Serie A

15ª rodada: Dos ex e dos anti

Com gols de Giovinco e Marchisio, turinenses e torcedores da Juventus, a Velha Senhora bateu o Torino no clássico da rodada e continua líder da Serie A (AFP)

A 15ª rodada foi de recorde. Com 39 gols nos 10 jogos – nenhum acabou em 0 a 0 -, a Serie A viu a rodada com maior número de gols até o momento. Se entre os sete primeiros apenas a Fiorentina não venceu e pouco mudou, ao menos a rodada ficou marcada por muitos gols de ex (Destro contra o Siena, Legrottaglie contra o Milan, Gabbiadini contra a Atalanta e Paloschi contra o Genoa), e também pela vitória da Juventus sobre o Torino no dérbi. A vitória da Velha Senhora veio com gols de dois jogadores nascidos em Turim e formados pelo clube. Giovinco e Marchisio, inclusive, torcem para a Juve. Significativo. Acompanhe o resumo da rodada.


Juventus 3-0 Torino

O jejum continua: agora já são 13 jogos (ou 18 anos) sem vitória do Torino no derby della Mole. No primeiro clássico de Turim disputado no Juventus Stadium, foi a dona da casa que se deu melhor e conseguiu se manter no topo da tabela. Os pratas da casa Marchisio e Giovinco foram decisivos, com grandes atuações e os gols do jogo. Apesar do placar, porém, a partida não foi fácil para a Velha Senhora, que viu o Torino começar a partida muito bem e criar as principais jogadas do primeiro tempo.

Sem poder contar com Chiellini e Cáceres, Conte teve que escalar a Juve em um 4-3-3 e o time teve dificuldades para impor seu jogo. As coisas só mudaram quando o defensor Glik fez falta duríssima em Giaccherini e acabou expulso. Com um a mais, a Juve achou espaço para jogar e logo conquistou um pênalti. Pirlo foi para a cobranças, mas errou. Os gols só foram sair no segundo tempo: Marchisio fez dois e Giovinco um. O resultado mantém a Juve dois pontos distante de seu perseguidor, Napoli. O Torino, que fazia ótima partida até a expulsão, permanece com 15 pontos e vê a zona de rebaixamento três pontos atrás. (Rodrigo Antonelli)

Napoli 5-1 Pescara

Se na última partida o Napoli não teve seu artilheiro Cavani e ficou apenas no 1 a 0 contra o Cagliari, desta vez, no San Paolo, os partenopei, com o uruguaio, atropelaram o Pescara por 5 a 1. Inler, com um chute fortíssimo da entrada da área, abriu a contagem e Hamsík ampliou em 15 minutos de jogo. Após cruzamento de Zanon, Bjarnason quis colocar um pouco de emoção na disputa, ao marcar gol de cabeça, mas o Pescara parou por aí. Ao todo, a equipe do Abruzzo chutou apenas uma vez no alvo – sim, a finalização de Bjarnason. Cavani procurou seu gol durante todo o primeiro tempo, mas ou a bola parava em Perin, ou na trave.

Os dois gols do vice-artilheiro da Serie A saíram na etapa complementar. Ao entrar na área, ele foi derrubado por Bocchetti, que foi expulso. O uruguaio bateu e converteu: 3 a 1. Na sequência, depois de boa jogada de Insigne, ele desviou o cruzamento e transformou a vitória em goleada. Antes do apito final, Inler, com mais uma patada de fora da área, deu números finais ao confronto. O Napoli, com esta vitória, não deixou a Juventus escapar: os partenopei subiram aos 33 pontos, dois a menos que a líder do campeonato. Na próxima rodada, encara a 3ª colocada Inter, em Milão. Por outro lado, o Pescara, agora detentor da pior defesa da Serie A, com 30 gols sofridos, é o novo lanterna do torneio e vai enfrentar o Genoa, em casa, no domingo. (Murillo Moret)

Inter 1-0 Palermo

Jogando um futebol muito feio, o que importou para a Inter neste domingo foi apenas reencontrar o caminho das vitórias – afinal, desde que bateu a Juventus, no início de novembro, a equipe não vencia uma partida pela Serie A. Muito mal ofensivamente, criando muito pouco, a equipe de Milão chegou a seu gol apenas porque o zagueiro García desviou contra as próprias redes um cruzamento de Ranocchia, decepcionando o técnico Gian Piero Gasperini, que buscava uma revanche contra seu ex-time. Com o resultado, a Inter mantém a terceira colocação, com 27 pontos, e sonha em assumir a vice-liderança na semana que vem, quando enfrenta o Napoli. O Palermo continua na parte baixa da tabela, com 14 pontos, e visita a Juventus no domingo.

A Inter se viu refém das más partidas de Palacio e Milito, muito desconexos do jogo – sobretudo o carequinha. Coutinho bem que tentou criar, mas não encontrou a resposta necessária nos companheiros. Ao menos, a defesa se comportou bem novamente, e concedeu muito pouco aos atacantes palermitanos. A equipe rosanero, por sua vez, fez um bom jogo, mas sucumbiu justamente quando seu treinador achou que um ponto seria bastante e recuou um pouco. Para o próximo jogo, a Inter terá a volta de Cassano, mas enfrentará problemas na defesa: Samuel, líder da defesa, estará suspenso e deve dar lugar a um instável Silvestre. Durante a semana, a equipe pode ter mudança de esquema nos treinamentos e ver ainda uma resolução para a situação de Sneijder. Fica ou sai?

Catania 1-3 Milan

Nos últimos tempos, o Catania tem sido uma espécie de asa negra para o Milan. Mesmo no ano em que o rossonero foi campeão italiano, a equipe siciliana quase conseguiu carimbar a faixa, com um empate. Os jogos entre as duas equipes tem sido bastante duros. Nesta sexta, não foi diferente: com um gol de cabeça de Legrottaglie, os etnei saíram na frente e poderiam até ter feito mais, já que dominavam o primeiro tempo. Na segunda etapa, porém, Barrientos foi expulso logo aos 4 minutos, por falta boba sobre Nocerino, e o Catania não conseguiu mais marcar o Milan com perfeição, como vinha fazendo.

Pouco depois de perder o argentino, o Catania sofreu com um erro de arbitragem. El Shaarawy, claramente impedido, marcou o gol de empate. Em seguida, Boateng marcou um golaço e encerrou seu jejum no campeonato – muito embora tenha feito uma péssima partida. No fim do jogo, Robinho ainda perdeu uma oportunidade de deixar o seu, mas El Shaarawy marcou mais um – seu 12º no campeonato. Em um momento de crescimento, o Milan ultrapassou o Catania e, agora, se encontra na sétima posição – os sicilianos estão em nono. Na próxima rodada, o Diavolo visita o Torino e os etnei buscam a recuperação contra o Siena.

Lazio 2-1 Parma

Jogando com grande perseverança, a Lazio teve quase 70 minutos de tranquilidade e de domínio sobre o Parma. no primeiro tempo, com gols de Biava e Klose, a equipe romana abriu 2 a 0 e teve até mais chances, com Candreva e Klose – Mirante, no entanto, apareceu bem. O domínio laziale só foi abalado aos 20 do segundo tempo, quando Mauri cometeu pênalti sobre Marchionni. Bizzarri ainda defendeu a cobrança de Belfodil, mas o atacante francês marcou no rebote. Novamente sobre Belfodil, Bizzarri fez grande defesa no fim do jogo, garantindo a vitória biancoceleste.

Com o resultado, a Lazio fica com 29 pontos, empatada com a Fiorentina, na quinta posição. O Parma, por sua vez, fica em oitavo, com 20 pontos. Nesta semana, a Lazio buscará a liderança do seu grupo na Liga Europa, ante o Maribor, e visita o Bologna, que está crescendo. O Parma, por sua vez, enfrentará uma Atalanta em declínio.

Siena 1-3 Roma

A incerteza de uma boa temporada ainda ronda o Olímpico, porém, pela primeira vez na temporada, uma sequência de três vitórias anima jogadores e torcedores. Encarando o Siena, fora de casa, os giallorossi eram amplamente superiores, mas desperdiçavam as oportunidades. Na primeira que teve, o Siena marcou, com o português Neto, de cabeça. A história é velha: em vários jogos a Roma teve a chance de vencer, mas acabava esbarrando em seus próprios erros e na sua defesa despretensiosamente montada – como se pode ver nesta foto.

Foram 37 minutos de agonia, até que Destro, ex-Siena, jogando mais centralizado, ocupando a vaga que seria de Osvaldo, empatou a partida. A vitória só veio nos minutos finais quando, Perrotta, que pouco participou da temporada, acertou um belo chute rasteiro da entrada da área, virando o jogo para o time da capital. Destro, já nos acréscimos completou o marcador e a vitória romanista. Agora, a equipe de Zeman está a três pontos da Lazio, primeira colocada na zona de classificação para a Liga Europa. Por outro lado, o Siena ainda amarga a zona de rebaixamento, na qual está desde a primeira rodada. (Caio Dellagiustina)


Fiorentina 2-2 Sampdoria

Em Florença, a Fiorentina foi parada pela ascendente Sampdoria, ao empatar em 2 a 2, e acabou sendo a única equipe entre as sete primeiras colocadas a não vencer. Com o resultado, deixou as equipes que estão na zona de classificação para a Liga dos Campeões abrirem alguma vantagem. A viola tem agora 29 pontos, seis a menos que a líder Juventus e dois a menos que a Inter, terceira colocada. A Samp, que não perde há três partidas, se torna um dos dois times a sair do Artemio Franchi pontuando, ao lado da Juve, mas caiu uma colocação com a vitória da Udinese, e ocupa agora a 12ª posição.

Para escalar o time da casa, Montella não teve à sua disposição Toni e Jovetic, lesionados, e ainda Aquilani, que também longe da melhor forma física, ficou como opção no banco, entrando durante o segundo tempo. A Samp não teve o goleiro Romero, liberado para resolver problemas particulares com sua filha (o brasileiro Da Costa foi o titular), e o suspenso Costa. Depois de 20 minutos de pressão, a Fiorentina abriu o placar aos 21 da primeira etapa, com o zagueiro Savić, cabeceando um escanteio. Aos 3 do segundo tempo, em um contra-ataque que pegou a defesa desarrumada, a Samp empatou com um belo chute de Krstičić da entrada da área. Os blucerchiati chegaram à virada aos 27, com um gol contra de Gonzalo Rodriguez após cruzamento de Obiang, mas os anfitriões empataram logo aos 30, com nova cabeçada de Savić, após cobrança de falta. Ficou de bom tamanho, sobretudo porque a Fiorentina não teve competência para abrir maior vantagem na primeira etapa. (Thiéres Rabelo)


Genoa 2-4 Chievo

Com um atleta a menos, o Chievo de Eugenio Corini derrotou o Genoa de Luigi del Neri graças ao ótimo jogo de Paloschi, autor de uma tripletta. O ex-atacante do Milan e do próprio Genoa entrou no lugar de Pellissier na última hora, pois o capitão não passou em teste físico antes da partida. Sem vencer um jogo sequer fora de casa, o favoritismo era todo do Genoa, no Marassi. No entanto, Sampirisi derrubou Hetemaj na área e Paloschi deu a vantagem, de pênalti, ao clube de Verona. Os gialloblù aumentaram a vantagem com o próprio atacante, aos 22 minutos, ao ser lançado por Rigoni. Com o placar negativo, Del Neri optou por colocar Said no lugar de Tózser e deu certo: em sua estreia na Serie A, o atacante ganês acertou uma cabeçada que diminuiu o marcador.

Só que o Chievo queria vencer longe de Verona. Paloschi, depois de lançamento de Guana, marcou o seu terceiro no jogo, selando o 3 a 1. Na etapa final, Jankovic recebeu passe de Said e, com um belo voleio, recolocou o Genoa na partida. A expulsão de Andreolli, aos 26 minutos, somente fez com que o clube da casa crescesse em campo, embora de forma estéril. Até porque, pouco depois, Stoian, aproveitou falha de Frey e fez o 4 a 2 para o Ceo. O Chievo subiu ao 15º lugar com a vitória e chegou aos 15 pontos, empurrando o Genoa para a zona do rebaixamento. Na próxima rodada, os gialloblù enfrentam o Cagliari, na Is Arenas, enquanto o Genoa tenta se recuperar ante o Pescara, no Adriatico. (MM)


Udinese 4-1 Cagliari

Enfim uma vitória friuliana. Depois de passar novembro sem vencer pela Serie A, a Udinese enfim mostrou o futebol que dela se esperava no início da temporada, enfrentando um Cagliari que não sabia o que era vitória há quatro jogos. O 4 a 1 mostrou bem a superioridade bianconera em campo, mesmo sem apresentar grande futebol. Di Natale teve um duelo particular com Avramov, mas o arqueiro do time sardo levou a melhor em todas.

Se pararam Di Natale, o goleiro nada pode fazer em relação ao chute de Pereyra e ao oportunismo de Angella no primeiro tempo. Danilo, no início da segunda etapa, praticamente sacramentou a vitória do time de Údine, com assistência de Totò. Pasquale ainda aumentou a goleada, descontada por Dessena. O resultado leva a Udinese ao décimo posto, ainda longe de qualquer briga na parte de cima. Já sem chances na Liga Europa, o time apenas cumpre tabela na próxima quinta-feira, e fica de olho em melhorar na classificação na Serie A ante a Sampdoria. Já o Cagliari joga contra o Pescara, no meio de semana pela Coppa Italia, e depois pensa no Chievo, em confronto direto na parte de baixo da tabela. (CD)

Bologna 2-1 Atalanta

O protagonista da partida no Renato Dall’Ara foi exatamente um ex-jogador da Atalanta: Gabbiadini fez ótimo jogo pelo Bologna e fez o gol que decidiu a derrota do seu ex-clube. Mesmo com nove desfalques, os donos da casa conseguiram mostrar muita organização e conquistaram os três pontos que tiraram o Bologna da última colocação e da zona de rebaixamento. No primeiro tempo, os rossoblù dominaram amplamente e abriram o placar logo aos 16 minutos, em cobrança de falta de Diamanti.

No segundo tempo, os visitantes mudaram de postura e melhoraram muito. Denis (sempre ele) conseguiu empatar ainda no início da etapa complementar. Mas a alegria bergamasca não durou muito: 20 minutos depois, Gabbiadini fez bonito gol para desempatar o jogo. A classificação ainda não preocupa a Atalanta, que tem 18 pontos, na 11ª colocação, mas os resultados recentes acendem o sinal de alerta. Depois da vitória conta a Inter, na 12ª rodada, a equipe de Colantuono não venceu mais e já acumula três derrotas seguidas.

Relembre a 14ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.


Seleção da rodada

Bizzarri (Lazio); Savic (Fiorentina), Ranocchia (Inter), Ciani (Lazio), Antonsson (Bologna); Pereyra (Udinese), Inler (Napoli), Marchisio (Juventus); El Shaarawy (Milan), Paloschi (Chievo), Destro (Roma). Técnico: Antonio Conte (Juventus).

Deixe um comentário