Serie A

34ª rodada: Nunca provoque um craque

Em pouco tempo de jogo, Totti deu uma resposta forte a Spalletti (Getty)

No Totti, no party. Spalletti não entendia isso, mas o capitão da Roma fez questão de relembrá-lo neste meio de semana. Com dois gols em dois toques na bola, o craque calou as críticas do técnico: virou a partida contra o Torino e praticamente garantiu seu time na próxima Liga dos Campeões – por causa também dos tropeços de Inter e Fiorentina. Na próxima rodada, inclusive, os romanistas enfrentam o Napoli, em casa, e ainda poderão almejar a conquista da vaga direta no torneio continental. Este foi o principal destaque da rodada. Acompanhe o resumo abaixo.

Roma 3-2 Torino

Manolas (Perotti), Totti (Manolas), Totti (pênalti) | Belotti (pênalti), Martínez (Bruno Peres)

Tops: Totti (Roma) e Belotti (Torino) | Flops: Emerson Palmieri (Roma) e Maksimovic (Torino)

Spalletti provocou. Barrou Totti, criticou o capitão até não poder mais, inclusive no último domingo, quando ele anotou o gol que salvou a Roma de uma derrota contra a Atalanta. Nesta quarta, o capitão começou no banco de novo, e entrou em campo aos 86 minutos, quando o time da casa perdia por 2 a 1. Nos deus dois primeiros toques na bola, virou o jogo e garantiu não apenas a vitória, mas praticamente confirmou a sua Roma na próxima edição da Liga dos Campeões – visto que Inter e Fiorentina perderam seus duelos. Spalletti deveria valorizar mais o maior jogador da história do clube, o único que faz a torcida ensandecer como hoje.

A Roma, terceira colocada com sete pontos de vantagem para a Inter, esteve atrás no placar duas vezes contra o Torino. Apesar de jogar melhor e ter ficado perto de abrir o placar algumas vezes, o time romano cedeu ainda na primeira etapa: Manolas cometeu pênalti e Belotti converteu. O empate, já na segunda etapa, saiu da cabeça do grego, que se redimiu da penalidade. 15 minutos depois da igualdade romanista, Bruno Peres fez boa jogada pela direita e Martínez, sozinho, fez o segundo do Toro. Só que Totti apareceu: seis minutos depois, entrou em campo e, segundos depois, se atirou em uma bola, completando assistência de Manolas e fazendo 2 a 2. Na sequência, Maksimovic cortou um cruzamento com o cotovelo e deu a oportunidade para o capitão virar a partida.

Napoli 6-0 Bologna

Gabbiadini (Mertens), Gabbiadini (pênalti), Mertens, Mertens (El Kaddouri), Mertens, David López (Mertens)

Tops: Mertens e Gabbiadini (Napoli) | Flops: Acquafresca e Constant (Bologna)

Os conceitos de passar o carro foram atualizados. O Napoli jogou sem alguns de seus titulares e teria, em tese, um duelo difícil contra o Bologna, equipe que tinha provocado a primeira derrota dos azzurri na temporada, lá no primeiro turno. No entanto, o resultado foi uma cruel vingança dos comandados de Sarri e a maior vitória azzurra em 29 anos. Já no primeiro tempo, a dupla formada por Mertens e Gabbiadini começou a render e aproveitou a sonolência da defesa felsinea.

Após o intervalo, o belga, que jogou no lugar de Insigne (poupado), acelerou o ritmo e fez tudo. Caiu pela direita, pela esquerda e pelo centro; marcou golaço com chute de fora da área e realizou tabelas que envolveram a defesa rossoblù e terminaram em gol. Atuação de gala, diante de um Bologna apático, que não vence há nove jogos. Mesmo assim, a equipe está praticamente salva do rebaixamento e Donadoni está prestigiado.

Juventus 3-0 Lazio

Mandzukic (Pogba), Dybala (pênalti), Dybala (Khedira)

Tops: Dybala e Alex Sandro (Juventus) | Flops: Patric e Lulic (Lazio)

23 vitórias nos últimos 24 jogos. A incrível arrancada da Juventus pode acabar no pentacampeonato já na próxima rodada: basta que a Velha Senhora vença a rival Fiorentina, em Florença, e o Napoli não vença a Roma, no Olímpico. Se empatar, a equipe bianconera fica com o scudetto em caso de derrota dos azzurri.

Em Turim, a Juve fez um jogo de domínio absoluto, no qual o goleiro Marchetti foi o melhor jogador dos adversários, e provocou a primeira derrota de Simone Inzaghi no comando da Lazio. Pogba poderia ter aberto o placar nos primeiros minutos, mas errou cara a cara com o goleiro. Se redimiu ainda na primeira etapa, participando do gol de Mandzukic. Após o intervalo, a expulsão do lateral direito Patric facilitou a vida para a Juve, que já levava vantagem pelos flancos quase sempre. Dybala, com dois gols, chegou aos 16 e à segunda posição na artilharia da Serie A.

Genoa 1-0 Inter

De Maio (Tachtsidis)

Tops: De Maio (Genoa) e Miranda (Inter) | Flops: Suso (Genoa) e Icardi (Inter)

De novo a Inter implodiu o que construiu – desta vez, mais rápido do que de costume. O time nerazzurro havia voltado a sonhar com a LC na última rodada, após vencer bem o Napoli e a Roma tropeçar, reduzindo a vantagem dos adversários para quatro pontos. Com uma tabela mais favorável, a Beneamata podia contar com a perda de pontos dos romanistas, mas não fez sua parte: perdeu, viu a Roma ganhar e a desvantagem voltar a ser de sete pontos. Em Gênova, a Inter teve a bola quase o tempo todo, mas não conseguiu criar grandes ameaças – quando isso foi possível, em cabeçadas de Miranda e Perisic, o goleiro Lammana defendeu bem. No final do segundo tempo, o time de Gasperini deu o golpe de misericórdia: De Maio, aparecendo no segundo pau, fez o gol da vitória. Vale destacar que o meia Laxalt, emprestado pela Inter ao Genoa, foi um dos melhores em campo, sendo incansável na marcação. Doce ironia.

Udinese 2-1 Fiorentina

Zapata (Bruno Fernandes), Théréau (Widmer) | Zárate

Tops: Widmer (Udinese) e Zárate (Fiorentina) | Flops: Wagué (Udinese) e Bernardeschi (Fiorentina)

Outra vez, a Fiorentina não deu para o gasto. A enorme queda de produção da equipe violeta na reta final da Serie A levou a mais uma derrota e ao definitivo adeus ao sonho de vaga na Champions. Agora, inclusive, o time de Paulo Sousa deve ter cuidado com o Milan, que tem seis pontos a menos e ainda pode roubar a vaga direta na Liga Europa, relegando a Fiorentina aos play-offs, disputados no final de julho. A Udinese, por sua vez, fica muito próxima da confirmação matemática da permanência na Serie A: o futebol não é dos melhores e os gols saem de cruzamentos na área, mas pelo menos, com De Canio, passou a ter eficiência.

Milan 0-0 Carpi

Tops: Donnarumma (Milan) e Suagher (Carpi) | Flops: Montolivo e Boateng (Milan)

Do que adianta ter a bola se os chutes mal acontecem? O Milan chegou a ter 84% de posse da pelota diante do Carpi, mas não conseguiu superar a proposta do adversário, que defendia com dez ou até mesmo o time inteiro atrás da bola. Sem criatividade, o Diavolo fez péssimo primeiro tempo, e só melhorou um pouco depois que Boateng saiu e deu lugar ao argentino Mauri – um dos que, ao lado do estreante Locatelli, eram peças de Brocchi na Primavera milanista. Mesmo assim, embora tenha crescido um pouco, o Milan viu o Carpi ter a melhor chance quando Montolivo, último homem, quis driblar Crimi: após ganhar o embate, o meia emiliano obrigou Donnarumma a fazer uma defesaça e garantir o empate. Com o resultado, o Milan continua na 6ª posição, seis pontos atrás da Fiorentina e quatro acima do Sassuolo; o Carpi (que não perdeu em Milão em sua estreia na elite) segue fora da zona de rebaixamento.

Chievo 5-1 Frosinone

Floro Flores, Pellissier (pênalti), Rigoni, Sardo (Pepe), Pellissier (Pepe) | D. Ciofani (M. Ciofani)

Tops: Pellissier e Pepe (Chievo) | Flops: Ajeti e Chibsah (Frosinone)

Um time que consegue levar cinco gols do Chievo merece todas as críticas. No caso do Frosinone, porém, pesaram as duas expulsões: a de Ajeti, por falta muito tosca, ainda aos 17 minutos, e a de Chibsah, aos 53. Para completar, Rigoni e Sardo anotaram dois golaços, que ampliaram ainda mais a dor dos frusinati, que continuam na zona de rebaixamento. A belíssima goleada do Chievo deixa o time com 48 pontos, empatado com o Sassuolo na sétima posição. Caso concluam o Italiano acima da 10º posição, os clivensi alcançarão seu melhor resultado no torneio em uma década. Já o Frosinone receberá o Palermo e uma vitória pode significar o encaminhamento de uma inédita permanência na elite.

Palermo 2-2 Atalanta

Vázquez (pênalti), Struna | Borriello (pênalti), Paletta (Cigarini)

Tops: Vázquez (Palermo) e Rafael Toloi (Atalanta) | Flops: Trajkovski (Palermo) e Bellini (Atalanta)

Após 13 jogos sem vitória – o último foi em 24 de janeiro, contra a Udinese –, o Palermo está cada vez mais perto de cair. Penúltimo colocado, o time rosanero só não pode reclamar muito pois conseguiu diminuir um ponto a distância para o Frosinone e manter aquela do Carpi, seus rivais contra o descenso, que têm um e três pontos a mais, respectivamente. No entanto, a vitória em casa diante da Atalanta teria sido fundamental para as ambições dos sicilianos, até porque a rival nerazzurra está quase livre de riscos neste campeonato. Após sair na frente logo aos 2 minutos, o Palermo viu a Atalanta virar e precisou buscar o resultado. No domingo, o time enfrenta o Frosinone em confronto direto e precisa vencer.

Sassuolo 0-0 Sampdoria

Tops: Peluso (Sassuolo) e Viviano (Sampdoria) | Flops: Berardi (Sassuolo) e Ranocchia (Sampdoria)

A queda de produção do Sassuolo seria muito mais criticada se a equipe tivesse como objetivo real uma vaga europeia. No entanto, estar na sétima posição já é algo a ser comemorado para os neroverdi, que tiveram chances para vencer a Sampdoria, mas esbarraram em um ótimo Viviano. Ranocchia foi expulso por dois amarelos em cinco minutos, deixando os dorianos com um a menos desde os 27 minutos de jogo, mas o Sassuolo não aproveitou, principalmente pela noite pouco inspirada de Trotta e Berardi. Apesar do jogo abaixo do ritmo, o time da casa fez Viviano trabalhar: o goleiro se destacou em defesas contra Acerbi, Sansone e no pênalti muito mal cobrado pelo jovem Berardi. A Samp tem 37 pontos, sete acima da zona de descenso, e ainda não confirmou sua permanência na próxima Serie A.

Empoli 1-0 Verona

Maccarone (Saponara)

Tops: Maccarone (Empoli) e Gollini (Verona) | Flops: Büchel (Empoli) e Greco (Verona)

Vitória importante para o Empoli. O time toscano já estava praticamente livre do rebaixamento, mas os três pontos deixam a confirmação matemática ainda mais próxima: falta apenas um pontinho. O Verona, por sua vez, continua na sua triste caminhada rumo à Serie B. A certeza pode chegar já no final de semana, se o Carpi conseguir ampliar sua vantagem de dez pontos para os gialloblù.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 33ª rodada aqui.

Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada

Viviano (Sampdoria); Sardo (Chievo), De Maio (Genoa), Koulibaly (Napoli), Widmer (Udinese); Rigoni (Chievo), Jorginho (Napoli); Mertens (Napoli), Gabbiadini (Napoli), Dybala (Juventus); Totti (Roma). Técnico: Rolando Maran (Chievo).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Deixe um comentário