: Getty Images e La Presse)

Na capital italiana, a Roma entrou em campo sob olhares de desconfiança: por opção de Ranieri, Totti começou a partida no banco e desagradou parte da torcida. Borriello foi o titular, ao lado de Vucinic. Mudanças também na defesa e no meio. A dupla de zaga foi formada por Mexes e Burdisso, com Juan no banco, e, no meio de campo, Greco teve mais uma chance. Do lado do Bayern, os problemas foram muitos. Sem Van Bommel, Olic, Robben e Klose, o técnico Van Gaal teve que entrar com um time bem modificado e só pôde contar com seis jogadores no banco de reservas.

Ainda assim, a partida começou com o time alemão muito bem e uma Roma perdida em campo. Velozes e habilidosos, Müller e Ribéry tomaram conta do meio de campo e atormentaram a defesa romana o primeiro tempo inteiro. A pressão resultou em gol aos 33 minutos, quando o francês deu bom passe para Mário Goméz abrir o placar. Falha de marcação do lateral Cassetti, que deixou o atacante se antecipar e chutar. Seis minutos mais tarde, mais uma bobeada na zaga: em frente à área, Ménez recuou na fogueira para De Rossi, que não conseguiu dominar, e Müller aproveitou para colocar Goméz mais uma vez na cara do gol. O atacante não desperdiçou e ampliou. Foi o décimo gol sofrido pela Roma nessa edição da Liga. E a média só não está pior porque o árbitro não viu o pênalti de Brighi em Ribéry, antes do fim do primeiro tempo.

A equipe gialorossa só começou a jogar de fato depois do intervalo. Ranieri tirou Greco, muito inseguro na primeira etapa, e colocou Simplício, que deu melhor ritmo ao meio de campo do time da casa. O primeiro gol da reação saiu logo no início, após grande jogada de Ménez. O francês pegou a bola ainda no seu campo de defesa, arrancou em velocidade e ainda deu um drible da vaca em Demichelis, antes de cruzar para Borriello, aos trancos e barrancos, marcar o gol que inflamaria a torcida no Olímpico. O atacante foi muito bem na segunda etapa. Voltou para ajudar na marcação e roubou bolas importantes.

Com o apoio vindo das arquibancadas foi mais fácil para o time da casa se impor e mudar o jogo totalmente de lado. Aos 30′, Ranieri trocou Brighi por Totti e o time passou a pressionar mais ainda. Seis minutos depois, Vucinic fez belo lançamento para Riise cruzar e De Rossi marcar. Em má fase, esse foi o único momento de brilho do jogador na partida. O gol da virada ficou por conta do capitão. Totti lançou Borriello na área e o atacante sofreu pênalti. Depois de cobrança convertida, o clássico dedo na boca e delírio total dos torcedores. A virada heróica coloca a Roma a um passo das oitavas-de-final: um empate contra o Cluj na última rodada já garante a vaga. Embalado, o time não perde uma partida desde o dia 19 de outubro, quando perdeu para o Basel.

Clique aqui para ver o relato e os gols da partida.

Auxerre 0x2 Milan
Enquanto isso, na França, o Milan carimbava seu passaporte para a segunda fase da competição. O time de Allegri entrou muito organizado taticamente, com Gattuso, Ambrosini e Flamini no meio e Seedorf fazendo as vezes de trequartista, atrás de Ibrahimovic e Robinho. Ronaldinho comçou a partida no banco de reservas. No primeiro tempo, o time italiano se preocupou mais em segurar o ímpeto do Auxerre do que atacar. E o fez muito bem. Abbiati fez uma boa partida e deu segurança à zaga. Para tentar aproveitar os espaços e encaixar um contra-ataque, Robinho foi a principal peça. O brasileiro se movimentou bem e conseguiu dar algumas alternativas para o time, que, contudo, não conseguiu alcançar o gol.

No segundo tempo, o time saiu um pouco mais para o jogo e chegou mais perto do gol. As descidas de Zambrotta e, principalmente, Abate tiveram papel importante na maior pressão dos rossoneri. Com Ibrahimovic voltando um pouco mais e procurando jogo as coisas ficaram mais fáceis. Aos 19′, Seedorf tentou lançar Robinho, mas Dudka intercepetou. O problema é que o corte do zagueiro se transformou em um belo passe para Ibra bater sem chances para o goleiro. Com o 1 a 0 no placar, o Milan passou a tocar bola e tentar sair no contra-ataque. O Auxerre não levou mais muito perigo. Ainda deu tempo de Allegri tirar Ibrahimovic e colocar Ronaldinho, que, em seu primeiro lance, marcou um bonito gol, após bela jogada de Robinho, pela direita. A vitória do Milan foi convincente e agora o último jogo, contra o Ajax, serve só para cumprir tabela.

Clique aqui para ver o relato e os gols da partida.

Para relembrar a 4ª rodada da Liga dos Campeões, clique aqui e aqui.

2 comentários

  • Grande virada da Roma e bom jogo do Milan, Allegri vai se saindo muito bem, será que ele vai se torna um grande tecnico ganhando titulos com o Milan, umas compras para o meio campo e defesa em janeiro podem ajudar.
    Na Roma De rossi só vai voltar a jogar bem quando rapar aquele barba, rsrsrs.

  • Ranieri, tem q dar uma oportunidade p okaka, nao podemos permitir q ele vah p o stoke city….incrivel como um jagodor como ibra consegue dar outra cara p o milan, gostaria de ataqe formado por ibra-inzaghi-paloschi!!!!

Deixe um comentário