Serie A

23ª rodada: Tinha um bigode no meio do caminho

Mondonico, de volta ao futebol após vencer um câncer, pede calma a seu Novara. Vitória surpreendente no Meazza foi mais um capítulo na crise da Inter (Getty Images)

O futebol é mesmo algo de outro mundo. O domingo foi recheado de emoções futebolísticas. A maior de todas, certamente, foi o título da Zâmbia na Copa Africana de Nações, 18 anos após o desastre aéreo que matou toda sua geração mais promissora, no mesmo Gabão em que as Balas de Cobre venceram pela primeira vez um torneio continental. Na Itália, a emoção do dia esteve por conta do técnico Emiliano Mondonico, que retornou ao futebol depois de superar um câncer, no ano passado, e conseguiu sua primeira vitória no comando de uma equipe da Serie A desde 2004, quando treinava a Fiorentina. A vitória sobre a Inter, em pleno Giuseppe Meazza, foi também a primeira fora de casa do Novara, na elite, em 55 anos – a anterior, que aconteceu quando o Novara jogou a Serie A pela última vez, foi sobre o Napoli, em 1956. Do lado interista, o discurso de reformulação é cada vez mais forte e parece ser impossível fugir dele. Acompanhe o resumo da rodada.

Inter 0-1 Novara

Depois de conquistar oito vitórias consecutivas (somando todas as competições), a Inter agora amarga período negativo: são cinco jogos sem vencer, com quatro derrotas contabilizadas. O maior vexame da série aconteceu justamente neste domingo, quando a Inter foi derrotada pelo lanterna, mesmo jogando em casa. Os méritos da equipe novaresa são defensivos: Emiliano Mondonico montou uma defesa fechada, fazendo com que a Inter chutasse muito de fora da área. Sneijder, melhor em campo pelo lado nerazzurro, até acertou a trave, enquanto Pazzini, nos minutos finais, esbarrou em ótima defesa de Ujkani, em um dos poucos chutes da Inter efetuados de dentro da área. O Novara, por sua vez, chegou muito pouco ao ataque e, em um contra-ataque, aproveitou-se da alta média de idade da defesa da Inter escalada por Ranieri e marcou, com Caracciolo. O mesmo Caracciolo que, ano passado, pelo Brescia, já havia atrapalhado os planos interistas de recuperação e luta pelo scudetto.

Impressiona a queda livre da Inter mesmo após ter engatado uma boa sequência, vencendo inclusive o Milan, e justamente no momento em que o elenco está quase completo – e foi reforçado no mercado. As atuações sido piores e a defesa . Ranieri, por sua vez, em um momento em que se pede a renovação do elenco, escala uma defesa com Zanetti (38 anos), Lucio (31), Córdoba (36) e Chivu (31). Entre os titulares, apenas Álvarez e Poli não tinham mais que 25 anos. Ao se perder nas escolhas, Ranieri é mais um técnico que vai fracassando em Appiano Gentile desde a saída de José Mourinho, dois anos atrás. Ele não é o treinador dos sonhos – dentre todos os que foram contratados após a saída do português, apenas Rafa Benítez foi a primeira opção -, mas a diretoria parece relutar em entender que os problemas não estão apenas no comando técnico. Parece chegada a hora de se desligar das lembranças do Triplete e de boa parte dos jogadores que o conquistaram.

Catania 4-0 Genoa

Quando parecia rumar para certa regularidade, o Genoa decepcionou retumbantemente. A goleada sofrida na Sicília, ante o Catania, foi lapidar: os sicilianos foram bastante agressivos durante todo o jogo e não deram o menor espaço para que o Genoa respondesse à altura. Os gols aconteceram em momentos cruciais da partida: o primeiro, logo aos 7 minutos, depois que Lodi converteu pênalti. Os outros três, antes da metade do segundo tempo, praticamente um atrás do outro, sem que Pasquale Marino pudesse pensar em alguma solução para amenizar o ímpeto rossoazzurro. Destaque da partida foi o meio-campo, comandado por Barrientos, autor de dois gols, e Izco, autor de uma prestação muito boa, com grande volume de jogo e luta. A esse passo, o Catania do jovem treinador Montella deve atingir novo recorde histórico de pontos. Faltam apenas 20.

Atalanta 0-0 Lecce

Não bastou à Atalanta ser melhor em campo contra o Lecce. As duas bolas colocadas na trave e muitos erros de conclusão fizeram com que o empate saísse caro para os donos da casa, cada vez mais estagnados na parte de baixo da tabela, mesmo correndo poucos riscos de entrar na zona de rebaixamento. Mesmo assim, a diretoria parece satisfeita e renovou com Stefano Colantuono por mais uma temporada. Prestigiado tanto quanto Serse Cosmi, que acumula seis jogos e apenas uma derrota. O Lecce já ensaia uma reação na segunda parte da Serie A.

Siena 1-0 Roma (Rodrigo Antonelli)

A irregularidade romana continua. Depois de uma vitória maiúscula contra a Inter, na última rodada, a Roma não conseguiu superar o fraco Siena, fora de casa, e perdeu a chance de ultrapassar a rival de Milão na tabela. O resultado mantém a equipe de Luis Enrique fora da zona de classificação para a Liga Europa e coloca o Siena mais um passo longe da zona de rebaixamento. O técnico espanhol tentou escalar a Roma da mesma maneira que jogou contra a Inter, mas a ausência de De Rossi fez muita falta. Viviani não conseguiu substituir il capitano futuro à altura e desbalanceou o meio de campo gialorosso, que se mostrou sem criatividade e confuso. O time de Totti e companhia quase não chutou a gol. Do outro lado, um Siena com muita vontade fez uma partida correta taticamente e alcançou um resultado justo. Calaiò, de pênalti, marcou seu décimo gol na temporada.

Napoli 2-0 Chievo (Rodrigo Antonelli)

A menos de dez dias do primeiro jogo das oitavas-de-final da Liga dos Campeões, contra o Chelsea, o Napoli voltou a vencer na Serie A e a fazer seus torcedores sorrirem. E já não era sem tempo: a torcida fanática teve que esperar cinco rodadas para voltar a comemorar uma vitória de seu time. Nesta segunda, os três pontos vieram contra um Chievo apático na maior parte do jogo e que demorou para acordar. Os uruguaios Britos e Cavani decidiram o jogo ainda no primeiro tempo, fazendo 2 a 0, e quando o time de Di Carlo mudou de postura, depois do intervalo, já era tarde demais. Belo presente para Cavani, que comemorou 25 anos de idade hoje. A partida foi memorável também para Hamsik, que chegou a seu jogo de número 200 com o Napoli. Com as derrotas de Inter e Roma, os três pontos fazem o Napoli voltar a sonhar com vaga em competição europeia e começam a dar moral para o importante jogo contra o Chelsea, pela oitavas da Liga dos Campeões.

Para resultados, escalações e estatísticas da 23ª rodada, clique aqui.
Para relembrar outros jogos da 23ª rodada, clique aqui.
Para relembrar a 22ª rodada, clique aqui.

Seleção da 23ª rodada
Amelia (Milan); Lisuzzo (Novara), Britos (Napoli), Centurioni (Novara), Lulic (Lazio); Hernanes (Lazio), Gazzi (Siena), Izco (Catania), Barrientos (Catania); Maxi López (Milan), Caracciolo (Novara). Técnico: Vincenzo Montella (Catania).

Deixe um comentário